Audiência Pública

Segurança Pública no Sul do ES: homicídios caem, mas presídios preocupam

Foto: Lucas S.Costa

A situação da segurança pública no sul do Estado foi discutida em audiência pública na noite da última quinta-feira (11), em Cachoeiro de Itapemirim. A queda do número de homicídios e crimes patrimoniais na região, a superlotação de unidades prisionais, a ação das forças de segurança no combate ao crime foram temas discutidos. 

Além de Cachoeiro, a audiência debateu a situação em Vargem Alta, Mimoso do Sul, Castelo, Muqui e Atílio Vivácqua, com a presença de autoridades locais, polícias Militar e Civil e representantes de comunidades. A iniciativa foi da Comissão de Segurança e Combate ao Crime Organizado da Assembleia Legislativa (Ales). 

Álbum de fotos da audiência pública

Queda de homicídios

De janeiro a abril deste ano, foram registrados 16 homicídios contra 21 casos em 2022, no mesmo período, nos seis municípios da região. A queda do número de homicídios foi atribuída ao combate ao crime organizado e à vigilância realizada nas ruas. 

O titular da 7ª Delegacia Regional Cachoeiro de Itapemirim, delegado Rômulo Carvalho Neto, informou que os homicídios diminuíram na região graças à repressão dos crimes contra a vida e do tráfico de drogas. Também foram reduzidos os crimes patrimoniais (roubos de veículos, celulares, assaltos de rua). 

Representando o Fórum de Cachoeiro, o juiz Bernardo Fajardo Lima afirmou que a Polícia Militar e a Polícia Civil trabalham muito e que não há nada que desabone o trabalho desses profissionais da segurança, apesar de todas as dificuldades  encontradas para o exercício de suas atividades. Para ele, é preciso que os policiais tenham boa estrutura de trabalho, serviço de inteligência, maior efetivo e bons salários. 

Ações efetivas

A comandante da Guarda Municipal de Cachoeiro de Itapemirim, Edinete Modesto Fraga Mendes, também apresentou as ações de atendimento às ocorrências nas escolas municipais, prioritariamente, e o trabalho educativo que vem desenvolvendo para gestores de escolas e porteiros, visando prevenir a violência nas escolas. 

O comandante do 3º Comando da Polícia Ostensiva Regional, coronel Fabrício da Silva Martins, afirmou que o trabalho de segurança na região tem sido feito com “muito afinco”. O fato de reivindicar aumento de efetivo é porque a PM quer trabalhar mais. São 230 policiais atendendo a região.

Para Martins, a legislação tem de ser revista para atender eficazmente o combate ao crime. “A sensação de punibilidade, enquanto existir, o crime sempre vai compensar. Existe lucro no crime. As crianças deixam a sala de aula para traficar drogas porque estão levando dinheiro para casa. Todo um projeto de legislação penal tem de ser revisto”, ponderou.

Unidades prisionais

Outra questão debatida foi a ocupação das unidades prisionais  da região. Segundo diagnóstico realizado pela Secretaria Estadual de Segurança Pública (Sesp), há 1.955 presos em quatro unidades com capacidade total para 1.104 detentos. Somente o presídio feminino não tem excesso de população, estando ocupadas as 184 vagas disponíveis para mulheres. O Centro Prisional de Cachoeiro de Cachoeiro está com a superlotação de 1.055 presos para 448 vagas. 

Comunidades

A advogada e ex-vereadora de Cachoeiro de Itapemirim Renata Fiorio, da Associação de Moradores do Bairro Independência, reivindicou que a delegacia seja mudada para um lugar de destaque na cidade, num terreno de 11 mil metros quadrados. “A delegacia está num buraco, pagando aluguel caro”, pontuou.

Ela também pediu a valorização do Programa Estadual de Resistência às Drogas (Proerd), realizado pela PM em nível estadual, e também pontualmente na região, disse. 

Almiro de Castro, representante da Associação do Bairro Coramara, questionou sobre a transferência da delegacia do bairro onde mora para o centro da cidade. Ele quis saber como ficará, com a mudança, a região que, destacou, é grande e uma das mais pobres de Cachoeiro. 

Além do deputado Delegado Danilo Bahiense (PL), presidente da Comissão de Segurança da Ales, participaram os seguintes parlamentares estaduais: Dr. Bruno Resende (União), Callegari (PL) e Allan Ferreira (Podemos). O evento contou com a presença também dos vereadores de Cachoeiro Júlio Correa (PL), Vandinho da Padaria (PSDB), Léo Cabeça (PSB), Marcelinho Fávero (PL) e Júnior Correa (PL).

Audiências públicas

Essa foi a quarta audiência pública promovida pela Comissão de Segurança e Combate ao Crime Organizado. As anteriores foram realizadas em Colatina, Guaçuí e Vila Velha. Há um cronograma da comissão para a realização de audiências em outras regiões. 

Para saber mais, entre em contato com a comissão pelo e-mail cseg@al.es.gov.br ou pelos telefones (27) 3382-3510, 3182-2339, 3382-5221, 3182-2390 e 3182-2391.

Confira mais Notícias

Eleições 2024

Diego Libardi anuncia Rafaela Donadeli como vice

Serviço de Inteligência

Polícia Federal tem áudio de conversa entre Bolsonaro e Ramagem no caso Abin

Parlamentares

Câmara aprova PEC que perdoa multas e cotas raciais de partidos

Aliados de Bolsonaro montaram operação para resgatar joias desviadas

Ex-presidente

Defesa diz que Bolsonaro não tinha ingerência sobre joias recebidas

Polícia Federal

PF liga Bolsonaro a esquema para desviar mais de R$ 6,8 milhões

Eleições

Eleições municipais: restrições entram em vigor a partir deste sábado

Nova Casa

Marcelo Santos aceita convite e se filia ao União Brasil