Política Nacional

XP/Ipespe: Lula lidera com 44%, Bolsonaro registra 35% e Ciro tem 9%

Publicado em

 

Lula segue na liderança na corrida presidencial
Reproduçaõ/ montagem IG – 06/04/2022

Lula segue na liderança na corrida presidencial

Nova pesquisa XP/Ipespe divulgada nesta segunda-feira (25) mostra que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) segue na liderança pelo Planalto, com 44% das intenções de voto. Em segundo lugar, aparece o presidente Jair Bolsonaro (PL) , com 35%.

Em seguida, estão os nomes do ex-ministro Ciro Gomes (PDT), com 9%, da senadora Simone Tebet (MDB), com 4%, e de André Janones (Avante), com 2%.

Pablo Marçal (Pros) e Luiz Felipe d’Avila (Novo) tiveram 1%. Vera Lúcia (PSTU), Sofia Manzano (PCB), Luciano Bivar (União Brasil), Eymael (DC) e Leonardo Péricles (UP) foram mencionados pelos entrevistados, mas não chegaram a 1% das intenções.

Brancos, nulos ou que não votariam em nenhum dos candidatos apresentados somam 4%. Já os que não sabem ou não responderam, representam 2%.

Confira, abaixo, as intenções de voto para o 1º turno na pesquisa estimulada:

  • Lula (PT) – 44%
  • Jair Bolsonaro (PL) – 35%
  • Ciro Gomes (PDT) – 9%
  • Simone Tebet (MDB) – 4%
  • André Janones (Avante) – 2%
  • Pablo Marçal (Pros) – 1%
  • Felipe D’Ávila (Novo) – 1%
  • Vera Lúcia (PSTU) – 0%
  • Sofia Manzano (PCB) – 0%
  • Luciano Bivar (União Brasil) – 0%
  • Eymael (DC) – 0%
  • Leonardo Péricles (UP) – 0%
  • Branco/Nulo/Nenhum/Não iria votar – 4%
  • Não sabe/não respondeu– 2%
Leia Também:  Presidente do Republicanos se distancia da campanha de Bolsonaro

Segundo turno

Nos cenários testados pelo instituto para um segundo turno, o petista continua liderando as intenções em todas as opções que aparece, contra Bolsonaro, Ciro e Tebet.

De acordo com a pesquisa, em uma disputa de Ciro e Bolsonaro, o ex-ministro venceria o atual presidente. Já se Bolsonaro disputasse o cargo com Tebet, o chefe do Executivo sairia vencedor.

Veja os resultados da pesquisa estimulada:

Cenário 1

  • Lula – 53%
  • Bolsonaro – 36%
  • Branco/Nulo/Não votaria/Indecisos – 11%

Cenário 2

  • Lula – 53%
  • Ciro Gomes – 29%
  • Branco/Nulo/Não votaria/Indecisos – 19%

Cenário 3

  • Lula – 55%
  • Tebet – 23%
  • Branco/Nulo/Não votaria/Indecisos – 22%

Cenário 4

  • Ciro Gomes – 46%
  • Bolsonaro – 41%
  • Branco/Nulo/Não votaria/Indecisos – 13%

Cenário 5

  • Bolsonaro – 41%
  • Tebet – 39%
  • Branco/Nulo/Não votaria/Indecisos – 21%

Para realizar a pesquisa, o instituto ouviu 2.000 pessoas por telefone, entre os dias 20 e 22 de julho. Os dados, encomendados pela XP Investimentos, foram registrados no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) com o número BR-08220/2022. A margem de erro, segundo a empresa, é de 2,2 pontos percentuais para mais ou para menos, com um intervalo de confiança de 95,45%.

Leia Também:  Brasil reafirma compromisso de 'respeitar plenamente' a democracia

Alguns resultados não totalizam 100% na porcentagem devido ao arredondamento ou por múltiplas alternativas de resposta.

*Em atualização

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.  Siga também o  perfil geral do Portal iG.

Fonte: IG Política

COMENTE ABAIXO:
Advertisement
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Política Nacional

Eleições 2022: Pablo Marçal lança candidatura à presidência

Published

on

Pablo Marçal
Reprodução/Instagram

Pablo Marçal

O empresário Pablo Marçal, filado ao Pros, lançou hoje (16) sua candidatura à presidência da República na sede de uma de suas empresas, a Plataforma Internacional, em Barueri (SP), no bairro de Alphaville, na região da Grande São Paulo.A candidatura de Marçal, porém, é questionada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Duas alas do Pros disputam a liderança do partido: uma, da qual Marçal faz parte, é a favor da candidatura própria; outra, defende a coligação com o PT e o apoio ao candidato Luiz Inácio Lula da Silva.

No final de julho, quando o partido era comandado por membros favoráveis a candidatura própria, uma convenção partidária oficializou o nome de Marçal como candidato. No dia 10, no entanto, uma decisão judicial colocou no comando do partido a ala a favor da coligação com o PT.

Ontem (15), o Pros aprovou a entrada do partido na coligação que apoia Lula e retirou o nome de Marçal da disputa presidencial. O TSE ainda não decidiu sobre a exclusão da candidatura do empresário. No sistema de divulgação de candidaturas do tribunal constava, até as 19 h, o nome de Marçal como candidato, assim como a participação do Pros na coligação junto com o PT.

Leia Também:  Operação “Lobo de Wall Street” cumpre mandados em Cachoeiro para desarticular associação criminosa suspeita de atuar ofertando investimentos financeiros fraudulentos

“Lamento muito por isso, eu não vou retroceder. Já me procuraram para renunciar para evitar problema judicial. Vou reiterar uma coisa minha particular: sou jurista por formação, nunca acionei ninguém na Justiça. Essa vai ser a primeira vez que eu vou fazer, porque eu entrei nisso para ajudar o nosso povo. Eu sei que o sistema político atual não aceita gente de fora, fazem de tudo [para isso não ocorrer]. Eu entendo isso como um golpe antidemocrático”, disse Marçal em entrevista coletiva no fim da tarde.

À noite, durante o evento de lançamento da candidatura, Marçal disse estar preparado para assumir a presidência da República e destacou a defesa da família.

“Eu estou pronto para passar os quatro anos da minha vida me dedicando, governando essa nação para fazer famílias serem restauradas, para abrir empresas, gerar empregos, para afastar esse monstro da inflação que assola tanto o mundo e tem assolado o nosso país”, disse.

O candidato participou por teleconferência do evento. Ele estava em Brasília na posse do novo presidente do TSE, Alexandre de Moraes.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.  Siga também o  perfil geral do Portal iG.

Fonte: IG Política

COMENTE ABAIXO:
Continue Reading

BLOG DO ILAURO

POLÍTICA

POLÍTICA NACIONAL

ECONOMIA

CIDADES

BLOG DO ILAURO

MAIS LIDAS DA SEMANA