Economia

PIB capixaba cresce e acumula alta de 2,5% no primeiro semestre de 2023

O Produto Interno Bruto (PIB) do Espírito Santo avançou +0,3% no segundo trimestre de 2023, acumulando alta de +2,5% no ano, quando comparado ao primeiro semestre de 2022. Destaque para o setor de Serviços, com expansão de +8,9%, e para o Comércio varejista ampliado, que cresceu +9,7%. Os dados foram divulgados pelo Instituto Jones dos Santos Neves (IJSN), nesta terça-feira (05).

O levantamento mostrou ainda que a atividade econômica estadual cresceu em todas as bases temporais avaliadas. Na comparação com o mesmo trimestre do ano anterior, a alta foi de +2,4%. Já no acumulado dos últimos quatro trimestres, o crescimento chegou a +0,9%. Em valores correntes, o PIB capixaba chegou a R$ 50,3 bilhões no segundo trimestre de 2023, acumulando R$ 184,7 bilhões no nos últimos quatro trimestres.

“A geração de emprego é a melhor política social que existe. O avanço do PIB é mais uma demonstração de que a economia capixaba vai bem e há confiança. O Estado apresenta diversas vantagens competitivas e tem muito a crescer. Por onde vamos, seguimos apresentando o ambiente econômico positivo capixaba e mantemos contato constante com novas empresas para trazer investimentos para o Espírito Santo”, disse o vice-governador e secretário de Estado de Desenvolvimento, Ricardo Ferraço.

Ele comemorou ainda o desempenho das instituições financeiras do Estado, que tiveram a nota de classificação de risco elevada recentemente pela agência Fitch Ratings. “Outro bom sinal da solidez existente por aqui foi a elevação da nota de classificação do Bandes, Banestes e Sicoob. Instituições sérias, tradicionais, que têm capacidade operacional significativa nos mercados”, completou Ricardo Ferraço.

O diretor-presidente do Instituto Jones dos Santos Neves (IJSN), Pablo Lira, destacou a importância do resultado positivo nos setores da economia para a geração de emprego e renda no Estado.

“O resultado é fruto do desempenho positivo de setores como Serviços e Comércio varejista. Vale destacar ainda o crescimento da Indústria, que, mesmo com as adversidades enfrentadas nos últimos anos, acumula expansão de +0,5% em 2023. Temos um ambiente favorável, com geração de empregos e a expectativa de fortes investimentos públicos e privados, para que o Estado continue apresentando crescimento nos próximos trimestres”, pontuou Pablo Lira.

Resultados

De acordo com os dados apresentados pelo Instituto Jones dos Santos Neves (IJSN), a variação positiva, no acumulado do ano, foi influenciada pelo desempenho do setor de Serviços, que cresceu +8,9% e pelo Comércio varejista ampliado, com acréscimo de +9,7%. Embora em menor magnitude, a expansão de +0,5% da Indústria geral também contribuiu positivamente para o resultado.

A expansão do setor de Serviços foi puxada pelos aumentos de +12,6% em Serviços profissionais, administrativos e complementares e +10,5% em Transportes, serviços auxiliares aos transportes e correio. Já no Comércio varejista ampliado, a alta foi influenciada pelos crescimentos de +21,8% em Veículos, motocicletas, partes e peças e +2,7% no Varejo restrito. Neste último, houve alta em sete dos oito segmentos pesquisados.

Em relação a produção industrial, o resultado foi determinado pela expansão de +6,9% da Indústria extrativa e suavizado pela retração de -9,7% da Indústria de transformação.

“É importante destacar que é a segunda performance consecutiva positiva da indústria extrativa. Após vários trimestres em queda, o setor apresentou crescimento de +6,9% no acumulado do ano. Na comparação interanual, os resultados foram influenciados diretamente pelo aumento de +13,3% na produção de pelotas de minério de ferro, aumento de +23,5% na produção de petróleo e +6,2% no gás natural”, explicou o diretor de Integração do Instituto Jones dos Santos Neves, Antonio Ricardo da Rocha.

Em relação à Agricultura capixaba, os resultados esperados para as principais culturas mostram que há expectativa de aumento na produção em cinco e queda em outras cinco: Café Conilon (-14,7%), Café Arábica (-22,2%), Pimenta-do-reino (+1,7%), Banana (+3,2%), Mamão (-18,1%), Tomate (-2,0%), Cana-de-açúcar (-0,5%), Cacau (+15,8%), Coco (+9,3%) e Mandioca (+0,9%).

Cálculo do PIB Trimestral

Desde 2009, o Instituto Jones dos Santos Neves (IJSN) passou a realizar o cálculo do Indicador de PIB Trimestral. Esse indicador reflete a situação econômica no curto prazo, antecedendo o cálculo do PIB anual, feito pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Além do Espírito Santo, apenas outros cinco estados adotam essa metodologia: Amazonas, Minas Gerais, Paraná, Pernambuco e São Paulo. O Indicador Trimestral de PIB do Espírito Santo 2º trimestre de 2023 está disponível no site do IJSN.

Foto: pixabay.com

Confira mais Notícias

Dívidas

ES teve mais de 92 mil contratos negociados na Faixa 1 do Desenrola por meio do site do programa

3 de junho

INSS paga segunda parcela do 13º a quem recebe acima do mínimo

Negócios

ESPÍRITO SANTO EXPORTOU 636 MIL SACAS DE CAFÉ EM ABRIL

Brasil

Nova presidente da Petrobras defende políticas de preços em vigor

Seu Dinheiro

INSS começa a pagar nesta sexta décimo terceiro antecipado

Números do ES

Recorde nas exportações do agro capixaba no 1º quadrimestre de 2024

Investimentos

Siderúrgicas anunciam R$ 100,2 bi em investimentos no Brasil até 2028

Agro

Espírito Santo é o maior produtor e exportador de mamão do Brasil