Saúde

Varíola dos macacos: Anvisa faz recomendações sobre doação de sangue

Publicado em

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) divulgou hoje (20) um alerta da Organização Mundial da Saúde (OMS) sobre a triagem de doadores de sangue em meio aos casos de varíola dos macacos (Monkeypox). 

Embora não haja confirmação científica sobre a transmissão da doença por meio de sangue, tecidos, células e órgãos, algumas medidas foram recomendadas de forma preventiva. 

Quem foi infectado não deve doar sangue até o desaparecimento dos sintomas e de lesões na pele. O prazo mínimo da restrição é de 21 dias após o início dos sintomas. 

Pessoas que tiveram contato com infectados não devem doar sangue até 21 dias após o contato. A precaução também vale para contato com assintomáticos, pessoas que não apresentaram sintomas de febre e lesões na pele. 

Doença

A varíola dos macacos é uma doença causada por vírus e transmitida pelo contato próximo com uma pessoa infectada e com lesões de pele. O contato pode se dar por meio de um abraço, beijo, massagens, relações sexuais ou secreções respiratórias. A transmissão também ocorre por contato com objetos, tecidos (roupas, roupas de cama ou toalhas) e superfícies que foram utilizadas pelo infectado.

Leia Também:  Ministério envia à Anvisa informações sobre autotestes de covid-19

Não há tratamento específico, mas, de forma geral, os quadros clínicos são leves e requerem cuidado e observação das lesões. O maior risco de agravamento acontece, em geral, para pessoas imunossuprimidas com HIV/AIDS, leucemia, linfoma, metástase, transplantados, pessoas com doenças autoimunes, gestantes, lactantes e crianças com menos de 8 anos de idade.

Edição: Aline Leal

Fonte: EBC Saúde

COMENTE ABAIXO:
Advertisement
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Saúde

Covid-19 apresenta dados mais baixos dos últimos 60 dias no RJ

Published

on

Os indicadores precoces semanais do Panorama Covid-19, divulgado nesta sexta-feira (19), apresentam tendência de estabilidade no Rio de Janeiro, com os dados mais baixos dos últimos dois meses.

A análise dos dados da Secretaria de Estado de Saúde (SES) indica que os atendimentos de casos de síndrome gripal nas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) da rede estadual reduziram 2% em relação à semana anterior, configurando a menor média diária dos últimos 60 dias. Na semana de 1 a 7 de agosto, a média diária de atendimentos nas UPAs foi de 163, sendo 52 pediátricos. Já na semana de 8 a 14 de agosto, a média diária foi de 159 atendimentos, sendo 51 pediátricos.

O secretário de Estado de Saúde, Alexandre Chieppe, confirmou “o melhor cenário dos últimos dois meses, o que se deve muito à vacinação e, por isso, precisamos que a população continue fazendo sua parte, buscando os postos de saúde para completar o esquema vacinal.”

As taxas de positividade de antígeno e RT-PCR mantêm tendência de redução. Entre os dias 8 e 14 de agosto, foram realizados em média 2,9 mil testes de antígeno por dia, sendo a positividade de 5%. Em relação ao RT-PCR, estão sendo analisados em média 280 exames por dia, com positividade de 3%. Na semana anterior, a positividade dos testes de antígeno estava em 7% e a dos exames de RT-PCR, em 5%.

Leia Também:  Ministério envia à Anvisa informações sobre autotestes de covid-19

Para consultar o número de internações, óbitos e taxa de cobertura vacinal, basta acessar o Painel de Monitoramento da Covid-19.

Edição: Maria Claudia

Fonte: EBC Saúde

COMENTE ABAIXO:
Continue Reading

BLOG DO ILAURO

POLÍTICA

POLÍTICA NACIONAL

ECONOMIA

CIDADES

BLOG DO ILAURO

MAIS LIDAS DA SEMANA