Análise Política

Victor Coelho na Amunes será feito histórico para Cachoeiro

Publicados

em

Ainda não dá pra cravar se o prefeito de Cachoeiro, Victor Coelho (PSB), será candidato a presidente da Amunes (Associação dos Municípios do Espírito Santo). Mas dá pra dizer com certeza que ele só será candidato se for o nome do governador Renato Casagrande (PSB). O que significa que caso seja, ele fatalmente sentará na cadeira da presidência.

No histórico das eleições da associação é tendência que o candidato busque primeiro o apoio ou as bênçãos do chefe do Executivo estadual. Só depois seguirá sua peregrinação em busca de votos junto aos prefeitos. Um candidato não pode ter contra si a força política de um governador, e em contrapartida não é bom para um governador ter um desafeto presidindo a Amunes.

No caso de Casagrande e Victor os interesses se entrelaçam de maneira mais estreita que se possa imaginar. Juntam-se, em uma linguagem mais popular, a fome com a vontade de comer.

O governador além de ter um aliado na presidência da associação, ajuda a fortalecer um nome do PSB do Sul que será seu principal cabo-eleitoral em 2022, quando disputar a reeleição. Casagrande passou apertado em Cachoeiro nas eleições de 2018. Obteve 41. 827 votos, contra 40.685 votos de Manato (PSL). Não quer repetir a dose no principal colégio eleitoral da região, por isso prepara o terreno dando mais força a Victor.

Leia Também:  Seis setores que apresentam crescimento constante durante a pandemia no Brasil

Já para o prefeito, presidir a Amunes é prestígio político que o coloca além das fronteiras cachoeirenses, consolidando-o como um nome estadual, e passando a ser a maior referência política do Sul do estado.

Victor Coelho, que hoje já não tem adversário à altura dentro do município, ao colocar seus tentáculos em nível estadual se fortalecerá à altura das grandes lideranças cachoeirenses de outrora. Nomes como Theodorico Ferraço (DEM) e Roberto Valadão (PMDB), que por acaso, nunca presidiram a Amunes.

Para Cachoeiro de Itapemirim, a ascensão de Victor Coelho à presidência da Amunes é importante para demonstrar ao estado a força política cachoeirense. Para um município que passa por uma entressafra de homens públicos, ver o crescimento tão rápido de uma liderança é a certeza que continuaremos sendo peça fundamental no xadrez político do Espírito Santo.

Eleito e reeleito com marcas históricas nas urnas, Victor Coelho, de apenas 45 anos, pode se tornar o primeiro prefeito de Cachoeiro presidente da Amunes. Será mais um feito histórico importante para quem ainda tem muita lenha para queimar dentro do cenário capixaba.

Leia Também:  Mais cachoeirenses recebem o Cartão ES Solidário nos próximos dias

*********************************************

“Brasil Mauro Silva, Dunga e Zinho / Que é o Brasil zero a zero e campeão / Ou o Brasil que parou pelo caminho / Zico, Sócrates, Júnior e Falcão” – A Cara do Brasil (Celso Viáfora)

 

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Análise Política

Números e esperança – Por Ilauro Oliveira

Publicados

em

Na semana em que o Espírito Santo bate a casa de 10 mil mortes pela Covid-19, a CPI do Senado vai revelando tristemente que o Governo Federal poderia ter evitado muitas delas se tivesse adotado uma outra linha de enfrentamento.

Porém, para sorte dos capixabas (se é que podemos usar esta palavra neste momento), a responsabilidade adotada pelo Governo Casagrande no combate a pandemia nos conforta porque poderíamos ter um cenário muito pior.

O levantamento em recente matéria da CNN Brasil (março) mostra que hospitais públicos e privados em todo o Brasil abriram, entre fevereiro de 2020 e janeiro de 2021, exatos 21. 401 leitos de UTI exclusivos para a Covid-19. E das 27 unidades da federação, apenas sete têm 1 leito de UTI Covid para menos de 9 mil habitantes, sendo que o Espírito Santo tem o melhor índice com 6.888 capixabas por unidade de terapia intensiva.

Os números revelam que o forte investimento na rede hospitalar não deixou faltar atendimento a nenhum capixaba que recorreu aos nossos hospitais. Cenas como tantas que vimos em outros estados, com o sistema de saúde colapsado, não se repetiram aqui.

Em números concretos, só aqui no Sul do estado são 189 leitos de UTI abertos exclusivamente para atendimentos a pacientes vítimas da Covid-19. Caso consideremos os leitos disponíveis em enfermaria exclusivos para a doença, são mais 187. O total é de 376 leitos.

Leia Também:  Resiliência; a marca registrada do Prefeito Tininho Batista

Os dados estão disponíveis no Painel Covid-19 Espírito Santo e mostram um a um cada hospital que foi fortalecido com a política de investimentos do Governo do Estado. Eis o número de leitos de UTI em cada unidade hospitalar, e lembrando que eles permanecem como legado:

Santa Casa de Guaçui – 20 leitos

Santa casa Castelo – 10 leitos

Santa Casa de Cachoeiro – 14 leitos

Hospital Menino Jesus Itapemirim – 10 leitos

Hospital Infantil de Cachoeiro de Itapemirim – 50 leitos

Hospital Evangélico de Itapemirim – 30 leitos

Hospital Evangélico de Cachoeiro de Itapemirim – 23 leitos

Hospital São José do Calçados – 32 leitos

Vale dizer que não há destaque no número de leitos de enfermaria por unidade porque a matéria da CNN Brasil refere-se apenas aos leitos de UTI, e por isso o foco. Devido a essa disponibilidade de vagas, hoje, dia 13 de maio, o Sul do estado tem 189 leitos disponíveis e apenas 144 ocupados.

Todos esses números são frutos do esforço dos capixabas e dos investimentos do Governo do Estado. Na medida em que o Brasil caminha para 500 mil mortos pela Covid-19, o Espírito Santo vai superando a maior crise da nossa saúde.

Leia Também:  Prefeitura de Cachoeiro adota IPTU digital neste ano

Nem tudo são flores, porque perdemos 10 mil vidas. E porque há uma sobrecarga desumana em diversos setores da nossa economia.

Os bares e os restaurantes, por exemplo, têm sido afetados impiedosamente devido as medidas restritivas. Somos solidários, mas lembrando que todo sofrimento econômico desses comerciantes não se compararia a tragédia emocional de levar um familiar em nossos hospitais e não achar vaga.

Estamos numa guerra. E nela a prioridade é sobreviver para vencê-la. Feito isso, o segundo passo é reestruturar-se. Não tenho dúvidas que com todos os brasileiros vacinados, o país terá medidas econômicas para a reestruturação de muitos. E nosso estado será, mais uma vez, exemplo nacional nessa retomada econômica. Com a mesma eficiência que tem agido agora para salvar vidas.

Se na maior crise mundial de todos os tempos você só perdeu dinheiro, resigne-se. Viva hoje e lute amanhã, porque, apesar de toda eficiência do Espírito Santo nessa guerra, mais de 10 mil capixabas não puderam recomeçar. Agarre-se a essa chance e seja você mesmo a estrada que te conduzirá para dias melhores, pensando sempre naqueles que não tiveram essa sorte.

**********************************************

 “Amanhã, apesar de hoje / Ser a estrada que surge / Pra se trilhar” – Amanhã (Guilherme Arantes)

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

BLOG DO ILAURO

POLÍTICA

POLÍTICA NACIONAL

ECONOMIA

CIDADES

BLOG DO ILAURO

MAIS LIDAS DA SEMANA