No ES

Suzano lança pedra fundamental da fábrica de papel em Aracruz e agregará valor à cadeia produtiva local

Suzano, referência global na fabricação de bioprodutos desenvolvidos a partir do cultivo de eucalipto, recebeu nesta quinta-feira (18) representantes do Governo do Estado do Espírito Santo, da Assembleia Legislativa, da Prefeitura de Aracruz e de diversas instituições da sociedade civil para a solenidade que marcou o lançamento da pedra fundamental da fábrica de papel tissue no município. O tissue é um material de alta absorção utilizado na fabricação de papéis sanitários e outros. A empresa está investindo R$ 650 milhões no empreendimento que, além da produção de papel, também fará a sua conversão em papéis higiênicos, inserindo Aracruz no rol de municípios brasileiros com produção desses itens e agregando valor à cadeia produtiva.

A fábrica de papel faz parte de um pacote de investimentos anunciado pela empresa no ano passado para o Espírito Santo, que soma R$ 1,17 bilhão. Está incluída aí a nova caldeira de biomassa, projeto já em execução, que aumentará a eficiência energética da fábrica, contribuindo para a estabilidade operacional. A nova caldeira também vai resultar em ganho ambiental em relação ao equipamento existente, a partir da redução da emissão de material particulado e reaproveitamento na queima de resíduos da madeira.

O lançamento da pedra fundamental da fábrica de papel tissue reuniu em Aracruz o atual e o futuro CEO da Suzano, respectivamente, Walter Schalka e Beto Abreu. Schalka destacou que a Suzano começou a produzir papel tissue há seis anos e hoje é líder de mercado no segmento. “Aracruz é uma planta competitiva e tem condições de se tornar ainda mais, estamos a apenas 2 km do Portocel”, destacou ele, numa referência ao porto por onde a produção é escoada.

Presente ao lançamento da pedra fundamental da fábrica, o governador Renato Casagrande abordou a evolução da Suzano no Espírito Santo nos últimos anos, agregando valor à produção. Ele destacou a importância do fortalecimento da atividade industrial para o crescimento da economia. “Ter uma empresa como a Suzano é um passo importante para que o Espírito Santo tenha posição de destaque no cenário industrial”. O governador acrescentou ainda que, ao produzir bens de consumo, a empresa incrementa a geração de impostos no Espírito Santo, contribuindo para fortalecer o estado.

Verticalização – O diretor de Bens de Consumo e de Relações Corporativas da Suzano, Luís Bueno, observou que a implantação da nova fábrica, em Aracruz, marca a verticalização da indústria de celulose no estado, que passa a ter aqui toda a sua cadeia produtiva: da muda de eucalipto ao produto final. O Espírito Santo já converte tissue em papel higiênico na unidade de Cachoeiro de Itapemirim e, com a nova fábrica, passa a produzir no estado também o papel tissue.

A fábrica que será construída em Aracruz é a sétima da Unidade de Bens de Consumo da Suzano e a segunda no Espírito Santo: a empresa já tem fábricas de produção e conversão de tissue em produtos acabados nos municípios de Mogi das Cruzes (SP), Mucuri (BA), Imperatriz (MA) e Belém (PA), além de unidades exclusivas de conversão nos municípios de Cachoeiro de Itapemirim (ES) e Maracanaú (CE). Em Aracruz, serão produzidas 60 mil toneladas/ano de papel tissue, elevando para 340 mil toneladas anuais a capacidade instalada da unidade de Bens de Consumo da Suzano.

A produção será convertida em 30 mil toneladas/ano de papéis higiênicos das marcas Mimmo, Max Pure e Neve, as mesmas que já são produzidas também em Cachoeiro de Itapemirim, e vai abastecer os mercados da região Sudeste, parte do Centro-Oeste e Sul. A fábrica do sul do estado, cuja capacidade de produção também é de 30 mil toneladas/ano e é abastecida com tissue vindo de outras unidades da Suzano, passará a utilizar o papel produzido em Aracruz.

Durante o período de obras, a nova fábrica vai gerar 300 postos de trabalho. Após o início da produção, previsto para o primeiro trimestre de 2026, cerca de 200 colaboradores e colaboradoras, diretos e indiretos, trabalharão na unidade. Assim como por ocasião do início de produção na unidade de Cachoeiro de Itapemirim, a Suzano fará parceria com instituições especializadas para qualificar os trabalhadores e trabalhadoras que vão atuar na operação da nova fábrica, priorizando a contratação de pessoas da região das proximidades do empreendimento.

O prefeito de Aracruz, Dr. Coutinho, também prestigiou o lançamento da pedra fundamental da nova fábrica e salientou a relevância da presença da Suzano no município, como parte de uma cadeia econômica importante para a geração de empregos e de tributos. O futuro CEO da Suzano, Beto Abreu, enfatizou a importância de um bom ambiente de negócios para as decisões de investimento da empresa, ressaltando que o Espírito Santo demonstra ter harmonia nesse aspecto, com as diversas esferas de poder público e o setor privado caminhando juntos, o que é um ponto bastante positivo.

Confira mais Notícias

Números do ES

Recorde nas exportações do agro capixaba no 1º quadrimestre de 2024

Investimentos

Siderúrgicas anunciam R$ 100,2 bi em investimentos no Brasil até 2028

Agro

Espírito Santo é o maior produtor e exportador de mamão do Brasil

Tragedia Ambiental

ES e MG pedem à Samarco, Vale e BHP Billiton R$ 100 bi por rompimento da barragem de Fundão

Dinheiro

Com projeção de alta de 3,1% em 2024, economia capixaba é destaque internacional nesta segunda

Dinheiro

Políticos e entidades criticam corte de 0,25 ponto da Selic

Oportunidade

Feirão Zera Dívida Banestes renegocia débitos em mais 11 agências

Números capixaba

Espírito Santo registrou em 2023 menor taxa de desocupação da série histórica