Carros e Motos

VW Gol terá edição de despedida Last Edition de mil unidades, diz site

Publicados

em

VW Gol Last Edition deverá seguir os passos da Kombi Last Edition e tem potencial de virar carro de coleção
Projeção/ Kleber Silva (K Design)

VW Gol Last Edition deverá seguir os passos da Kombi Last Edition e tem potencial de virar carro de coleção

Depois de quatro décadas, o Gol, um dos modelos mais vendidos da Volkswagen, deixará de ser fabricado. Algo que impressiona é que segue com bom fôlego no mercado.

De todo o modo, seu espaço na fábrica de Taubaté (SP) será cedido para carros fabricados com a plataforma MQB, como o Polo Track, em 2023.

Segundo apurou o site Autos Segredos , a Volkswagen prepara uma edição especial do Gol , tal como ocorreu com a Kombi Last Edition . Por isso que, ainda segundo apurado, o Gol também se chamará ‘Last Edition’, com 1000 unidades produzidas, e o motor 1.0 MPI.

Na projeção do designer Kleber Silva, terá a cor azul clara, com rodas grafitadas e logotipos exclusivos
Projeção Kleber Silva (K Design)

Na projeção do designer Kleber Silva, terá a cor azul clara, com rodas grafitadas e logotipos exclusivos

Leia Também:  Housi se une a UCorp e oferece carro compartilhado por aplicativo

Ainda conforme apurado, a sua produção deverá ter início no mês que vem, com a chegada ao mercado no decorrer do último trimestre deste ano.

Podendo se tornar um carro colecionável, o Gol Last Edition também deverá oferecer nível superior de equipamentos, como revestimento interno de couro, central multimídia, entre outros itens.

Fonte: IG CARROS

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Carros e Motos

Veja uma coletânea de histórias envolvendo o Jeep Grand Cherokee

Publicados

em

Jeep Grand Cherokee 2011 sobe no palco do Javits Center, em Nova York (EUA), durante apresentação do modelo
Divulgação

Jeep Grand Cherokee 2011 sobe no palco do Javits Center, em Nova York (EUA), durante apresentação do modelo

A criação da fama de um veículo sempre foi um espetáculo à parte. Fazendo um mergulho em fatos da história do Jeep Grand Cherokee é possível entender porque ele é reconhecido como um poderoso SUV. No ano de 2011, por exemplo, eu pude participar da conferência de lançamento do SUV, totalmente renovado.

O evento foi no Javits Center, um grande e famoso centro de convenção em Manhattan, Nova York. Um exemplar prata do Jeep Grand Cherokee veio rodando e subiu, como um astro, as escadas até o palco.

Foi criada toda uma estrutura para suportar os 2,1 mil kg e o 268 cv do modelo. A subida foi facilmente completada e a proposta foi mostrar indoor o funcionamento da suspensão a ar, das rodas independentes e molas helicoidais.

Leia Também:  Housi se une a UCorp e oferece carro compartilhado por aplicativo

Há 44 anos, o nome Cherokee praticamente se tornou uma marca própria. Entretanto, no ano passado, o chefe da Nação Cherokee afirmou que deseja que modelo da Jeep deixe de usar o nome de sua tribo.

A Stellantis , atual dona da marca, afirmou que “o nome foi escolhido cuidadosamente e cultivado durante anos para homenagear o povo nativo americano por sua bravura”.

Outro ponto interessante é que o Grand Cherokee passou sob a direção de grupos distintos. Além da Stellantis, que de quem herdou o nome Jeep, foi administrado pelas marcas Chrysler (montadora original) e Daimler .

Voltando ao presente, a Jeep confirmou que seu próximo lançamento no Brasil será o novo Jeep Grand Cherokee 4xe. Ele tem um sistema híbrido plug-in com uma potência combinada (gasolina e elétrico) de 380 cv e um consumo médio de 23,7 km/l.

Nada mau, mas o preço deve ser superior a R$ 400 mil. Um modelo para poucos mas, com a versão híbrida , representa mais um capítulo da série de histórias do Grand Cherokee .

Leia Também:  Avaliamos o revestimento protetor de plásticos Digloss da Soft99

Fonte: IG CARROS

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

BLOG DO ILAURO

POLÍTICA

POLÍTICA NACIONAL

ECONOMIA

CIDADES

BLOG DO ILAURO

MAIS LIDAS DA SEMANA