Economia

Vitória de Biden: Câmara dos EUA aprova pacote de R$ 1,9 tri contra a Covid-19

Publicados

em


source
Joe Biden, o novo presidente dos Estados Unidos
Gage Skidmore/Creative Commons

Joe Biden, o novo presidente dos Estados Unidos

A Câmara de Representantes dos Estados Unidos aprovou neste sábado (27) o plano de US$ 1,95 trilhão apresentado pelo presidente Joe Biden para combater a pandemia do novo coronavírus (Sars-Cov-2) e seus efeitos na economia.

Os democratas, que controlam a Câmara, aprovaram a medida com 219 votos favoráveis e 212 contrários. Nenhum republicano aprovou o plano. Agora, a projeto será votado no Senado , onde a vice-presidente americana, Kamala Harris , pode dar o voto de minerva. “O povo americano precisa saber que seu governo está ao seu lado”, disse a presidente da Câmara, Nancy Pelosi.

O programa prevê US$ 1 trilhão em ajudas para os americanos, US$ 440 bilhões para as empresas, US$ 350 bilhões para os estados e prefeituras e US$ 160 bilhões para acelerar a vacinação e testagem contra a Covid-19 . “O objetivo é tirar 12 milhões de americanos da pobreza”, segundo Biden, que vai propor um aumento do salário mínimo de US$ 7,25 para US$ 15 por hora.

O plano é a primeira iniciativa legislativa do presidente eleito, que, no fim do ano passado, já havia divulgado um programa que prevê gastar US$ 7 trilhões em 10 anos para recuperar a economia americana no pós-pandemia, sobretudo por meio de investimentos em infraestrutura e energia renovável.

Os Estados Unidos são o país mais afetado pela Covid-19 e já ultrapassaram a marca de 500 mil mortes e de 28,4 milhões de casos desde o início da pandemia.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Classe média encolhe no Brasil e chega ao menor patamar em 10 anos

Publicados

em


source
Classe média tradicional encolheu de 105 milhões de pessoas em 2020 para 100,1 milhões de pessoas em 2021
Marcello Casal Jr/Agência Brasil

Classe média tradicional encolheu de 105 milhões de pessoas em 2020 para 100,1 milhões de pessoas em 2021

A classe média brasileira encolheu ao seu menor patamar em mais de 10 anos , revela o estudo conduzido pelo Instituto Locomotiva, com dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Com o aumento do desemprego e a queda no poder aquisitivo , os brasileiros de classe média deixaram de ser maioria no país .

Segundo os indicadores publicados pelo Instituto Locomotiva, o percentual de brasileiros na classe média caiu de 51% em 2020 para 47% em 2021 . Estima-se que cerca de 4,9 milhões de famílias regrediram da classe média para baixa neste período. Atualmente, a classe baixa corresponde a 47% da população, enquanto a elite corresponde a 6%.

Leia Também:  Justiça suspende compra de passagens aéreas pelo Ministério da Economia

Os dados do IBGE apontam que em 2011, 54% dos brasileiros poderiam ser considerados de classe média, ante 8% da elite e 38% da classe baixa. Em 2020, a classe média passou para 51% da população, enquanto a elite regrediu para 6% e a classe baixa subiu para 43%.

Em números absolutos, a classe média tradicional encolheu de 105 milhões de pessoas em 2020 para 100,1 milhões de pessoas em 2021 . O levantamento toma como base os dados coletados pela Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad) e a Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF), ambas conduzidas pelo IBGE. 

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

BLOG DO ILAURO

POLÍTICA

POLÍTICA NACIONAL

ECONOMIA

CIDADES

BLOG DO ILAURO

MAIS LIDAS DA SEMANA