Números capixaba

Espírito Santo registra redução nas taxas de pobreza e extrema pobreza

O Espírito Santo registrou redução de 3,6 pontos percentuais (p.p) da pobreza e 1,4 p.p da extrema pobreza em 2023. Os dados foram divulgados pelo Instituto Jones dos Santos Neves (IJSN), na última sexta-feira (19), no estudo IJSN Especial Pobreza nos estados brasileiros 2023.

No ano de 2022, a taxa de pobreza do Espírito Santo havia sido de 26,4% e em 2023 reduziu para 22,8%. Com relação à extrema pobreza, o IJSN Especial destaca que a taxa registrada pelo Espírito Santo em 2022 era de 4,1%, já em 2023 o estado registrou o percentual de 2,7%.

Em números absolutos, no ano de 2022 haviam no Espírito Santo quase 1,1 milhão de pessoas vivendo abaixo da linha da pobreza, número que, em 2023, houve uma redução para 955 mil pessoas. Já na análise da extrema pobreza o estudo aponta que o Espírito Santo em 2022 tinha 169 mil pessoas abaixo da linha da extrema pobreza, enquanto no ano passado foram 111 mil pessoas nesta faixa. 

O diretor-geral do Instituto Jones dos Santos Neves, Pablo Lira, explica que a redução nas taxas de pobreza e extrema pobreza evidencia o desenvolvimento de um trabalho conjunto. “A integração dos esforços do Governo do Estado com o Governo Federal tanto nas políticas públicas de assistência social, quanto nas ações de melhoria do ambiente econômico, geração de emprego e ampliação da renda, fizeram com que o Espírito Santo alcançasse as menores taxas de pobreza e extrema pobreza de toda a série histórica”, salientou Lira.

Na comparação de 2022 e 2023, a taxa de pobreza do Brasil caiu de 31,6% para 27,5%. Essa foi a menor taxa desde 2012. Em 2023, o País tinha cerca de 59 milhões de brasileiros vivendo abaixo da linha da pobreza. Assim, mais de 8,5 milhões de indivíduos saíram da pobreza no último ano. A taxa de extrema pobreza diminuiu de 5,9% para 4,4% entre 2022 e 2023.

A miséria alcançou o menor patamar desde 2012. Aproximadamente nove milhões viviam abaixo da linha da extrema pobreza em 2023. Ou seja, mais de três milhões de indivíduos deixaram a miséria no Brasil no último ano.

Outro dado destacado pelo estudo é o rendimento médio mensal real. Segundo o IJSN Especial, no Espírito Santo em 2023 o valor ficou em R$ 2.907, enquanto no Brasil o rendimento foi de R$ 2.846. Em resumo, no ano de 2023, o Espírito Santo e o Brasil alcançaram as menores taxas de pobreza e miséria dos últimos 11 anos.

Índice de Gini 

O Índice de Gini é um indicador que mede o grau de concentração de renda em determinado grupo, auxiliando a mensurar a desigualdade. Quanto mais perto de 1 o índice estiver, maior a concentração de renda e, consequentemente, maior a desigualdade.

Em 2023, com base no rendimento médio mensal real domiciliar, o Espírito Santo registrou um índice de Gini de 0,486, uma redução comparada ao ano de 2022, quando o Gini capixaba ficou em 0,493. Na mesma comparação, o Brasil se manteve estável, com 0,518. 

O estudo pode ser acessado na íntegra em: https://ijsn.es.gov.br/publicacoes/sumarios/ijsn-especial

Confira mais Notícias

Competição

Cachoeiro recebe 1º Torneio Interestadual de Muaythai neste fim de semana

Pós Chuva

Iema doa veículos para o município de Mimoso do Sul

Oportunidades

Cursos gratuitos de culinária estão com inscrições abertas em Cachoeiro

Confira

Concurso Cachoeiro: Edital nas áreas de saúde e educação divulga resultado das provas

Em Cachoeiro

Macrodrenagem: trecho da Linha Vermelha com interdição a partir de segunda (20)

Atenção!!

Idaf registra ocorrência de Encefalite Equina do Oeste (EEO), no município de Castelo

Localidade de Coutinho

Fiscalização coíbe transporte de mercadorias sem documentação em Cachoeiro

Cultura

Gravado em Burarama, filme “Marraia” tem pré-estreia nesta quarta (15) em Cachoeiro