Carros e Motos

Veja as diferenças entre o Toyota Corolla de corrida e o de rua

Publicados

em


source
Toyota Corolla
Luis França / Divulgação

Toyota Corolla Stock Car motor V8 no lugar do de quatro cilindros e uma série de diferenças em relação ao sedã convencional

A temporada 2020 da Stock Car segue sem data para começar. A expectativa era que ela tivesse início no próximo fim de semana (4 e 5), com uma etapa em Cascavel (PR), que acabou cancelada ainda por conta dos efeitos da pandemia do novo coronavírus. Péssima notícia para os fãs, que pela primeira vez em anos poderiam ver uma disputa entre carros de verdade (ou quase). No caso, os sedãs médios Toyota Corolla e Chevrolet Cruze.

LEIA MAIS: Por que o Corolla vende mais que os rivais?

Os novos carros serão o principal destaque desta temporada da Stock Car. Diferente de anos anteriores, quando traziam uma “bolha” de fibra de vidro que apenas lembrava um automóvel “real”, os novos são estruturalmente mais próximos dos Chevrolet Opala e Omega usados no passado pela categoria, trazendo a carroceria que traz as mesmas chapas laterais e o teto do Toyota Corolla de rua

Componentes como portas e capô seguem o mesmo formato, mas são feitas em fibra de vidro. Por outro lado, acessórios — como faróis funcionais e lanternas — e até o para-brisa (embora blindado, por motivo de segurança) são exatamente os mesmos disponíveis no mercado.

Toyota Corolla
Divulgação

Toyota Corolla 2020 tem alguns detalhes que dão um aspecto esportivo ao sedã, como os defletores de ar nas laterais

De acordo com Maurício Ferreira, chefe da equipe Full Time, que vai disputar a Stock Car deste ano com o Toyota Corolla, embora essa mudança não imponha uma grande mudança na rotina de manutenção — já que boa parte dos profissionais da categoria teve experiência anteriores com carros de turismo — a carroceria de lata criou alguns obstáculos no desenvolvimento do novo carro.

Leia Também:  Conheça três picapes elétricas que vão enfrentar as marcas tradicionais

LEIA MAIS: Corolla seminovo ou Yaris zero quilômetro: qual compensa mais?

“Um desafio, por exemplo, foi resolver a questão do arrefecimento do motor mantendo a grade frontal original. Um problema que não existia anteriormente, quando havia liberdade para trabalhar sem a limitação da carroceria original”.

A estrutura tubular com crash box em fibra de carbono foi mantida nos novos Stock, inclusive com os conjuntos de suspensão independentes do tipo “duplo A” na dianteira e traseira. Mas com entre-eixos reduzido para 2,74 m para permitir o uso das carrocerias originais quase sem modificações.

Corolla
Luis França / Divulgação

Toyota Corolla que compete na Stock Car tem bastante alívio de peso e baixo centro de gravidade

Não espere ver sob o capô variações preparadas dos motores de quatro cilindros originais e os câmbios automáticos: tanto o Corolla quanto o Cruze usam motores V8, que embora sejam de fornecedores diferentes para cada modelo, são capazes de desenvolver os mesmos 550 cv com o ” push-to-pass “.

O câmbio é sequencial de seis marchas. Desenvolvida para uso em competições, traz embreagem multidisco e trocas no volante por meio de um sistema eletro-hidráulico. Outras curiosidades são os freios — que diferente do que se espera emprega discos de aço e pastilhas produzidas por uma empresa nacional — e o sistema de direção hidráulica no lugar da elétrica, que pode parecer um anacronismo nas ruas mas ainda se mostrou a escolha mais acertada para o carro de pista.

Leia Também:  VW T-Cross 2021 ganha multimídia do Nivus e parte de R$ 91.660

Mesmo fabricante 

Corolla
Newspress

Versão mais interessante do Toyota Corolla é a híbrida, com motor a combustão que funciona com outro elétrico

Diferente de categorias como a Fórmula 1, em que cada equipe desenvolve a sua máquina, tanto o Corolla quanto o Cruze são encomendados pela Vicar (a organizadora da Stock ) e produzidos pela empresa JL — a mesma responsável pelos carros de anos anteriores —, e fornecidos para as equipes. Combustível e lubrificantes também são de um mesmo fornecedor oficial.

Embora esse arranjo limite a participação de mais de uma empresa de lubrificantes no uso da competição como laboratório de desenvolvimento, Pedro Sachet, consultor técnico da Texaco Lubrificantes, destaca que ainda há espaço para o feedback das pistas.

LEIA MAIS: Toyota Corolla Hybrid x VW Golf GTE: uma briga eletrizante

“O desenvolvimento tecnológico em lubrificantes está muito calçado na redução de emissões. Atualmente, esta não é uma preocupação na Stock. Mas é uma tendência e poderá vir a ser no futuro. E essa proximidade entre carros de pista e de rua vai ajudar”, destacou o chefe da equipe Full Time sobre o Toyota Corolla .

Fonte: IG CARROS

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Carros e Motos

Cinco pais famosos de carros desconhecidos

Publicados

em


source

Nem toda celebridade gosta de andar em um SUV do ano ou em algum esportivo ou sedã de luxo que seja pura ostentação. Há também aqueles que, como muitos de nós, têm um interesse por carros que vai além do status, por mais exóticos e antigos que eles sejam.

Confira abaixo uma lista de artistas e personalidades que são pais de carros quase desconhecidos do grande público. A lista inclui desde modelos artesanais até esportivos antigos europeus.

1 – Patrick Dempsey – Panoz Esperante GT

Panoz
Divulgação

O Panoz Esperante GT é um dos carros mais legais que você dificilmente ouviu falar sobre

Conhecido principalmente pelos seus trabalhos em comédias românticas como “O Melhor Amigo da Noiva” (2008) e “O Bebê de Bridget Jones” (2016), o ator americano Patrick Dempsey é um aficionado por carros e automobilismo.

Além da sua carreira de ator, ele já participou como piloto de diversas provas de carros de turismo nos Estados Unidos e até das 24 Horas de Le Mans. Com um histórico desses não é de se impressionar que Dempsey tenha uma frota de carros bem interessante, que tem raridades como um Panoz Esperante GT, um esportivo artesanal americano equipado com motores V8 da Ford ou Chevrolet.

Leia Também:  Ford Territory chega para encarar Compass e companhia

2- Jerry Seinfeld – Porsche 959

Porsche
Divulgação

Porsche 959 é um dos modelos mais icônicos da fabricante para os apaixonados e entusiastas incondicionais da marca

O humorista americano Jerry Seinfeld é um dos nomes mais lembrados quando o assunto são famosos apaixonados por carros.

Quando não está entrevistando outros famosos na série da Netflix “Comedians in Cars Getting Coffee”, ele está admirando a sua coleção de vários milhões de dólares em carros, incluindo alguns modelos bem raros da Porsche . Um deles é o 959, que teve 345 unidades produzidas entre 1986 e 1993 e durante vários anos não pôde ser utilizado em vias públicas nos EUA.

3 – Adam Levine – Ferrari 365 GTC

Ferrari
Divulgação

“Você paga pelo motor. O resto eu dou de graça”. Essa frase de Enzo Ferrari da um spoiler da obra de arte que é o V12 da 365 GTC

Vocalista do grupo Maroon 5, o americano Adam Levine é mais um famoso que é conhecido por ser fanático por carros. Apaixonado por carros antigos, ele é dono de uma rara Ferrari 365 GTC.

Leia Também:  Conheça regras de ouro para cuidar da pintura do carro

Embora qualquer carro da marca italiana possa ser considerado famoso, essas Ferrari antigas são modelo raros, muitas vezes conhecidos só por entusiastas. Equipado com um motor 4.4 V12, o 365 GTC teve apenas 170 unidades produzidas entre 1968 e 1970. Apesar da raridade do modelo, o músico não hesita em colocar a Ferrari para rodar.

4 – Bruno Mars – Cadillac Allanté

Cadillac
Divulgação

Clássico dos anos 80 teve as mãos do Studio Pininfarina para a criação do projeto

Além de Adam Levine, outro músico americano que é fanático por carros é o cantor pop Bruno Mars.

Mars é dono do Cadillac Allanté 1993 que aparece no clipe da música “24K Magic”. Produzido entre 1986 e 1993, o conversível de luxo não está entre os carros mais amados pelos fãs da marca. Tinha carroceria feita na Itália pela Pininfarina, quer depois era enviada de avião para os Estados Unidos para a montagem final.

5 – Rowan Atkinson – BMW 328

BMW
Divulgação

A primeira 328, apesar de ter o mesmo nome das 328 modernas, não se assemelha em nada

O ator britânico Rowan Atkinson, que no Brasil ficou mais conhecido pelo personagem Mr. Bean, é o dono de uma coleção de carros exóticos e clássicos que já incluiu até o superesportivo McLaren F1.

Mas um dos carros mais interessantes da sua coleção é um BMW 328, um roadster esportivo feito entre os anos de 1936 e 1940 e que teve uma produção de menos de 500 unidades. Equipado com um motor 2.0 de seis cilindros e 80 cv, atingia os 150 km/h de velocidade máxima. Números que eram bem empolgantes para um carro da época, e que fazem um dos pais de carros mais exóticos gostar tanto.

Fonte: IG CARROS

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

BLOG DO ILAURO

POLÍTICA

POLÍTICA NACIONAL

ECONOMIA

CIDADES

BLOG DO ILAURO

MAIS LIDAS DA SEMANA