Eleições 24

Gandini se filia ao PSD e é pré-candidato à Prefeitura de Vitória

Acabou o mistério! Numa reunião realizada ontem (4), na sede regional do PSD, na Enseada do Suá, em Vitória, o deputado estadual Fabrício Gandini anunciou que se filiou ao partido e que recebeu o convite para disputar a Prefeitura da capital no ano que vem.

Gandini, que deixou o Cidadania após comandar a legenda no Estado, disse que aceitou o desafio de buscar uma alternativa ao que está posto pela atual gestão do prefeito Lorenzo Pazolini (Republicanos) e lembrou que “a cidade não pode olhar para trás”, em alusão ao deputado estadual e ex-prefeito da capital João Coser (PT), também pré-candidato.  

“A convite do presidente regional do PSD, o ex-deputado estadual Renzo Vasconcelos, estive com o presidente nacional do PSD, Gilberto Kassab, em São Paulo, no dia 28 de novembro. Renzo e Kassab me fizeram o convite para que eu estivesse à frente da discussão do PSD sobre o processo eleitoral de Vitória. Tive uma ótima recepção e espero contribuir com o meu novo partido”, declarou.

Dessa forma, Gandini também assumiu o comando do diretório do PSD em Vitória. “Há alguns dias, estou ajudando na construção do PSD no Estado. Fui convidado para assumir a presidência do diretório de Vitória e capitanear no partido a próxima eleição municipal”, explicou.

O parlamentar frisou que o Estado ainda vive um ambiente polarizado e que é preciso dialogar para resgatar algumas “pontes” que foram quebradas na última eleição.

“Hoje, temos uma gestão isolada, sem perspectiva de para onde vai e o que quer. Acredito que precisamos construir um projeto que explore as vocações da cidade de Vitória. São 4 anos sem um caminho definido. A cidade precisa avançar”, avaliou Gandini.

O parlamentar lembrou que o ex-prefeito João Coser já teve a sua oportunidade, e que a cidade precisa experimentar algo novo.

“Vivemos numa cidade violenta, com esgoto jorrando nas nossas praias. Saúde está um caos. Os problemas crônicos não foram resolvidos. Quero ter a minha oportunidade de mudar isso aí. A cidade vai passar por um desafio muito grande por conta da reforma tributária. Precisamos construir perspectivas econômicas”, destacou.

Entretanto, Gandini lembrou que “ninguém é candidato de si mesmo”. O parlamentar disse que faz parte de um grupo.

“Se o nome será o nome de A ou B, isso só vamos saber quando a cidade se pronunciar. Converso com o Podemos, União Brasil, PSDB, PSB, dentre outros. Há um leque de partidos. Dele, vamos construir uma alternativa ao que está posto, sem olhar para trás. Se esse for o sentimento da cidade, vamos tirar um nome à altura do que Vitória precisa”, concluiu.

Confira mais Notícias

Notícia triste

Luto: Morre o ex-prefeito de Cachoeiro, Roberto Valadão

Justiça Eleitoral

TSE nega recursos do PL e do PT e rejeita cassação de mandato de Sergio Moro

Reunião é nesta terça

Aliados de Casagrande começam a definir rumo em Vitória

Comissão de Constituição e Justiça

CCJ debate nesta semana a liberação de jogos de azar, apostas e jogo do bicho, veja detalhes

Gilson Daniel

Relator da PEC das catástrofes naturais diz que vai analisar texto no menor tempo possível

Justiça Eleitoral

Ministro do STF André Mendonça é eleito para o TSE

Agenda Internacional

Governador do Espírito Santo faz visita técnica ao Departamento de Polícia de Nova Iorque

R$ 250 milhões

Veja os principais momentos da Audiência Pública que discutiu o empréstimo da Prefeitura de Cachoeiro