Governo do Estado autoriza novo concurso para Polícia Penal do Espírito Santo

O governador do Estado, Renato Casagrande, anunciou na última quarta-feira (03), um novo concurso público para a Polícia Penal do Espírito Santo (PPES). Serão ofertadas 600 vagas para o cargo de policial penal. Para publicação do certame, os procedimentos administrativos serão iniciados a fim de selecionar a banca organizadora do concurso e os demais critérios de seleção. A previsão é publicar o edital em março de 2025. “Estamos autorizando os procedimentos administrativos para o novo concurso da Polícia Penal. Uma polícia que é nova, que acabamos de criar. Por isso, precisamos dar todas as condições de trabalho para esses profissionais que são responsáveis pela segurança do sistema prisional do Estado”, disse Renato Casagrande. O secretário de Estado da Justiça, Rafael Pacheco, destaca que o certame é fundamental para recompor os quadros da Polícia Penal do Espírito Santo. “Já temos um concurso em andamento com previsão de iniciar o curso de formação em agosto. O novo certame, com a oferta de 600 vagas, vai possibilitar o alcance do número pleno dos quadros da Polícia Penal do Estado. É um anúncio importante, pois com o aumento do efetivo policial, poderemos ampliar e qualificar ainda mais as operações de segurança no sistema prisional capixaba”, destacou Rafael Pacheco. O diretor-geral da Polícia Penal do Espírito Santo, José Franco Morais Júnior, reforçou a importância do momento para a polícia penal e o compromisso do Governo com a política de continuidade. “O novo concurso vem complementar o anterior e o ingresso de novos profissionais será a garantia de uma continuidade desses serviços e avanço da estrutura recém-regulamentada”, completou José Franco. Concurso em andamentoUm Concurso Público para provimento da Polícia Penal do Espírito Santo (PPES) já está em andamento. A investigação social é a entrega de documentos que comprovem a situação de antecedentes criminais, sociais, familiares e profissionais e acontece entre os dias 05 e 10 de julho. Participam desta etapa todos os candidatos aptos no Exame de Saúde. A convocação pode ser acessada pelo site da banca organizadora, o Instituto Brasileiro de Apoio e Desenvolvimento Executivo (IBADE) pela página (www.ibade.org.br). O resultado preliminar da Investigação Social será publicado no dia 29 de julho. Os candidatos foram submetidos a prova objetiva, Teste de Aptidão Física (TAF), Prova de Aptidão Psicológica e Psicotécnica, exame de saúde, heteroidentificação, investigação social, todos de caráter eliminatório. A próxima fase do edital é referente à convocação para o curso de formação, que tem início no dia 19 de agosto. Entre as atribuições do cargo de policial penal estão atividades voltadas ao planejamento, organização, monitoramento, execução e avaliação das atividades de rotina inerentes à gestão penitenciária e atividades assistenciais prestadas às pessoas privadas de liberdade. A remuneração do cargo de policial penal é de R$ 4.717,08, mais auxílio-alimentação no valor de R$ 600,00, com carga horária de 40 horas semanais, conforme Lei Complementar nº 1.059, publicada no dia 08 de dezembro de 2023.

Petrobras reajusta em 7,12% preço da gasolina para distribuidoras

A Petrobras anunciou nesta segunda-feira (8) que aumentará em R$ 0,20 o preço do litro da gasolina a partir desta terça-feira (9). Com o reajuste, de 7,12%, o preço de venda da gasolina para as distribuidoras passará a ser de R$ 3,01 por litro. O impacto no preço da gasolina vendida ao consumidor final, que tem 27% de etanol em sua composição, deverá ser de R$ 0,15 por litro. No entanto, o valor cobrado pelos postos de combustível depende de cada varejista, uma vez que ainda são incluídos no valor as margens de lucro do comerciante e da distribuidora, além dos custos associados ao transporte. Segundo a Petrobras, esse é o primeiro reajuste da gasolina neste ano. A última vez que a estatal havia modificado o preço do produto havia sido em 21 de outubro de 2023, quando houve redução de 4%. O último aumento ocorreu em 16 de agosto daquele ano (16%). GLP A Petrobras também anunciou aumento do preço do gás de cozinha (GLP), que subirá R$ 3,10 por botijão de 13h kg (9,81%) e passará a custar R$ 34,70. O último ajuste no preço do gás de botijão havia sido feito em 1º de julho de 2023, quando houve queda (-3,9%). O último aumento (24,9%) havia sido feito em 11 de março de 2022.

Aliados de Bolsonaro montaram operação para resgatar joias desviadas

A Polícia Federal (PF) concluiu que aliados de Jair Bolsonaro montaram uma “operação de resgate” para recuperar parte das joias sauditas que foram desviadas durante o governo dele. A conclusão está no relatório no qual a PF indiciou o ex-presidente e mais 11 acusados de participar do suposto esquema.   O sigilo do relatório foi retirado nesta segunda-feira (8) pelo ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), relator do caso. De acordo com a Polícia Federal, parte das joias estava em lojas nos Estados Unidos à espera de compradores, mas foram resgatadas às pressas e enviadas ao Brasil após matérias jornalísticas informarem que a corporação investigava o esquema de venda ilegal dos itens e o Tribunal de Contas da União (TCU) determinar a devolução dos bens, em marco de 2023. Os investigadores conseguiram rastrear pelo menos três kits de joias que foram resgatados. Um kit masculino da marca Chopard foi retirado da loja Fortuna Auctions, localizada no estado de Nova Iorque. O segundo kit, que contém um relógio Rolex de ouro branco, estava em um estabelecimento em Miami e foi retirado pelo ex-ajudante de ordens de Bolsonaro Mauro Cid. O terceiro conjunto de esculturas presenteadas por autoridades do Bahrein estava na casa do pai de Mauro Cid, Mauro Lourena Cid, general da reserva do Exército, que morava na cidade norte-americana.  A PF também informa que um relógio da marca Patek Philippe foi levado aos Estados Unidos, mas está desaparecido. “Mauro Cesar Lourena Cid seria ainda a pessoa responsável por receber, em nome e em benefício de Jair Messias Bolsonaro, os recursos decorrentes da venda dos bens. Por fim, identificou-se que os recursos auferidos com as vendas eram encaminhados, em espécie, para Jair Bolsonaro, evitando, de forma deliberada, passar pelos mecanismos de controle e pelo sistema financeiro formal, possivelmente para evitar o rastreamento pelas autoridades competentes”, finalizou a PF. A Agência Brasil busca contato com a defesa de Bolsonaro. Fonte: Agência Brasil

Defesa diz que Bolsonaro não tinha ingerência sobre joias recebidas

A defesa de Jair Bolsonaro afirmou nesta segunda-feira (8) que o ex-presidente não tinha “qualquer ingerência” sobre os presentes recebidos durante as viagens presidenciais.  A manifestação dos advogados foi divulgada após o ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), retirar o sigilo do relatório no qual Bolsonaro e mais 11 investigados foram denunciados pelo desvio de joias sauditas recebidas durante o governo do ex-presidente. Os desvios, segundo a PF, podem chegar a R$ 6,8 milhões. Segundo os advogados Paulo Bueno e Daniel Tesser, os presentes são recebidos pelos Gabinete Adjunto de Documentação Histórica (GADH), setor da Presidência da República, e sofrem rígido tratamento de catalogação, sobre o qual não há ingerência do presidente. “Todos os ex-presidentes da República tiveram seus presentes analisados, catalogados e com sua destinação definida pelo GADH, que, é bem de se ver, sempre se valeu dos mesmos critérios empregados em relação aos bens objeto deste insólito inquérito, que, estranhamente, volta-se só e somente ao governo Bolsonaro, ignorando situações idênticas havidas em governos anteriores” disse a defesa. Os advogados também afirmaram que as joias foram devolvidas após determinação do Tribunal de Contas da União (TCU), em março do ano passado. “A iniciativa visava deixar consignado, ao início da menor dúvida, que em momento algum pretendeu se locupletar ou ter para si bens que pudessem, de qualquer forma, serem havidos como públicos. Se naqueles autos colocou-se em discussão o status legal de tais itens, dada a complexidade das normas que teoricamente disciplinam a dinâmica de bens dessa ordem, requereu-se, que desde logo ficassem sob a custódia do poder público, até a conclusão da discussão sobre sua correta destinação, de forma definitiva”, alegou a defesa. Segundo a PF, parte das joias sauditas recebidas pelo governo do ex-presidente saíram do país em uma mala transportada no avião presidencial no dia 30 de dezembro de 2022, quando Bolsonaro deixou o país para passar uma temporada nos Estados Unidos no fim de seu mandato. De acordo com os investigadores, o ex-presidente não realizou movimentações em suas contas. O fato levou a PF a concluir que Bolsonaro usou o dinheiro obtido com a venda das joias para se manter nos Estados Unidos. Fonte: Agência Brasil

PF liga Bolsonaro a esquema para desviar mais de R$ 6,8 milhões

Fonte: Agência Brasil A Polícia Federal (PF) concluiu em investigação que o ex-presidente Jair Bolsonaro teve participação no desvio ou na tentativa de desvio de mais de R$ 6,8 milhões em presentes como esculturas, joias e relógios, recebidos de países estrangeiros em razão de sua condição de mandatário do Brasil.  O valor que consta na conclusão do relatório é R$ 25 milhões, mas a PF informou horas depois de o documento vir a público que houve erro material na redação das conclusões, e que o valor correto é R$ 6,8 milhões, conforme consta em outros trechos do relatório. A investigação da PF apurou a existência de uma associação criminosa cujo objetivo seria, especificamente, desviar e vender objetos de valor recebidos por Bolsonaro como presente oficial. “Identificou-se ainda que os valores obtidos dessas vendas eram convertidos em dinheiro em espécie e ingressavam no patrimônio pessoal do ex-presidente da República, por meio de pessoas interpostas e sem utilizar o sistema bancário formal, com o objetivo de ocultar a origem localização e propriedade dos valores”, aponta o relatório da PF. Bolsonaro e mais 11 pessoas foram indiciadas na semana passada pelos crimes de peculato, associação criminosa e lavagem de dinheiro. O relatório sobre a investigação foi entregue impresso, em um envelope, no protocolo do Supremo Tribunal Federal (STF), na sexta-feira (5). O sigilo do relatório da PF, que tem 476 páginas, foi derrubado nesta segunda-feira (8) pelo ministro Alexandre de Moraes, relator do caso no Supremo. O magistrado encaminhou o processo para análise da Procuradoria-Geral da República (PGR), a quem cabe agora analisar se arquiva o caso ou denuncia os indiciados. É possível também que o órgão solicite nova coleta de provas.  Dinheiro Assinado pelo delegado responsável Fábio Shor, o relatório conclui que “os elementos acostados nos autos evidenciaram a atuação de uma associação criminosa voltada para a prática de desvio de presentes de alto valor recebidos em razão do cargo pelo ex-presidente da República Jair Bolsonaro e/ou por comitivas do governo brasileiro, que estavam atuando em seu nome, em viagens internacionais, entregues por autoridades estrangeiras, para posteriormente serem vendidos no exterior”.  Ainda segundo o documento, a “atuação ilícita teve a finalidade de desviar bens, cujo valor mercadológico somam o montante de US$ 4.550.015,06 ou R$ 25.298.083,73”. Parte desse dinheiro pode ter sido utilizado para custear a estadia de Bolsonaro nos Estados Unidos, para onde foi um dia antes de deixar a Presidência da República e onde permaneceu por mais de três meses. Na correção feita depois pela PF, tais valores passaram a US$ 1.227.725,12 ou R$ 6.826.151,661. Em março de 2023, quando a venda de presentes oficiais foi primeiro noticiada por veículos de imprensa, foi organizada uma nova operação, dessa vez com o objetivo de recuperar itens já vendidos no mercado. O objetivo seria “escamotear a localização e movimentação dos bens desviados do acervo público brasileiro e tornar seguro, mediante ocultação da localização e propriedade, os proventos obtidos com a venda de parte dos bens desviados”, concluiu a PF.  “Tal fato indica a possibilidade de que os proventos obtidos por meio da venda ilícita das joias desviadas do acervo público brasileiro, que, após os atos de lavagem especificados, retornaram, em espécie, para o patrimônio do ex-presidente, possam ter sido utilizados para custear as despesas em dólar de Jair Bolsonaro e sua família, enquanto permaneceram em solo norte-americano”, aponta o relatório da PF.  As investigações contaram com a colaboração do tenente-coronel Mauro Cid, ex-ajudante de ordens de Bolsonaro, que fechou acordo de colaboração premiada. As investigações apontam, por exemplo, o envolvimento do pai de Mauro Cid, general do Exército Mauro Lorena Cid, que teria intermediado o repasse de US$ 68 mil em espécie ao ex-presidente.  O general Cid recebeu o dinheiro em sua própria conta bancária, depois da venda de um relógio Patek Phillip e de um Rolex. O militar trabalhava no escritório da Apex, em Miami. Nos autos, foram anexados também outros tipos de prova, como comprovantes de saques bancários no Brasil e nos EUA e planilhas mantidas pelo assessor Marcelo Câmara, que era responsável por fazer a contabilidade pessoal de Bolsonaro.  A Agência Brasil tenta contato com a defesa de todos os citados. Confira o conjunto de presentes que são alvo de investigação: 1º conjunto: refere-se a um conjunto de itens masculinos da marca Chopard contendo uma caneta, um anel, um par de abotoaduras, um rosário árabe (“masbaha”) e um relógio recebido pelo então ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, após viagem a Arábia Saudita, em outubro de 2021; 2º conjunto: trata-se de um kit de joias, contendo um anel, abotoaduras, um rosário islâmico (“masbaha”) e um relógio da marca Rolex, de ouro branco, entregue ao ex-Presidente da República JAIR BOLSONARO, quando de sua visita oficial à Arábia Saudita em outubro de 2019; 3º conjunto: engloba uma escultura de um barco dourado, sem identificação de procedência até o presente momento, e uma escultura de uma palmeira dourada, entregue ao ex-Presidente, na data de 16 de novembro de 2021, quando de sua participação oficial no Seminário Empresarial da Câmara de Comércio ÁrabeBrasileira, ocorrido na cidade de Manama, no Barhein. Título e texto alterados às 17h39, após correção feita pela Polícia Federal. Os desvios apurados somam R$ 6,8 milhões e não R$ 25 milhões, como informado inicialmente pela PF. Matéria teve alteração no título e oitavo parágrafo, além de inclusão do segundo parágrafo e dos três últimos parágrafos.

Saúde abre processo seletivo para cadastro reserva

A Secretaria da Saúde (Sesa) publicou na última quinta-feira (04), no Diário Oficial do Estado, o extrato dos editais dos processos seletivos simplificados para formação de Cadastro de Reserva (CR), de profissionais sob contratação em regime de designação temporária, visando atender às necessidades de excepcional interesse público nas Unidades pertencentes à rede da Secretaria da Saúde (Sesa), em todo Estado do Espírito Santo, somente para as Unidades que estiverem com o Cadastro de Reserva dos Editais SESA N° 001/2024, 002/2024 e 003/2024 esgotado ou a esgotar. As inscrições são gratuitas e tiveram início, nesta quinta-feira (04), a partir do horário de 10h, e vão até as 10h do dia 09 de julho. Elas ocorrem exclusivamente de forma on-line no site: www.selecao.es.gov.br Ao todo, são três editais com vagas destinadas a médicos; ao nível Superior; e aos níveis Fundamental, Médio e Médio Técnico, para atuação em Unidades da rede Sesa. Os editais terão vigência de seis meses e os contratos temporários firmados com base nesses editais, terão o prazo de vigência determinado de 12 meses, podendo ser prorrogados.  O edital SESA nº 004/2024 prevê a contratação de médicos, com salário de até R$ 11.676,41, para carga horária de 40 horas semanais. O edital SESA nº 005/2024, prevê a contratação para vagas destinadas aos candidatos com formação no Ensino Superior e salários até R$ 5.349,18. Já o edital SESA nº 006/2024 é destinado aos candidatos com formação nos níveis Fundamental, Médio e Médio Técnico, com remuneração de até R$ 2.747,39. A Sesa destaca a importância de os candidatos prestarem atenção ao anexo 01 de cada edital, pois esses editais visam preencher vagas, nos locais onde os cadastros de reserva já estão esgotados ou estão para se esgotar nas unidades hospitalares ou afins, conforme descrito no anexo 01 de cada edital. Os editais, assim como a inscrição, podem ser acessados em www.selecao.es.gov.br

Cruzeiro, Fortaleza e Juventude mantêm Flu, Grêmio e Timão no Z-4

Fonte: Agência Brasil O início da rodada de domingo (7) do Campeonato Brasileiro foi implacável com três gigantes que sofrem nesta temporada. O Cruzeiro atropelou o Corinthians por 3 a 0, mesmo placar da vitória do Juventude sobre o Grêmio. No Ceará, o Fortaleza fez 1 a 0 no Fluminense. Com os resultados, os três derrotados seguem batendo ponto na zona de rebaixamento do campeonato, com 15 rodadas. No Mineirão, a Raposa precisou de apenas cinco minutos para sair na frente do Timão. Com um toque, Matheus Pereira tirou Félix Torres completamente da jogada, avançou e chutou na saída de Matheus Donelli. Cruzeiro 1 a 0. Após o VAR colaborar para a anulação de um gol do Corinthians marcado por Raniele, o Cruzeiro ampliou nos acréscimos da primeira etapa. O argentino Barreal chutou de fora da área e acertou o canto direito do gol corintiano. O golpe derradeiro veio logo no início da segunda etapa. Com três minutos, Arthur Gomes fez jogada pela esquerda e cruzou rasteiro. Hugo não conseguiu cortar e viu Gabriel Veron dar números finais à partida. O resultado levou a Raposa aos 23 pontos, próximo ao G-4. O Corinthians, com 12 pontos, é o 17º colocado, abrindo o Z-4. Duelo gaúcho tem domínio do Juventude Em Caxias do Sul, o Juventude também não deu chances ao Grêmio. A vitória por 3 a 0 foi construída de forma semelhante ao triunfo do Cruzeiro sobre o Corinthians. A equipe da serra gaúcha abriu 2 a 0 no primeiro tempo. Gilberto abriu o placar com um chute rasteiro de fora da área e João Lucas ampliou após bate-rebate dentro da área, com um chute de esquerda que pegou o goleiro Rafael Cabral no contrapé. Na segunda etapa, o golpe de misericórdia veio aos 37. Após cruzamento pela direita, Erick completou de cabeça para marcar. O Juventude soma 19 pontos, no meio da tabela, enquanto o Grêmio tem 11, dentro da zona de rebaixamento. No entanto, o tricolor realizou apenas 13 partidas até o momento. Fortaleza deixa o Flu cada vez mais isolado na lanterna No Castelão, o Fortaleza bateu o Fluminense por 1 a 0 e se recuperou da derrota para o Vasco no meio da semana. Aos 10 minutos da segunda etapa, o argentino Pochettino cobrou escanteio pela direita e encontrou o compatriota Lucero, que marcou de cabeça o único gol da partida. Foi o sexto dele no campeonato, colocando o atacante como um dos vice-artilheiros da competição. O Leão tem 23 pontos, brigando para se aproximar da zona de classificação à Libertadores. Já o Flu alcançou 12 jogos sem vitória e, com apenas sete pontos e uma vitória na competição, amarga a lanterna. Foto: Gustavo Aleixo

Com Ronaldinho Gaúcho, Jogo das Estrelas está confirmado no Kleber Andrade

O Jogo das Estrelas está confirmado para acontecer no Estádio Estadual Kleber Andrade, em Cariacica. O evento será realizado no dia 22 de setembro, às 15 horas, com a participação de craques do passado, como o ex-jogador de futebol Ronaldinho Gaúcho, que estará pela primeira vez jogando no Espírito Santo.   Também já confirmaram presença os ex-laterais-direitos Léo Moura, ex-jogador do Flamengo e Vasco; Maicon, ex-Cruzeiro e Inter de Milão e titular da Seleção Brasileira na Copa de 2010, além do ex-goleiro Gomes, ex-Cruzeiro e Tottenham-ING e também com passagens pela Seleção Brasileira. Unindo futebol e música, o Jogo das Estrelas também reunirá, aproximadamente, 15 artistas de destaque nacional ao lado dos craques do esporte. A participação de outros grandes jogadores será anunciada ao longo das próximas semanas. O Jogo das Estrelas é organizado pela Pereira Sports e tem caráter beneficente, com o intuito de aproximar os fãs dos seus ídolos e arrecadar fundos para as famílias e entidades sociais previamente escolhidas. A ação envolve a comunidade em um objetivo comum: levar alimentos às mesas das famílias carentes. Desde a estreia, o evento já arrecadou mais de 200 toneladas de alimentos, beneficiando mais de 50 mil famílias. Para mais informações Em caso de dúvidas ou para saber mais informações sobre o evento, entre em contato pelo número de telefone: (27) 98139-0886. A venda de ingressos para o evento não é de responsabilidade da Secretaria de Esportes e Lazer (Sesport)

Eleições municipais: restrições entram em vigor a partir deste sábado

A exatos três meses para o primeiro turno das eleições municipais 2024, começa a valer uma série de proibições aos candidatos – sobretudo aos que ocupam cargos públicos. A maioria das vedações está prevista na Lei nº 9.504/1997, que estabelece normas para o pleito. De acordo com o calendário eleitoral, a partir deste sábado (6), entram em vigor as seguintes restrições: – contratação de shows artísticos: fica proibida a contratação de shows artísticos pagos com recursos públicos na realização de inaugurações de obras públicas ou divulgação de prestação de serviços públicos. – presença em inaugurações: candidatos não podem comparecer a inaugurações de obras públicas. – veiculação de nomes, slogans e símbolos: sites, canais e outros meios de informação oficial não podem conter nomes, slogans, símbolos, expressões, imagens ou outros elementos que permitam identificar autoridades, governos ou administrações, cujos cargos estejam em disputa na campanha eleitoral. – transferência de recursos: servidores e agentes públicos ficam proibidos de realizar transferência voluntária de recursos da União aos estados e municípios e dos estados aos municípios, sob pena de nulidade absoluta. A lei abre exceção para situações de emergência e de calamidade pública e quando há obrigação formal preexistente para a execução de obra ou serviço em andamento e com cronograma prefixado. – publicidade institucional e pronunciamento: fica vedado o pronunciamento em cadeia de rádio e televisão fora do horário eleitoral gratuito, salvo quando, a critério da Justiça Eleitoral, tratar-se de matéria urgente. Além disso, passa a ser proibida a publicidade institucional de atos, programas, obras, serviços e campanhas dos órgãos públicos ou das respectivas entidades da administração indireta, salvo em caso de grave e urgente necessidade pública. – nomeação ou exoneração: até a posse dos eleitos, fica vedado nomear, contratar, remover, transferir ou exonerar servidor público. A exceção fica por conta de cargos comissionados e funções de confiança. No caso de concursos públicos, é permitida a nomeação dos aprovados nos certames homologados até 6 de julho. Cessão de funcionários Também a partir deste sábado, órgãos e as entidades da administração pública direta e indireta podem ceder funcionários à Justiça Eleitoral, em casos específicos e de forma motivada, quando solicitado pelos tribunais eleitorais. Neste caso, o prazo vale até 6 de janeiro de 2025 para as unidades da Federação que realizarem apenas o primeiro turno das eleições municipais e até 27 de janeiro para os locais onde houver segundo turno. Fonte: Agência Brasil

Fraudes contábeis nas Americanas superaram os R$ 25 bilhões

Considerado um dos gigantes do varejo brasileiro, com quase um século de história, o Grupo Americanas surpreendeu o país quando, em janeiro do ano passado, anunciou “inconsistências contábeis” de mais de R$ 20 bilhões, até então desconhecida de investidores, fornecedores, credores, trabalhadores e da sociedade brasileira, como um todo. Uma análise por parte da área contábil da empresa havia identificado operações de financiamentos de compras de cerca de R$ 20 bilhões, que fizeram com que a Americanas ficasse devendo a instituições financeiras. Mas essas dívidas não estavam “adequadamente refletidas na conta fornecedores” nas demonstrações financeiras da companhia. Logo após o anúncio, o Grupo Americanas entrou com um pedido de recuperação judicial, de forma a se proteger das cobranças de dívidas imediatas e proteger seus negócios e patrimônios. Mas as surpresas não parariam por aí. Alguns meses depois, a própria empresa lançou uma nova bomba: as inconsistências eram fruto de fraudes. Depois de uma auditoria independente, a Americanas verificou indícios de manipulação de dados contábeis por parte de sua antiga diretoria, que chegavam a R$ 25,3 bilhões. Segundo a empresa, foram identificados diversos contratos de verbas de propaganda cooperada (VPC), que teriam sido artificialmente criados para melhorar os resultados operacionais da empresa. Isso era lançado na contabilidade como uma forma de reduzir os custos, mas não havia efetiva contratação de fornecedores para o serviço. VPC são verbas em dinheiro ou em produtos bonificados disponibilizados por grandes fabricantes para incentivar a venda de seus produtos, nas lojas varejistas, por exemplo, a instalação de gôndolas específicas para o item no ponto de venda, a colocação do produto em destaque ou ações promocionais. O problema é que, no caso da Americanas, bilhões de reais em VPC fictícias foram lançados em seus balanços contábeis, de forma intencional, segundo a própria empresa, por seus ex-dirigentes, que estavam na gestão da empresa pelo menos até o fim de 2022. Além disso, foram identificadas operações de risco sacado, que consistiam na antecipação de pagamento aos fornecedores, através da contratação de empréstimos junto aos bancos. O problema é que essas operações, que envolvem o pagamento de juros às instituições financeiras, não eram devidamente lançadas na contabilidade da empresa, ocultando bilhões em dívidas. “Em adição às operações de VPC, e como forma de gerar o caixa necessário para a continuidade das operações das Americanas, a Diretoria anterior da Companhia contratou uma série de financiamentos nos quais a Companhia é devedora perante instituições financeiras, sem as devidas aprovações societárias, todas inadequadamente contabilizadas no balanço patrimonial da Companhia de 30 de setembro de 2022 na conta fornecedores”, informou a empresa, em um comunicado ao mercado em junho do ano passado. Além disso, a empresa constatou lançamentos redutores na conta de fornecedores provenientes de juros sobre operações financeiras, “que deveriam ter transitado pelo resultado da Companhia ao longo do tempo”. Ex-diretores da empresa são investigados pela Polícia Federal (PF). Dois deles, que estavam no exterior, chegaram a ter prisão preventiva decretada no fim de junho, mas os mandados foram depois convertidos em medida cautelar de retenção, para impedir que eles saiam do país. Segundo o Ministério Público Federal (MPF), a investigação segue sob sigilo. Segundo o relatório final da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) instalada na Câmara dos Deputados para apurar a situação da empresa, divulgado em setembro de 2023, a dívida da empresa com seus credores, já consideradas as inconsistências contábeis, superava os R$ 42 bilhões. História “Nada além de 2 mil réis”. Era assim que a primeira das Lojas Americanas se apresentava aos consumidores da cidade de Niterói, na região metropolitana do Rio de Janeiro, quando abriu suas portas, em 1929. O estabelecimento foi fundado por quatro empresários americanos, que haviam trabalhado em uma loja de produtos five and ten cents (algo no estilo “loja de R$ 1,99”). Eles se juntaram a um austríaco e a um brasileiro para colocar em prática seus planos. Após mais de uma década de expansão de seus negócios, a Americanas se tornou uma sociedade anônima, com abertura de capital na Bolsa de Valores, ainda na década de 40. No início dos anos 2000, lançou-se na internet e começou aquisições de empresas como Shoptime, Ingresso.com e Submarino. Atualmente, o Grupo Americanas combina lojas digitais, locais de venda física, franquias, fintech e até varejo de hortifrúti. Na última terça-feira, a empresa anunciou o fim dos sites de venda Shoptime e Submarino. “A decisão contemplou o alinhamento com a nova estratégia de negócios, que foca em uma operação mais ágil, rentável e eficiente para oferecer uma experiência de compra ainda mais completa”, explicou em comunicado. Fonte: Agência Brasil