Deputados do Espírito Santo aprovam aumento para servidores da educação  

Os deputados aprovaram em sessão extraordinária duas propostas do Executivo voltadas para os profissionais da educação. O Projeto de Lei (PL) 831/2023 concede reajuste para o magistério e o Projeto de Lei Complementar (PLC) 49/2023 retira o abatimento do Bônus Desempenho dos profissionais que tiraram licença por conta de Covid-19. Foram acatadas, ainda, matérias que alteram a estrutura organizacional da Assembleia Legislativa (Ales) e que beneficiam servidores do Detran-ES.

Todos os quatro projetos tramitaram em regime de urgência, foram analisados em reunião conjunta das comissões pertinentes e foram ratificados pelo Plenário da Casa.

PL 831/2023 prevê reajuste de 4% nos subsídios dos servidores com efeitos retroativos a 1º de janeiro de 2023. Entre os 26.062 contemplados estão os efetivos, aqueles que atuam por designação temporária (DT), aposentados e pensionistas. O impacto financeiro é de R$ 59.726.989,47.

Na relatoria da iniciativa, o deputado Mazinho dos Anjos (PSDB) rejeitou emenda de João Coser (PT) que incluía os agentes de suporte educacional entre os beneficiados pelo reajuste. Ele informou que o colega está em conversas com o governo para contemplar a categoria em outra proposição, fato confirmado pelo petista.

Fotos da sessão

Já o PLC 49/2023 – aprovado com 21 votos favoráveis e nenhum contrário – garante aos profissionais da Secretaria de Estado da Educação (Sedu) que têm direito ao recebimento do Bônus Desempenho no ciclo 2023 a desconsideração das licenças médicas por Covid-19 ou Influenza. Esse tipo de licença costuma causar abatimento no valor total da bonificação.

Coser parabenizou o Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Espírito Santo (Sindiupes) pelas conquistas. Ele falou que o sindicato fez uma articulação junto ao governo para o envio dos projetos e também agradeceu aos pares pela aprovação. Coronel Weliton (PTB) disse que havia recebido reclamações de profissionais que foram infectados pela Covid e tiveram o bônus abatido e que o governo estava corrigindo essa situação. 

Detran-ES

Também foi acolhido, com emenda, o PL 668/2023, do Executivo, que altera a Lei 9.459/2010, que criou a indenização para Aquisição de Fardamento e Uniformes. A finalidade é inserir entre os servidores beneficiados pela indenização os do Departamento Estadual de Trânsito (Detran-ES) designados como Agentes de Trânsito, Fiscalização e Educação.

A expectativa do governo é que sejam atendidos 100 servidores (29 já formados e 71 com previsão de formação ainda em 2023). O valor do auxílio é de R$ 2.148,05. O impacto orçamentário para esse ano é de aproximadamente R$ 215 mil. Já para 2024 é de R$ 228 mil e para 2025 é de R$ 243 mil.

Relator da proposição, o deputado Tyago Hoffman n (PSB) explicou que o governo faz esse tipo de pagamento para os policiais militares, civis e penais, e para os bombeiros. Entretanto, que dentro do escopo da Secretaria de Estado da Segurança (Sesp) também existem servidores do Detran que realizam operações externas e que não recebem qualquer tipo de auxílio para a compra de uniformes e coletes. 

Ele acatou emenda de Dary Pagung (PSB) que especifica que “excepcionalmente para o ano de 2023, a indenização de que trata a presente lei será paga aos servidores em atividade no Detran/ES designados como Agentes de Trânsito, Fiscalização e Educação no mês da sua instituição.”

Esses três projetos aprovados seguem para sanção ou veto do governador Renato Casagrande (PSB).

Reformulação na Ales

Por fim, os parlamentares aprovaram o Projeto de Resolução (PR) 44/2023, que faz modificações na Resolução 2.890/2010 com o objetivo de transformar, extinguir e criar cargos na estrutura organizacional da Casa. A previsão do impacto financeiro com as mudanças para este ano é de R$ 94.918,14. Já para 2024 e 2025 é de R$ 379.957,57, respectivamente.

Segundo a justificativa da proposta – assinada pelo presidente da Ales, deputado Marcelo Santos (Podemos) – a ideia é dar continuidade na reestruturação administrativa da Secretaria da Assembleia Legislativa. “Vamos adequá-la à atual realidade social e institucional em que a gestão pública deve se desenvolver”, argumenta.

Por ser um PR, esse projeto segue para promulgação da Mesa Diretora da Ales.

Confira como ficou a Ordem do Dia da sessão extraordinária:

1. Projeto de Lei (PL) 831/2023, do Executivo, que altera a tabela de subsídio dos servidores ocupantes do cargo do Magistério Público Estadual. Aprovado;
2. Projeto de Resolução (PR) 44/2023
, da Mesa Diretora, que transforma, extingue e cria cargos na estrutura organizacional da Assembleia Legislativa, alterando a Resolução 2.890/2010. Aprovado;
3. Projeto de Lei (PL) 668/2023
, do Executivo, que altera a Lei 9.459/2010, que cria indenização para Aquisição de Fardamento e Uniformes, visa incluir entre os servidores beneficiados com esta indenização, os servidores do Detran designados como Agentes de Trânsito, Fiscalização e Educação. Aprovado;
4. Projeto de Lei Complementar (PLC) 49/2023
, do Executivo, que dispõe sobre os impactos de afastamentos por licença médica para tratamento da própria saúde relacionados a CID Covid na Bonificação por Desempenho prevista na Lei Complementar (LC) 504/2009. Aprovado por 21 votos favoráveis e nenhum contrário.

Confira mais Notícias

Sucessão

Internamente não há dúvidas! Leo Português será o candidato de Fabrício Petri em Anchieta

Pesquisador

Cientista brasileiro pode ter descoberto novo planeta no Sistema Solar

Câmara de Cachoeiro abre processo seletivo com 16 vagas para contratação de estagiários

Seu Dinheiro

Pagamento do 13º salário injetará R$ 291 bilhões na economia

Ruas de Cachoeiro terão mudanças a partir desta quinta-feira (2)

Julgamento

STF condena a 17 anos de prisão terceiro réu por atos golpistas

Futebol

Técnico do Botafogo põe cargo à disposição após derrota para Flamengo

A semana

Reforma tributária e indicação de Zanin movimentam semana no Congresso