Agronegócio

Senar Goiás já qualificou mais de 3 mil pessoas em pilotagem e monitoramento com drones

Publicados

em


O Senar Goiás já capacitou 3.010 pessoas nos cursos de Pilotagem de Drones (1º módulo) e Uso de Drone Para Monitoramento de Áreas Agropecuárias (2º módulo), lançados em 2018 e 2019. Mesmo com os também chamados veículos aéreos não-tripulados (VANTs) ficando cada vez mais comuns e acessíveis, o uso deles nas propriedades rurais é cada vez mais procurado. Diante disso existe a previsão de criação do 3º módulo, de Análise e Processamento de Imagens com Drones, para 2021.

“Nota-se sim esse grande interesse, pela facilidade e praticidade de se acompanhar várias áreas sem deslocamento físico. Muitos de nossos alunos estão acompanhando os estágios das lavouras, averiguando pragas ou doenças nas plantações. Os drones também estão sendo muito utilizados na checagem de rebanho e qualidade de pasto para rotação”, conta Samantha Andrade, coordenadora técnica do Senar Goiás.

Segundo a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), em outubro havia 30,8 mil drones de uso profissional registrados no Brasil, 228% a mais que em 2017. Nos últimos três anos, o número de empresas proprietárias desses equipamentos quase triplicou, passando de 1,7 mil para mais de 5 mil.

Leia Também:  Diretoria da FAEP é reeleita com foco no fortalecimento dos sindicatos rurais

Um exemplo disso pode ser visto nas empresas produtoras de celulose. Desde 2019 a Veracel usa os drones no controle biológico de lagartas desfolhadoras em suas plantações de eucalipto na Bahia. Dois insetos que são inimigos naturais da praga são criados em laboratório e liberados de forma aérea sobre as partes afetadas. “Conseguimos interromper o ciclo da lagarta em um tempo 12 vezes mais rápido que antes”, conta o analista de sanidade florestal Marlon Moreira Neto.

A BP Bunge Bioenergia também utiliza VANTs no controle biológico de lavouras de cana em suas 11 usinas em cinco Estados, uma delas em Edéia, Goiás. Larvas da vespa Cotesia são espalhadas sobre os canaviais afetados pela broca-da-cana, reduzindo de 15% a 20% o custo do manejo. “Outro benefício é que os drones usam GPS de alta precisão para produzir um mapa da área, que depois é colocado em tratores com piloto automático”, diz o diretor agrícola Rogério Soares.

Fonte:Valor Econômico/ Anac

Leia Também:  Senar Goiás orienta sobre segurança em barragens e destaca curso Construções de Curva de Nível e Bacia de Contenção

Imagem: Divulgação

Comunicação Sistema Faeg/Senar

Fonte: CNA Brasil

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Agronegócio

Amazonas recebe concentradores de oxigênio doados pelo Sistema CNA

Publicados

em


Brasília (26/01/21) – Os 38 concentradores de oxigênio doados pelo Sistema CNA para atender pacientes com a Covid-19 no Amazonas chegaram, nessa madrugada, a Manaus em um avião da Força Aérea Brasileira (FAB).

O presidente da CNA, João Martins, afirmou que “a população do estado do Amazonas enfrenta uma verdadeira batalha pela sobrevivência e, com a doação dos concentradores de oxigênio, o Sistema CNA/Senar espera contribuir para minimizar o impacto da pandemia e ajudar as autoridades de saúde para que possam dar o melhor atendimento possível aos pacientes”.

Para Muni Lourenço, vice-presidente da CNA e presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado do Amazonas (Faea), “a doação de concentradores de oxigênio pela CNA ao Amazonas é de extrema importância neste momento da pandemia aqui, onde os pacientes precisam de oxigênio. Com essa iniciativa estamos ajudando a salvar vidas na capital e no interior”.

O estado enfrenta um pico da doença e está com déficit na oferta de oxigênio para atender a população infectada com o novo coronavírus. O governo local também decretou restrição de circulação em vias e espaços públicos devido ao crescimento no número de casos da doença.

Leia Também:  Consumo aquecido no mês de dezembro, melhora preço do leite e variação registra 3,7%

A Defesa Civil recebeu os equipamentos que foram entregues à Secretaria de Estado de Saúde do Amazonas e ao Comitê Estadual de Gestão da Pandemia. “Essa doação representa uma renovação de fé para as famílias do nosso estado”, afirmou Renan Rocha, representante da Defesa Civil que recebeu os concentradores no aeroporto da capital.

Cada concentrador tem 10 litros e não necessita de recarga de oxigênio porque é elétrico e converte o ar do ambiente em oxigênio para o paciente. A Secretaria de Saúde irá distribuir os aparelhos de acordo com a necessidade dos hospitais da capital e interior do estado.

Além do oxigênio, a Secretaria de Estado de Saúde do Amazonas também está solicitando doações de medicamentos, insumos descartáveis e equipamentos de Proteção Individual (EPI).

“A solidariedade é fundamental para vencermos o vírus da Covid 19”, ressaltou Lourenço.

Assessoria de Comunicação CNA
Telefone: (61) 2109-1419
flickr.com/photos/canaldoprodutor
cnabrasil.org.br
twitter.com/SistemaCNA
facebook.com/SistemaCNA
instagram.com/SistemaCNA
facebook.com/SENARBrasil

Fonte: CNA Brasil

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

BLOG DO ILAURO

POLÍTICA

POLÍTICA NACIONAL

ECONOMIA

CIDADES

BLOG DO ILAURO

MAIS LIDAS DA SEMANA