Política

Violência doméstica é alvo do “Agosto Lilás”

Publicados

em

A importância do Agosto Lilás, mês dedicado à conscientização sobre o combate à violência contra a mulher, foi destacada na sessão desta terça-feira (2) pela deputada Janete de Sá (PSB). Ela é autora da lei que inclui o mês no calendário oficial de eventos do estado, estabelecendo no período a realização de ações de proteção à mulher capixaba.

O dispositivo prevê que o poder público, em parceria com a iniciativa privada, entidades civis e outras organizações, realize durante o Agosto Lilás campanhas de esclarecimento, divulgação e outras ações educativas com vistas à prevenção e erradicação da violência contra a mulher no estado. 

“É preciso continuar nessa luta, porque ainda é muito alto o índice de assassinatos de mulheres no Espírito Santo. Dados oficiais mostram isso, pois de janeiro até o início deste mês de agosto, 52 mulheres foram mortas de forma violenta no estado, 19 delas vítimas de feminicídio”, alertou Janete. 

Fotos da sessão ordinária 

Anestesista

A deputada citou que as principais formas de violência contra o sexo feminino ocorrem nos aspectos físicos, psicológicos, morais, sexuais e patrimoniais. E lembrou, ainda, da violência obstétrica, que acontece quando muitas mulheres estão dando à luz e são tratadas com brutalidade em leitos de hospitais:

Leia Também:  Quatro cidades capixabas terão voto em trânsito

“Tivemos inclusive aquele escândalo internacional do médico anestesista que violentou sexualmente uma gestante quando a vítima estava em trabalho de parto”, lembrou a parlamentar. 

O anestesista citado por Janete é o médico Giovanni Quintella Bezerra, preso no Rio de Janeiro, após ser filmado cometendo o estupro contra a grávida. O fato foi revelado pela mídia no início de julho deste ano. 

Conforme o texto da denúncia do Ministério Público (MPE-RJ), aceita pela Justiça, o médico, “agindo de forma livre e consciente, com vontade de satisfazer a sua lascívia, praticou atos libidinosos diversos de conjunção carnal com a vítima, uma parturiente impossibilitada de oferecer resistência em razão da sedação anestésica ministrada”. 

O crime ocorreu numa maternidade da cidade de São João de Meriti, na Baixada Fluminense, e o anestesista é suspeito de ter praticado mais de 40 estupros contra gestantes em trabalho de parto. 

Maria da Penha

Janete de Sá explicou que, apesar de a lei que instituiu o Agosto Lilás no Espírito Santo ter entrado em vigor há menos de dois anos, a iniciativa, como campanha pública, já é realizada em vários municípios e estados desde 2006. 

Leia Também:  Produtividade: Veja quais deputados do ES mais atuaram em plenário em 2012

A mobilização foi deflagrada em alusão à Lei Federal 11.340/2006 (Maria da Penha), promulgada no dia 7 de agosto de 2006. O objetivo não é só conscientizar sobre a importância do combate à violência contra mulher, mas também estimular as pessoas a denunciarem este tipo de crime acionando o serviço telefônico que atende na linha 180. 

“É importante que todas as pessoas de bem, seja homem ou mulher, não deixem de denunciar todo tipo de abuso e violência contra a mulher. O 180 mantém o sigilo de quem faz a denúncia, ninguém fica sabendo quem é o autor da ligação”, esclareceu Janete. 

Congresso 

Em Brasília o Agosto Lilás também está em pauta, já que a Secretaria da Mulher da Câmara dos Deputados lança, nesta quarta-feira (3), a edição deste ano da campanha, com o objetivo de discutir temas relacionados ao enfrentamento da violência contra as mulheres.

As atividades coincidem com o aniversário da Lei Maria da Penha, considerada legislação de referência em todo o mundo no combate a esse tipo de violência.

Fonte: Assembléia Legislativa do ES

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Política

Ales tem mutirão contra enfisema pulmonar

Publicados

em

Durante o inverno, aumentam os casos de doenças respiratórias, inclusive aquelas que atingem os pulmões, por causa do resfriamento da temperatura ambiente e da umidade do ar. A Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC), mais conhecida como enfisema pulmonar, é uma das mais perigosas e nesse período tende a registrar maior incidência entre a população. Para diagnosticar essa e outras doenças, foi realizado o Mutirão da Espirometria nesta quarta-feira (10), no andar térreo da Assembleia Legislativa (Ales). A iniciativa foi do deputado Doutor Hércules (Patri). 

A espirometria é um método de prova de função pulmonar. Um aparelho introduzido na boca avalia o fluxo e a quantidade de ar, medindo a capacidade respiratória dos pulmões da pessoa, através da inspiração profunda e sopro durante seis segundos. 

Para o deputado, esse tipo de mutirão deveria se estender para todo o estado. “A intenção de trazer essa cabine é pra fazer um rastreamento para atender a população que não tem acesso a esse tipo de equipamento”, explicou. 

Para o teste de sopro, foi utilizada uma cabine, o aparelho para medir o índice respiratório, um computador com programa próprio para definir o diagnóstico do paciente, além de profissional para realizar o exame. O paciente recebe um relatório com o diagnóstico e, caso esteja com deficiência respiratória, é orientado a procurar um especialista.

Leia Também:  Finanças aprova PL que proíbe taxa de religação

O dispositivo foi criado pela farmacêutica Boehringer Ingelheim e tem aprovação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).
 

Fonte: Assembléia Legislativa do ES

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

BLOG DO ILAURO

POLÍTICA

POLÍTICA NACIONAL

ECONOMIA

CIDADES

BLOG DO ILAURO

MAIS LIDAS DA SEMANA