União partidária

Executiva do PSB aprova e federação com PDT e Solidariedade está próxima

A Executiva Nacional do PSB aprovou, por ampla maioria, a proposta de formação de uma federação partidária com o PDT e o Solidariedade.

A decisão autoriza o presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira, a estabelecer o diálogo com os partidos. A possibilidade de criação da federação consta do documento discutido na reunião desta quinta-feira, 9, em Brasília.

A reunião contou com a participação do vice-presidente da República, Geraldo Alckmin, do ministro Márcio França (Portos e Aeroportos), dos governadores João Azevedo (PB) e Renato Casagrande (ES), dos líderes no Senado, Jorge Kajuru, e na Câmara, Felipe Carreras.

De acordo com o presidente Carlos Siqueira, o objetivo é criar uma federação partidária que represente uma nova força de centro-esquerda.

“A realidade do sistema político exige uma racionalização do número de partidos no país, que apresentem programas mais claros à sociedade e, com isso, acredito que podemos ampliar a base de apoio ao campo progressista nas eleições de 2024 e 2026”, avalia Siqueira.

No documento partidário, os socialistas ponderam que uma federação com partidos como o PDT e SD, que possuem tamanho mais equivalente ao PSB, permitiria um equilíbrio necessário à tomada de decisões e ao respeito à autonomia de cada legenda.

Experiência
Em 2020, PSB e PDT estiveram juntos nas eleições municipais, nas principais capitais do país e em dezenas de grandes cidades nas eleições. Somados, elegeram mais de 560 prefeitos e prefeitas.

Confira mais Notícias

Movimentos políticos

De olho na vaga, deputados repercutem eleição para o Tribunal de Contas do Espírito Santo

Eleições

STF derruba regras de sobras eleitorais

Decisões

TSE restringe uso de Inteligência Artificial nas eleições de outubro; veja outras regras aprovadas

Análise política

Dorlei Fontão trabalha e confia na decisão da Justiça; Paulinho Mineti observa

Sucessão

Internamente não há dúvidas! Leo Português será o candidato de Fabrício Petri em Anchieta

Em discurso

Lula chama guerra em Gaza de genocídio e critica “hipocrisia”

Mudo

Bolsonaro não responde à PF em depoimento sobre golpe de Estado

Obrigado a ir

Moraes nega pedido de Bolsonaro para adiar depoimento à PF