Estado

Teste rápido de HIV está disponível nas unidades de saúde

Publicados

em


O dia 1º de dezembro marca o início da campanha Dezembro Vermelho, que alerta para a prevenção da Aids e das Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST). A Aids, sigla em inglês para Síndrome da Imunodeficiência Adquirida, é uma doença causada pela infecção do Vírus da Imunodeficiência Humana (HIV).

A data marca o Dia Mundial de Combate à Aids, que foi instituído em 27 de outubro de 1988, pela Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas e Organização Mundial de Saúde (OMS).

O Espírito Santo tem uma média de 1.200 novos casos por ano de infecção pelo vírus HIV. Em 2018, foram notificados 1.070 casos; em 2019, foram notificados 1.195 casos novos – destes, 911 eram do sexo masculino (76,3%) e 284 do sexo feminino (23,7%), demonstrando uma razão de sexo de 3,2 homens para cada mulher infectada. A principal forma de transmissão do vírus foi por relações sexuais (99%) no ano de 2019. O maior aumento de casos novos em 2019 ocorreu entre pessoas do sexo masculino, na faixa etária de 20 a 39 anos (603 casos), com 24% de aumento comparado ao ano de 2014 (485 casos).

Neste ano, no período de janeiro a maio, foram notificados 486 novos casos de HIV – a análise completa ocorre somente ao completar o ano, pois Aids é uma doença crônica e as notificações dos casos geralmente são feitas até junho do ano seguinte. Atualmente, 12.985 pessoas que vivem com HIV/Aids no Estado, e estão sendo tratadas com antirretrovirais nos Serviços de Atendimento Especializado em AIDS (SAE).

Para a coordenadora do Programa Estadual de IST/AIDS da Secretaria de Saúde, a médica Sandra Fagundes, é importante que a população se atente em especial ao diagnóstico precoce da doença.

Leia Também:  Estado recebe 1,5 milhão de seringas para vacinação contra a Covid-19

“Quanto mais cedo for o diagnóstico do HIV e a pessoa iniciar o tratamento com antirretroviral, mais a chance de ficar com carga viral indetectável, e assim não ter progressão da doença e nem alteração da imunidade, que é a fase mais grave – Aids. Com isto, a pessoa tem a chance de ter uma vida normal, com qualidade de vida. Também é uma forma de não transmissão sexual do vírus”, explicou a médica.

Teste

O diagnóstico precoce pode ser realizado por meio dos testes rápidos para o HIV, gratuitos e disponíveis nas Unidades Básicas de todos os municípios capixabas. O resultado do exame fica pronto em 30 minutos. Recentemente, a Secretaria da Saúde (Sesa) repassou aos municípios 930 mil testes rápidos para o diagnóstico do HIV, Sífilis e Hepatite B e C.

Também repassa, mensalmente, insumos de tratamento como medicamentos de alto custo para o tratamento da IST e das Infecções Oportunistas da Aids, e todos os medicamentos antirretrovirais e penicilina enviados pelo Ministério da Saúde.

No Estado, há 26 Serviços de Atendimentos Especializados (SAE) em HIV, Sífilis e Hepatites Virais, que realizam o tratamento e acompanhamento de pessoas vivendo com HIV/Aids. Além disto, para ampliar a testagem para o HIV, o Espírito Santo conta ainda com 44 Centros de Testagem e Aconselhamento (CTA) e a Van do CTA Itinerante, da Sesa. Em todas as unidades de saúde dos municípios, além dos SAE em HIV, Sífilis e Hepatites e os Centros de Testagem e Aconselhamento (CTA) estão distribuídas em todas as regiões de saúde do Estado.

Para conferir os locais – Clique aqui

Prevenção combinada

Além da testagem, Sandra Fagundes lembra que é muito importante que todos saibam sobre prevenção combinada, que associa diferentes métodos de prevenção para proteção contra as IST como HIV, SÍFILIS e Hepatite B.

Leia Também:  Sesp divulga plano operacional das forças de segurança para Enem

Segundo o Ministério da Saúde, os métodos da Prevenção Combinada estão: a testagem regular para o HIV, Sífilis e Hepatites B e C, que podem ser realizadas gratuitamente no Sistema Único de Saúde (SUS); a prevenção da transmissão vertical do HIV (quando o vírus é transmitido para o bebê durante a gravidez); o tratamento das infecções sexualmente transmissíveis e das hepatites virais; a imunização para as Hepatites A e B; programas de redução de danos para usuários de álcool e outras substâncias; profilaxia pré-exposição (PrEP); profilaxia pós-exposição (PEP); e o tratamento de pessoas que já vivem com HIV.

Uma pessoa com boa adesão ao tratamento atinge níveis de carga viral tão baixos que é praticamente nula a chance de transmitir o vírus para outras pessoas. Além disso, quem toma o medicamento corretamente não adoece e garante a sua qualidade de vida. Todos esses métodos podem ser utilizados pela pessoa isoladamente ou combinados.

“Além da prevenção combinada, deve-se lembrar de que o uso de preservativo nas relações sexuais também é uma forma importantíssima de prevenção das IST. Os preservativos podem ser retirados nas unidades básicas de saúde”, lembrou a coordenadora Sandra Fagundes.

Live dia 1º

Uma oportunidade de saber mais sobre a doença será participar da roda de conversa virtual que vai acontecer no dia 1º de dezembro, com o tema “Vamos falar sobre HIV/AIDS”. Será das 10h às 11h30 e terá como participantes a coordenadora do Programa Estadual de IST/Aids Sandra Fagundes, a enfermeira Paula Ferreira, e os ativistas Rafael Regiani Salvador e Adriano Muller.

Acesso: https://webconf.prodest.es.gov.br/VamosfalarsobreHIVAIDS

 

Informações à Imprensa:
Assessoria de Comunicação da Sesa
Syria Luppi / Kárita Iana / Paula Lima / Luciana Almeida / Thaísa Côrtes
[email protected]

Fonte: Governo ES

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Estado

Governo inicia Campanha Nacional de Vacinação contra a Covid-19 no Espírito Santo

Publicados

em


O Governo do Estado iniciou, nesta segunda-feira (18), a campanha de vacinação contra o novo Coronavírus (Covid-19) no Espírito Santo. Foram disponibilizadas 101.320 mil doses da vacina CoronaVac, do Instituto Butantan, pelo Ministério da Saúde. A primeira capixaba a ser imunizada foi a técnica de enfermagem Iolanda Brito da Silva dos Santos, de 55 anos, que atua no Hospital Estadual Dr. Jayme dos Santos Neves, referência no tratamento de pacientes da doença. A solenidade de início da vacinação teve a presença do governador Renato Casagrande e do secretário de Estado da Saúde, Nésio Fernandes, dentre outras autoridades.

“Agradeço à Deus pelo início desta caminhada. Quero parabenizar toda a nossa equipe de Governo e também o Governo Federal, que nos enviou esse primeiro lote de vacinas. Tenho que agradecer também a nossa bancada federal, que tem sido parceira e ajudado na disponibilização dos recursos, assim como a Assembleia Legislativa que votou todas as matérias relacionadas a este tema. O meu obrigado também à imprensa que tem feito um trabalho importante de orientação da população”, afirmou o governador.

Para Casagrande, o dia de hoje é histórico, em que as evidências científicas estão aflorando e sendo exaltadas. A vacinação teve início cerca de duas horas após a chegada das vacinas no Aeroporto de Vitória. 

“Ficamos tristes todos os dias no final da tarde quando são atualizados os dados do painel Covid-19 e verificamos o número de pessoas que perdem a vida. Oramos para que a gente possa ter uma diminuição na perda de vidas. Infelizmente, quase todo mundo conhece alguém que perdeu a vida por causa dessa doença. Ficamos muito felizes que muitas mortes serão evitadas com essa vacina”, pontuou.

O governador destacou ainda a importância da estratégia do Governo do Estado no enfrentamento à doença. “Desde janeiro estamos investindo nos hospitais com a ampliação de leitos e também na preparação do sistema de saúde, com a compra de insumos e equipamentos. Criamos 250 novos leitos da UTI Covid somente aqui no Jayme dos Santos Neves, que é uma referência em todo País no tratamento de pacientes com a doença. Em outros estados vemos pessoas perdendo a vida sem atendimento hospitalar, o que não ocorreu aqui. Muito obrigado aos profissionais de saúde, de coração. Teremos o ano todo pela frente de muita luta e os municípios terão um papel fundamental na vacinação”, ponderou.

O secretário Nésio Fernandes lembrou a importância da ciência neste momento, bem como do planejamento do Governo do Estado. “Nós médicos somos formados para apostar na ciência, nas práticas de cuidados e nas evidências científicas. Confiem nas vacinas, elas salvam. Não possuem ideologias, possuem ciência. Possuem uma expressão de solidariedade, de amor dos trabalhadores da saúde, dos pesquisadores da saúde para com a comunidade. Eis que hoje, a principal medida que salva vidas, que é a vacinação, tem início no Espírito Santo. Esse momento demonstra também que ter planejamento estratégico e ter liderança assertiva, que nos permitiu chegarmos até aqui”, disse.

Leia Também:  Banco de leite do Himaba registra baixo estoque neste início do ano

Primeira imunizada

Foi no Hospital Estadual Dr. Jayme dos Santos Neves que Iolanda iniciou sua carreira como técnica de enfermagem há oito anos. Casada e mãe de quatro filhos, ela atua também no Hospital Estadual Dório Silva, na Serra, e ficou emocionada ao poder ser imunizada. “Presenciei muitos dias difíceis, mas também felizes porque pude contribuir nos dias de luta. E hoje sou uma das primeiras a viver dias de glória”, disse a trabalhadora da saúde que ainda afirmou “não tenha medo das vacinas”.

Como forma de homenagem a todos os profissionais que estão na linha de frente no combate à doença, foram imunizadas na solenidade: a fisioterapeuta Thaísa Fonseca; o médico Romerson Ribeiro; a enfermeira Eliane Palles; a auxiliar de serviços gerais, Sabrina Bital Martins; e a vacinadora Elizelia Bicalho.

Campanha Nacional de Vacinação contra a Covid-19

Com o objetivo principal de reduzir a morbimortalidade causada pela Covid-19, a Campanha Nacional de Vacinação contra a Covid-19 no Espírito Santo terá como população-alvo inicial cerca de 48 mil capixabas. Para alcançar esse objetivo, o Programa Nacional de Imunização (PNI), do Ministério da Saúde, estabeleceu como meta vacinal de pelo menos 90% da população-alvo de cada grupo.

Para a primeira etapa da primeira fase, a imunização se dará pelos trabalhadores da saúde (42.273); pessoas maiores de 60 anos residentes em instituições de longa permanência (2.970); pessoas maiores de 18 anos com deficiência residentes em Residências Inclusivas (210) e indígenas aldeados (2.793), em conformidade com os cenários de disponibilidade da vacina.

A coordenadora do Programa Estadual de Imunizações e Vigilância das Doenças Imunopreveníveis da Secretaria da Saúde (Sesa), Danielle Grillo, destacou que, na segunda etapa da primeira fase da vacinação, serão acrescidos o público idoso acima dos 75 anos não institucionalizados (155.760 capixabas).

Leia Também:  Estado recebe 1,5 milhão de seringas para vacinação contra a Covid-19

“O objetivo é poder imunizar ainda durante a primeira fase toda a população capixaba que pertença ao público-alvo da campanha. Para esta primeira etapa da primeira fase serão atendidos parte dos trabalhadores da saúde, mas com meta de imunização dos mais de 111 mil profissionais do Estado, a depender da disponibilidade dos insumos”, explicou a profissional.

A coordenadora orienta também que a população que tenha sintomas gripais e faça parte do público-alvo aguarde o período de isolamento para comparecer às salas de vacinação. “A recomendação é adiar a vacinação em quatro semanas após o início dos sintomas”, disse Danielle Grillo.

Em relação às próximas etapas de vacinação, a coordenadora ressalta que as informações serão divulgadas pelo Ministério da Saúde. O imunizante a ser administrado será a vacina CoronaVac, produzida pelo Instituto Butantan em parceria com o laboratório Sinovac, de forma exclusivamente via intramuscular, em esquema de duas doses, com intervalo de quatro semanas.

É previsto que cerca de dois mil profissionais estarão envolvidos no processo de imunização nas 493 salas de vacinação do Espírito Santo. Os municípios também poderão desenvolver estratégias de ações denominadas “extramuro”, ou seja, não apenas realizadas dentro da sala de vacinação na Unidade de Saúde.

Distribuição da vacina no Estado

As 101.320 doses disponibilizadas pelo Ministério da Saúde da vacina CoronaVac foram encaminhadas à Central Estadual de Rede de Frio da Secretaria da Saúde, em Vitória. A partir desta terça-feira (19), as doses serão destinadas às Centrais Regionais de Saúde de Cachoeiro de Itapemirim, Colatina e São Mateus para distribuição aos municípios capixabas, que iniciaram a distribuição aos municípios do interior do Estado. Também nesta terça, os municípios de Vitória, Vila Velha, Cariacica e Serra receberão as doses para iniciar a campanha.

O Governo do Estado investiu na compra de 80 equipamentos de refrigeração que serão distribuídos aos municípios capixabas. Além disso, realizou adaptação nos caminhões frigoríficos e furgões das Regionais de Saúde com novo isolamento térmico e climatização, que estão prontas e serão utilizados para a logística de distribuição.

Fotos galeria: Rodrigo Araujo/Governo-ES e Wing Costa/Secom

Informações à Imprensa:
Assessoria de Comunicação do Governo
Giovani Pagotto
(27) 98895-0843

Assessoria de Comunicação da Sesa
Syria Luppi / Kárita Iana / Paula Lima / Luciana Almeida / Thaísa Côrtes / Danielly Schulthais
[email protected]

Fonte: Governo ES

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

BLOG DO ILAURO

POLÍTICA

POLÍTICA NACIONAL

ECONOMIA

CIDADES

BLOG DO ILAURO

MAIS LIDAS DA SEMANA