Espírito Santo

Ministro e produtores de café do ES assinam acordo para combater trabalho escravo em lavouras

O ministro do Trabalho e Emprego, Luiz Marinho, assinou, nesta segunda-feira (10), acordo com produtores de café do Espírito Santo para combater o trabalho análogo à escravidão.

O acordo envolve representantes do Ministério Público do Trabalho (MPT), da Justiça do Trabalho, da Organização Internacional do Trabalho (OIT), do Conselho Nacional do Café e da Confederação Nacional dos Trabalhadores na Agricultura (Contag). 

Durante o evento, realizado em Vitória, o ministro apontou a terceirização da mão de obra como responsável pela precarização das relações trabalhistas.

Luiz Marinho afirmou que a fiscalização do Ministério do Trabalho vai punir com rigor quem for flagrado usando mão de obra análoga à escravidão.

“Quando encontramos trabalho escravo, é ruim para toda atividade e para o país. Não queremos ficar só no café, queremos que a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil venha para esse pacto. Queremos fazer esse entendimento em todas as atividades econômicas do país”, disse o ministro.

Desde o início deste ano, 1.641 trabalhadores foram resgatados pelas equipes do ministério em condições degradantes de trabalho. Cinquenta e cinco deles eram trabalhadores de lavouras de café no estado do Espírito Santo.

Confira mais Notícias

STF vai pacificar polêmica sobre vínculo de trabalho por aplicativo

Futebol

Vasco vira sobre Botafogo e entra no G4 do Cariocão

Cultura

Companhia argentina promove oficinas de dança gratuitas em Cachoeiro de Itapemirim

A rodada

Lelê marca e Flu derrota Madureira para voltar a liderar o Carioca

Futebol

Flamengo terá que indenizar família de vítima do incêndio no Ninho

Festa!

Nos 40 anos da Sapucaí, Viradouro é campeã do carnaval do Rio

Futebol

Buenos Aires receberá a final da edição 2024 da Copa Libertadores

Mundo empresarial

Morre a fundadora do Magazine Luiza aos 97 anos