Em discurso

Deputado capixaba Coronel Weliton cobra melhorias no Parque Nacional do Caparaó

Em discurso na sessão extraordinária desta segunda (12), o deputado Coronel Weliton (PTB) cobrou das autoridades competentes reestruturação na administração capixaba do Parque Nacional do Caparaó. 

Para exemplificar o que considerou estado precário, ele afirmou que o número de servidores responsáveis por cuidar da limpeza e manutenção da área localizada no Espírito Santo, que soma 31 mil hectares, é de apenas cinco funcionários. 

De acordo com o deputado, o número é insuficiente para atender as demandas de manutenção da atração turística, que após a pandemia está voltando a crescer, com um público este ano estimado em mais de cem mil pessoas. 

Novos acessos

Weliton fez ainda apelo ao governo do Estado, por meio da pasta do turismo, no sentido de viabilizar dois novos acessos que constam do plano de manejo do lado capixaba do parque.  

Um deles, explicou, tem início no distrito de São João do Príncipe, em Iúna; e o outro através de Ibitirama – município que, conforme destacou, abriga a maior parte da área do Caparaó no estado, e onde se localiza o Pico da Bandeira. 

O deputado cobrou ainda melhorias no acesso ao Caparaó capixaba pela portaria de Pedra Menina, distrito de Dores do Rio Preto (ES).  Conforme explicou, são 12 quilômetros de estrada que precisam de pavimentação. Ele disse que a conservação da via tem sido feita, de forma paliativa, pela prefeitura de Dores do Rio Preto. 

Confira mais Notícias

Movimentos políticos

De olho na vaga, deputados repercutem eleição para o Tribunal de Contas do Espírito Santo

Eleições

STF derruba regras de sobras eleitorais

Decisões

TSE restringe uso de Inteligência Artificial nas eleições de outubro; veja outras regras aprovadas

Análise política

Dorlei Fontão trabalha e confia na decisão da Justiça; Paulinho Mineti observa

Sucessão

Internamente não há dúvidas! Leo Português será o candidato de Fabrício Petri em Anchieta

Em discurso

Lula chama guerra em Gaza de genocídio e critica “hipocrisia”

Mudo

Bolsonaro não responde à PF em depoimento sobre golpe de Estado

Obrigado a ir

Moraes nega pedido de Bolsonaro para adiar depoimento à PF