Fechamento de aliança pode mudar rumo de eleições em Itapemirim

Fonte próxima a um dos prefeitáveis em Itapemirim garante estar muito perto o fechamento de uma aliança entre o ex-prefeito Thiago Peçanha (PSB), o ex-secretário de Saúde, Alex da Saúde (Podemos), e o presidente da Câmara, Paulinho da Graúna (Republicanos).


Se esse cenário se concretizar e o acordo vingar, a eleição ficará de fato polarizada entre a máquina, sob o comando do atual prefeito Dr. Antônio Rocha (PP), e esse grupo que ainda não definiu quem será o candidato.

Sem entrar no mérito de quem poderá ser ou não ser o cabeça de chapa, mas o fato é: uma vez concretizada, essa aliança obriga aos outros nomes  da disputa, no caso Geninho (PDT) e João Bechara (PSDB), a redefinirem suas estratégias.

Naturalmente que não estariam fora do processo, mas necessariamente teriam de se reinventar para não serem engolidos pela polarização que se desenha. Uma das opções aos primos Geninho e Bechara será a união. Uma chapa familiar ficaria forte, sem dúvidas. Outra opção seria, tanto para um quanto para outro, alinharem-se a um dos grupos. Sozinhos, ambos viram comida de onça.

A veracidade da informação recebida, e que está sendo divulgada aqui neste momento, será sabida em breve porque na política existe uma grande verdade chamada calendário eleitoral. Dele, os atores políticos não fogem.

Portanto é natural neste momento próximo às convenções partidárias o afunilamento dos nomes em projetos únicos, ou a separação definitiva dos atores em caminhadas divergentes.

Para o futuro de Itapemirim, e para o bem da governabilidade a partir de janeiro do ano que vem, é de bom tom que haja o máximo de junções possíveis e, por conseguinte, o mínimo de candidaturas.

Seguindo como está, com 6 pré-candidatos, teremos um município pequeno, e já esfacelado pela divisão política e fragilidade administrativa, ainda mais dividido futuramente. É urgente que haja convergência de projetos.

Ano após ano, Itapemirim tem perdido as boas oportunidades de crescimento proporcionadas pelo dinheiro dos royalties petrolíferos. Esse dinheiro um dia acaba. E o que fica? Que os partidos e os pretensos candidatos tenham juízo e sentem à mesa o quanto antes.

Se acontecer, a junção entre Thiago Peçanha, Paulinho da Graúna e Alex da Saúde vai forçar a conversa entre os demais atores. E Itapemirim pode sair mais forte. Aguardemos.     

Confira mais Notícias

Notícia triste

Luto: Morre o ex-prefeito de Cachoeiro, Roberto Valadão

Justiça Eleitoral

TSE nega recursos do PL e do PT e rejeita cassação de mandato de Sergio Moro

Reunião é nesta terça

Aliados de Casagrande começam a definir rumo em Vitória

Comissão de Constituição e Justiça

CCJ debate nesta semana a liberação de jogos de azar, apostas e jogo do bicho, veja detalhes

Gilson Daniel

Relator da PEC das catástrofes naturais diz que vai analisar texto no menor tempo possível

Justiça Eleitoral

Ministro do STF André Mendonça é eleito para o TSE

Agenda Internacional

Governador do Espírito Santo faz visita técnica ao Departamento de Polícia de Nova Iorque

R$ 250 milhões

Veja os principais momentos da Audiência Pública que discutiu o empréstimo da Prefeitura de Cachoeiro