“Investimento da Suzano no ES vai gerar empregos e oportunidades de negócios“, diz presidente da Findes 

A Suzano investirá R$ 1,17 bilhão, até 2026, em uma nova fábrica de Tissue e na substituição da caldeira de biomassa na Unidade Aracruz. O anúncio foi feito pelo presidente da companhia, Walter Schalka, no início da noite desta quinta-feira (26), em São Paulo, e contou com a participação da presidente da Federação das Indústrias do Espírito Santo (Findes), Cris Samorini.  

“Me sinto privilegiada em participar do anúncio de um novo investimento feito por uma empresa que a gente sabe que batalha para gerar oportunidades. Defendemos a indústria porque ela é uma irradiadora de oportunidades. E esse investimento será multiplicador de oportunidades, gerando emprego e renda para a população e fortalecendo toda a cadeia produtiva do setor”, destacou a presidente da Findes. 

Cris Samorini complementou que “a Findes irá continuar se empenhando na melhoria do ambiente de negócios, na qualificação de fornecedores e de mão de obra para contribuir para que a Suzano gere um resultado diferenciado nacional e globalmente.” 

O presidente da Suzano explicou que o Estado passará a ter toda a cadeia de produção de papel. “Teremos desde o plantio até o produto final. Com a fábrica de tissue, Aracruz vai abastecer mais de 10 milhões de brasileiros todos os dias. Assim, o Espírito Santo passa a ter a cadeia completa e ser exportador para os demais estados brasileiros”, afirma Schalka. 

Também estiveram presentes no anúncio, o governador do Estado, Renato Casagrande (remotamente); o vice-governador e secretário de Desenvolvimento do Estado, Ricardo Ferraço; o diretor-executivo de Bens de Consumo e Relações Corporativas da Suzano, Luís Bueno.; e a secretária extraordinária de Ações Estratégicas da Prefeitura de Aracruz, Jeesala Mayer Coutinho. 

Casagrande ressaltou que o governo do Estado tem importantes políticas públicas de incentivo para a atração de empresas e geração de renda e sabe que essa indústria trará benefícios significativos para a região, principalmente no que diz respeito à criação de empregos e geração de renda. 

“Essa nova oportunidade será fundamental para a valorização dos trabalhadores da região, bem como para impulsionar a economia de Aracruz e do Espírito Santo. Além disso, tenho certeza de que essa empresa trará desenvolvimento tecnológico e capacitação profissional, fortalecendo ainda mais a região como polo industrial”, afirma o governador.  

Ferraço também comentou sobre o projeto da Suzano: “Mais um investimento estratégico que adensa, que agrega valor a uma cadeia produtiva tradicional e importante no Espírito Santo, geradora de muita prosperidade e desenvolvimento em terras capixabas. A decisão atesta o quanto o mercado olha para nosso estado com confiança naquilo que estamos fazendo aqui, com parcerias sólidas com o setor privado”. 

Saiba mais sobre o investimento  

Do R$ 1,1 bilhão que será investido pela Suzano em Aracruz, R$ 650 milhões na serão para a construção de uma fábrica de papel Tissue e R$ 520 milhões para a substituição de uma caldeira de biomassa no que é hoje um dos maiores complexos fabris de produção de celulose da companhia. 

A fábrica de Tissue, produto utilizado na confecção de itens de higiene e limpeza como papel higiênico, guardanapo, papel toalha e lenços umedecidos, terá capacidade para produzir 60 mil toneladas, além de duas linhas de conversão do material em papel higiênico. O projeto levará dois anos até estar concluído e ampliará a capacidade instalada da unidade de Bens de Consumo da Suzano para 340 mil toneladas anuais. 

Durante o período de obras serão gerados 300 postos de trabalho. Após o início da produção, previsto para o primeiro trimestre de 2026, cerca de 200 colaboradores e colaboradoras, diretos e indiretos, trabalharão na unidade.  

“Estamos atentos à mudança de hábito de consumo de brasileiros e brasileiras, cada vez mais demandantes de produtos de qualidade superior, e por isso continuaremos a investir para oferecer uma ampla variedade de marcas e categorias de produtos para nossos consumidores”, afirma o diretor-executivo de Bens de Consumo e Relações Corporativas da Suzano, Luís Bueno. 

A intenção de construir uma fábrica de Tissue em Aracruz havia sido anunciada em junho de 2022 e estava sujeita à aprovação do Conselho de Administração da Suzano, que deu parecer favorável ao investimento em reunião realizada nesta quinta-feira (26). 

Na mesma data, o Conselho de Administração aprovou a aquisição de uma caldeira de biomassa, equipamento que aumentará a eficiência energética da fábrica, contribuindo para a estabilidade operacional, além de resultar em um importante ganho ambiental a partir da redução da emissão de material particulado e reaproveitamento na queima de resíduos da madeira em relação à caldeira existente. 

A nova caldeira, cujo início de operação está previsto para o último trimestre de 2025, utiliza biomassa para a produção de vapor, que por sua vez é usado no processo de celulose e na geração de energia elétrica. 

“Avançamos, dessa forma, no processo de modernização da Unidade Aracruz, o que reforça o nosso compromisso com o desenvolvimento capixaba. Concluímos em 2021 a construção de uma fábrica de conversão de Tissue no município de Cachoeiro de Itapemirim e realizamos outros importantes investimentos em Aracruz, como a instalação de um sistema de cristalização, um novo turbo gerador e a modernização de uma das caldeiras de recuperação química” ressalta o presidente da Suzano, Walter Schalka. 

Somente no Espírito Santo, a Suzano emprega diretamente cerca de 2.500 pessoas. Os projetos sociais da companhia, por sua vez, impactam positivamente mais de 25 mil pessoas de forma direta e indireta no Estado. 

Informação complementar: 

A Suzano possui fábricas de produção de Tissue e conversão em produtos acabados nos municípios de Mogi das Cruzes (SP), Mucuri (BA), Imperatriz (MA) e Belém (PA), além de unidades exclusivas de conversão nos municípios de Cachoeiro de Itapemirim (ES) e Maracanaú (CE). 

Sobre a Suzano 

A Suzano é a maior produtora mundial de celulose, uma das maiores produtoras de papel da América Latina e referência no desenvolvimento de soluções sustentáveis e inovadoras de origem renovável. Os produtos da companhia, que fazem parte da vida de mais de 2 bilhões de pessoas e abastecem mais de 100 países, incluem celulose, papéis para imprimir e escrever, canudos e copos de papel, embalagens de papel, absorventes higiênicos e papel higiênico, entre outros.  

A Suzano é guiada pelo propósito de ‘Renovar a vida a partir da árvore’. A inovabilidade, a busca da sustentabilidade por meio da inovação, orienta o trabalho da companhia no enfrentamento dos desafios da sociedade. Com 99 anos de história, a empresa tem ações negociadas nas bolsas do Brasil (SUZB3) e dos Estados Unidos (SUZ). Saiba mais em: suzano.com.br    

Confira mais Notícias

Investimentos

Siderúrgicas anunciam R$ 100,2 bi em investimentos no Brasil até 2028

Agro

Espírito Santo é o maior produtor e exportador de mamão do Brasil

Tragedia Ambiental

ES e MG pedem à Samarco, Vale e BHP Billiton R$ 100 bi por rompimento da barragem de Fundão

Dinheiro

Com projeção de alta de 3,1% em 2024, economia capixaba é destaque internacional nesta segunda

Dinheiro

Políticos e entidades criticam corte de 0,25 ponto da Selic

Oportunidade

Feirão Zera Dívida Banestes renegocia débitos em mais 11 agências

Números capixaba

Espírito Santo registrou em 2023 menor taxa de desocupação da série histórica

Seu dinheiro

INSS começa a pagar 13º antecipado a quem recebe acima do mínimo