Mundo

Yoani Sanchez ataca Dilma e fica sem permissão para vir ao Brasil

Publicados

em

Por | 05.02.2012

 

Pela 19ª vez em menos de quatro anos, o governo de Cuba não concedeu permissão para que a blogueira e ativista Yoani Sánchez faça uma viagem para fora do país. A informação foi postada nesta sexta-feira (3) pela dissidente em sua página no Twitter. Na quinta-feira (2), ela atacou a presidente. “Na rua, comentam que Dilma veio a Cuba com a carteira aberta e os olhos fechados”, publicou no Twitter, empregando o recurso de mencionar o perfil de outro usuário – nesse caso, o da própria Dilma.


O comentário sucede visita da presidente a Cuba, onde ela chegou a afirmar que os direitos humanos não podem ser adotados como uma “arma de combate político-ideológico”. Yoani Sánchez é conhecida por manter um blog no qual denuncia o que ela entende como violações à liberdade de expressão e aos direitos humanos na ilha socialista.

Também por meio do Twitter, a blogueira havia comemorado ter recebido o visto do Itamaraty para que pudesse visitar o Brasil, onde pretende, na condição de convidada do cineasta Claudio Galvão da Silva, assistir à estreia do documentário Conexão Cuba-Honduras, do qual ela participa como entrevistada.

Leia Também:  50 verdades sobre Chávez e a Revolução Bolivariana

Persona non grata

O líder do governo na Câmara dos Deputados, Cândido Vaccarezza (PT-SP), defendeu na terça-feira a postura do governo federal de não polemizar com a situação dos direitos humanos na ilha de Cuba. Segundo ele, ainda que as autoridades nacionais tenham concedido visto à ativista cubana Yoani Sánchez, a presidente não deve ser obrigada a recebê-la em Brasília. “Ninguém pode obrigar a presidente a receber uma pessoa só porque ela faz parte de um movimento político”, disse o parlamentar.

Dilma desembarcou em Cuba em meio a pressões provocadas após a morte do preso comum Wilman Villar Mendoza depois de uma greve de fome de aproximadamente 50 dias. A jornalistas, ela disse que todos os países têm “telhado de vidro” em relação aos direitos humanos.

Em sua primeira visita a Cuba, Dilma anunciou apoio às reformas econômicas de Raúl Castro, no que considerou como uma cooperação bilateral “estratégica”. Ela assinou acordos para criar um banco de dados geológicos, reforçar o Centro de Tecnologia e Qualidade do Ministério da Indústria Siderúrgica e criar uma rede de bancos de leite materno.

Leia Também:  Chávez tem aprovação de 74,6% dos venezuelanos

Do site vermelho, com agências

 

 

COMENTE ABAIXO:

Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Mundo

Após 47 anos de aliança, Reino Unido deixa União Europeia

Publicados

em

Por

Histórico

Foram 1.317 dias de espera; saída ocorre em meio a festas e protestos

Por | 01.02.2020

Por Agência Brasil  Brasília

Apoiadores do Brexit – a saída do Reino Unido da União Europeia – reuniram-se nesta sexta-feira (31) na praça do Parlamento, na zona central de Londres, para comemorar a saída do bloco econômico. O Big Ben, relógio símbolo da capital britânica, soou 11 badaladas em meio a fogos e bandeiras inglesas. A saída ocorreu exatamente às 23h no horário de Bruxelas (20h em Brasília), e o hino nacional inglês, God Save the Queen (Deus Salve a Rainha, em tradução livre), foi executado logo após a comemoração.

Nigel Farage, membro do Parlamento europeu e líder do partido do Brexit, e um dos principais articuladores políticos do movimento, discursou durante os minutos que antecederam a saída. “Nós conseguimos. Transformamos a paisagem do nosso país. Alguns dizem que não devemos celebrar hoje. Mas este é o momento mais importante da história moderna [do Reino Unido]. Não vamos mais ouvir ordens de burocratas em Bruxelas”, afirmou, em tom exaltado. “Seremos livres, seremos orgulhosos e seremos independentes. Todos nós fizemos história hoje. Será um dia lembrado na nossa grande nação e na história moderna da humanidade”, concluiu.

O primeiro-ministro Boris Johnson afirmou, em um vídeo publicado mais cedo, em rede social, que seu trabalho é unir todas os grupos da sociedade, tanto os que apoiraram quanto os que rejeitaram o Brexit. Ele disse que a cooperação com a União Europeia será o foco dos trabalhos para os 11 meses de transição e que agora o Reino Unido “está mais energético” e com “autonomia recuperada”.Tonight we are leaving the European Union. pic.twitter.com/CboWQzYRM4

Leia Também:  Davos: América Latina é um "oásis" de estabilidade e crescimento

UK Prime Minister?@10DowningStreet

Tonight we are leaving the European Union.

Vídeo incorporado

4.222

19:00 – 31 de jan de 2020

Informações e privacidade no Twitter Ads

1.884 pessoas estão falando sobre isso

 “Esta noite estamos deixando a União Europeia“, diz o primeiro-ministro Boris Johnson em rede social

Theresa May, ex-líder do governo e ex-primeira-ministra inglesa, disse, nas redes sociais, que “a promessa ao povo inglês foi cumprida”.

Theresa May?@theresa_may

At 11pm tonight, Britain will leave the European Union. After more than three years, we can finally say that we have delivered on the result of the 2016 referendum and have kept faith with the British people.

21,1 mil

14:10 – 31 de jan de 2020

Informações e privacidade no Twitter Ads

9.104 pessoas estão falando sobre isso

 “A promessa ao povo inglês foi cumprida“, afirmou Theresa May, que falhou na negociação de um acordo para o Brexit

Reação internacional

O presidente da França, Emmanuel Macron, uma das vozes contrárias à saída, também deixou uma mensagem sobre o momento. “Este é um dia triste. Mas é um dia que deve nos fazer prosseguir, de forma diferente, a construir uma União Europeia poderosa e eficaz, que consiga convencê-los [aos membros da UE] mais e redescobrir o fio desta história que faz da Europa uma aventura única e insubstituível”.

Emmanuel Macron?@EmmanuelMacron

C’est un jour triste. Mais c’est un jour qui doit nous conduire à procéder différemment, à bâtir une Union européenne puissante, efficace, qui parvienne à vous convaincre davantage et à retrouver le fil de cette histoire qui fait de l’Europe une aventure unique et irremplaçable.

3.038

16:31 – 31 de jan de 2020

Informações e privacidade no Twitter Ads

1.008 pessoas estão falando sobre isso

 “Este é um dia triste“, Emmanuel Macron, presidente da França

Em discurso em Edinburgo, a primeira-ministra e líder do Partido Escocês Nacional, Nicola Sturgeon, disse que a Escócia estava sendo retirada da União Europeia “contra os desejos de uma maioria esmagadora”. Ela afirmou que “a Escócia voltará à União Europeia como um país independente”.

Nicola Sturgeon?@NicolaSturgeon

Scotland will return to the heart of Europe as an independent country – ??????????????

Ver imagem no Twitter

 

 

 

Leia Também:  50 verdades sobre Chávez e a Revolução Bolivariana

 

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

BLOG DO ILAURO

POLÍTICA

POLÍTICA NACIONAL

ECONOMIA

CIDADES

BLOG DO ILAURO

MAIS LIDAS DA SEMANA