NEGÓCIOS

ES acompanha desempenho nacional do setor de rochas, registra redução e espera números de 2021

No acumulado do ano, até novembro, o setor de rochas ornamentais no Espírito Santo registrou, redução de 2,7% frente ao mesmo período de 2021. Nesse período, o Estado exportou 990 milhões de dólares, contra 1,215 bilhão de dólares a nível nacional.

O dado foi divulgado pelo Centro Brasileiro dos Exportadores de Rochas Ornamentais (Centrorochas) e pelo Sindicato das Indústrias de Rochas Ornamentais, Cal e Calcários do Estado (Sindirochas) que reafirmam expectativa de o maior estado exportador do país concluir 2022 com faturamento bem próximo ao registrado no ano passado, cerca de 1,114 bilhão de dólares, correspondendo a mais de 83% das exportações nacionais.

O comportamento do Espírito Santo acompanha o desempenho nacional com registro de evolução no primeiro semestre (cerca 8,4% em relação ao ano anterior) e queda em outubro e novembro. De janeiro a novembro, o país registrou redução 0,66% nas exportações de rochas ornamentais frente ao ano de 2021. Ao mesmo tempo, no primeiro semestre do ano, havia uma evolução positiva, no acumulado, de quase 11%.

“O comportamento do mercado até setembro deste ano apontava uma projeção positiva, mas em razão de diversos fatores, dentre eles, o custo elevado do frete marítimo, registramos queda nas exportações em outubro e novembro. Frente ao cenário que temos acompanhado, esperamos, e trabalhamos para isso, repetir o faturamento registrado pelo Estado no ano passado”, aponta o presidente do Sindirochas, Ed Martins.

Principais destinos das exportações capixabas

Estados Unidos, China e Itália foram os principais destinos das rochas ornamentais enviadas pelo Espírito Santo, representando respectivamente 67%, 9% e 5% do total das exportações.

Ao mesmo tempo, os três países receberam a maioria das rochas brasileiras, sendo respectivamente 58%, 13% e 8% do total das exportações.

Mais ações internacionais

Várias ações voltadas para o mercado externo estão programadas para 2023, por meio do It’s Natural – Brazilian Natural Stone, projeto para promoção das rochas brasileiras no mercado internacional. O programa, executado pelo Centrorochas, em parceria com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (ApexBrasil) está em fase de renovação contratual    e prevê ações em oito mercados principais (Austrália, China, Estados Unidos, Emirados Árabes, Índia, Itália e México) e quatro secundários (Alemanha, Reino Unido, Turquia e Vietnã).

“Além de ações diretas nesses mercados, a exemplo de participação em feiras, realização de palestras, estudos de mercados, dentre outras no início do ano iniciaremos um projeto voltado  à análise do ciclo de vida da rocha ornamental brasileira. Sustentabilidade é um assunto   presente na pauta internacional e não podemos perder mais tempo”, completa o presidente do Centrorochas, Tales Machado.

Confira mais Notícias

Dívidas

ES teve mais de 92 mil contratos negociados na Faixa 1 do Desenrola por meio do site do programa

3 de junho

INSS paga segunda parcela do 13º a quem recebe acima do mínimo

Negócios

ESPÍRITO SANTO EXPORTOU 636 MIL SACAS DE CAFÉ EM ABRIL

Brasil

Nova presidente da Petrobras defende políticas de preços em vigor

Seu Dinheiro

INSS começa a pagar nesta sexta décimo terceiro antecipado

Números do ES

Recorde nas exportações do agro capixaba no 1º quadrimestre de 2024

Investimentos

Siderúrgicas anunciam R$ 100,2 bi em investimentos no Brasil até 2028

Agro

Espírito Santo é o maior produtor e exportador de mamão do Brasil