Polícia Federal realiza operação contra jogos ilegais no Espírito Santo e Rio de Janeiro


A Polícia Federal (PF) cumpriu, nesta sexta-feira (1º), 13 mandados de prisão preventiva contra acusados de participação em organização criminosa especializada na exploração de jogos ilegais, como jogo do bicho e bingos clandestinos. O grupo é investigado por homicídios, corrupção passiva e porte ilegal de arma de fogo. 

A operação Mahyah é um desdobramento da operação Sicário, desencadeada em dezembro do ano passado. 

Além dos mandados de prisão, estão sendo cumpridos 19 mandados de busca e apreensão. As diligências estão sendo cumpridas, em conjunto com o Ministério Público (MPRJ), em endereços do Rio de Janeiro e do Espírito Santo. 

Bingos clandestinos

Também auxiliam os policiais na ação a Polícia Militar do Rio e o Ministério Público do Espírito Santo. De acordo com a PF, a organização criminosa se divide em três núcleos subordinados a uma mesma liderança e atua explorando jogos de azar e bingos clandestinos na Ilha do Governador (zona norte do Rio), Niterói, São Gonçalo e no Espírito Santo.  

Para garantir o controle de seu território, o grupo recorre a homicídios, corrupção passiva e porte ilegal de armas de fogo.

Capitão Guimarães é preso em operação

O contraventor Aílton Guimarães Jorge, o Capitão Guimarães, foi preso nestasexta (1º), em casa, em Camboinhas, na região oceânica de Niterói, como principal alvo da Operação Mahyah, um desdobramento da Operação Sicário, realizada em 7 de dezembro do ano passado, quando o contraventor também tinha sido preso em casa.

A ação de hoje foi contra três núcleos criminosos, subordinados ao mesmo bicheiro, que controlam o monopólio de jogos de azar e exploração de bingos clandestinos na Ilha do Governador, Niterói, São Gonçalo e no Espírito Santo. De acordo com os investigadores, a organização criminosa pratica, de maneira ordenada, diversos crimes, como homicídios, corrupção passiva e porte ilegal de armas de fogo.

A investigação foi realizada em conjunto pela Polícia Federal e o Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ), em cumprimento a 13 mandados de prisão preventiva e 19 de busca e apreensão, expedidos pela 2ª Vara Criminal Especializada do Tribunal de Justiça do Rio nos estados do Rio de Janeiro e do Espírito Santo, em endereços ligados aos integrantes da organização criminosa.

O Ministério Público informou, por meio de nota, que até o início da tarde, 12 pessoas foram presas, sendo nove denunciados e alvos de mandados e outros três em flagrante, entre os presos, o contraventor Capitão Guimarães, um policial civil e policiais militares.

O nome da operação Mahyah remete à origem da palavra máfia, que provém de um termo do dialeto siciliano (máfia), inspirado em mahyah que, em árabe, significa audácia.

Fonte: Agência Brasil

Confira mais Notícias

Futebol

Dorival Jr faz 1ª convocação da seleção brasileira para jogos em março; confira

Futebol

Botafogo goleia Aurora por 6 a 0 e avança na Pré-Libertadores; vai enfrentar o Bragantino

Lesa Pátria

Polícia Federal deflagra Operação nesta quinta 29/02; ES tem um mandado de busca e apreensão

Espírito Santo é referência para ações do Dia D contra dengue neste sábado (02)

Vasco supera Marcílio Dias por 3 a 1 para avançar na Copa do Brasil

Oportunidades

No Espírito Santo, 32,8 mil pessoas estão com as inscrições confirmadas para o CPNU

Oportunidades

Banestes lança novo edital para concurso público

Números do Brasil

Mais de 90% dos brasileiros contam com serviço de coleta de lixo