Agronegócio

Senar avalia experiências dos projetos FIP ABC Cerrado e FIP Paisagens Rurais

Publicados

em


Técnico de campo do Senar, Sunny Aaron Soares, com produtores assistidos pelo FIP Paisagens Rurais na Bahia

Brasília (26/10/2021) – O Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar) participou da oficina intersetorial “Reflexões sobre os Avanços dos Projetos – FIP ABC, Paisagens Rurais e Macaúba no contexto do Programa de Investimento Florestal do Brasil PIB/FIP”, na terça (26).

Os objetivos do encontro virtual foram compartilhar os resultados e avanços dos projetos, ampliar o canal de diálogo com os beneficiários finais – produtores rurais, técnicos de campo e gestores regionais dos projetos – e coletar elementos pontuais para avaliação sistemática dos projetos e do programa.

A oficina reuniu pequenos, médios e grandes produtores rurais participantes, gestores, técnicos e entidades executoras, como Ministério do Meio Ambiente, Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Ministério da Economia, Inocas e Banco Mundial.

O assessor técnico do Senar, Rafael Nascimento da Costa, destacou que o Projeto FIP ABC Cerrado foi uma iniciativa inovadora, que permitiu ao produtor rural ampliar a área com tecnologias ABC dentro da sua propriedade tendo aumento de renda e, ao mesmo tempo, produzindo alimentos com práticas sustentáveis. Segundo ele, a Assistência Técnica e Gerencial (ATeG) do Senar e as capacitações em parceria com a Embrapa foram essenciais para o sucesso das ações.

“É uma experiência muito importante para a instituição e para o Ministério da Agricultura, porque validou as premissas do Plano ABC, São tecnologias que contribuem para o aumento de renda e de produtividade e trazem benefícios ambientais para a produção rural”, afirmou.

Na opinião da coordenadora técnica do Paisagens Rurais no Senar, Bárbara Evelyn Silva, a oficina permitiu uma reflexão “sob diferentes olhares” a respeito da execução do projeto. Além disso, foi uma oportunidade para analisar pontos positivos, desafios, impactos e perspectivas da iniciativa.

Leia Também:  Comissão de Mulheres da FAEP intensifica ações de mobilização

“O relato do produtor que é beneficiário do projeto fala muito mais do que a nossa fala como gestores. Essa integração entre os diferentes atores fez a total diferença para que tivéssemos uma oficina produtiva e com um olhar mais aberto de como está a execução do projeto, que tipo de ações a gente ainda pode realizar, quais são as oportunidades e o que a gente tem de problemas a serem enfrentados em campo”, disse ela.

O coordenador de Projetos do Senar, Alexandre Gessi, também participou do evento.

Confira os depoimentos dos produtores:

“Estou satisfeito com os resultados. Já ajudou bastante na produção e vai ajudar ainda mais ano que vem, com a economia que eu vou fazer na época da seca. Com a recuperação do solo e a programação da alimentação do gado, não vou ter mais o gasto que tive esse ano” – Maurício Barbosa Celestino/ Uberaba (MG)

“O projeto é bom e estou sendo bem atendido. Estou preparando o terreno para plantar mais cana e aumentar a minha produção de capim para aguentar a seca, porque esse ano foi feio” – Paulo Roberto de Sousa Dias/ Veríssimo (MG)

“Com a ATeG estou conseguindo melhorar a produtividade e ter uma noção do que está acontecendo na propriedade. Antes não tinha esse controle. Foi feito um levantamento de dados e hoje conhecemos os números da atividade. Melhorou bastante na parte da alimentação, recuperamos áreas e passei a seca mais tranquilo esse ano” – Renato da Conceição Almeida/ Sítio do Mato (BA)

FIP ABC Cerrado – ação conjunta entre o Senar, o Ministério da Agricultura e Embrapa, o projeto disseminou práticas de agricultura de baixa emissão de carbono e sensibilizou produtores rurais quanto à implementação dessas tecnologias em suas propriedades dentro do bioma cerrado.

Leia Também:  CNA apresenta panorama tributário no agro

A iniciativa foi financiada com recursos de doação de US$ 10,6 milhões do Forest Investment Program (FIP) um programa especial do Climate Investment Funds (CIF) que promove a manutenção e conservação de florestas. O Banco Mundial participou da ação gerenciando o recurso e auxiliando a implementação. O Senar ofereceu cursos de capacitação em quatro tecnologias sustentáveis de produção agropecuária e Assistência Técnica e Gerencial (ATeG) para as propriedades rurais.

FIP Paisagens Rurais – O Projeto Gestão Integrada da Paisagem no Bioma Cerrado (FIP Paisagens Rurais) prevê a recuperação de 100 mil hectares de pastagens degradadas e de sete mil hectares de APPs e reservas legais em quatro mil propriedades rurais, por meio da Assistência Técnica e Gerencial do Senar na Bahia, Goiás, Maranhão, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso e Tocantins.

A iniciativa é financiada com recursos do Programa de Investimento Florestal, através do Banco Mundial. A coordenação é do Serviço Florestal Brasileiro (SFB) e da Secretaria de Inovação, Desenvolvimento Rural e Irrigação/Mapa; com parceria da Agência de Cooperação Técnica Alemã (GIZ), do Senar e do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTI), por meio do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) e da Embrapa.

Leia mais sobre o tema:

Sistema CNA/Senar apresenta resultados do ABC Cerrado

Senar participa de encontro de avaliação do projeto FIP Paisagens

Assessoria de Comunicação CNA
Foto: Sunny Aaron Soares
Telefone: (61) 2109-1419
flickr.com/photos/canaldoprodutor
twitter.com/SistemaCNA
facebook.com/SistemaCNA
instagram.com/SistemaCNA
facebook.com/SENARBrasil
youtube.com/agrofortebrasilforte

Fonte: CNA Brasil

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Agronegócio

Olimpíada Rural 2021 divulga vencedores

Publicados

em


A Olimpíada Rural 2021 chegou ao fim, no dia 3 de dezembro, com a divulgação das cinco equipes vencedoras desta edição. No total, 20 alunos foram premiados. A competição educacional envolve estudantes que participaram dos programas Jovem Agricultor Aprendiz (JAA) e Aprendizagem de Adolescentes e Jovens (AAJ), promovidos pelo Sistema FAEP/SENAR-PR, com o objetivo de estimular o empreendedorismo e a inovação entre jovens do meio rural, além de prepará-los para o mercado de trabalho. A exemplo do ano passado, em razão da pandemia do novo coronavírus, esta edição da Olimpíada Rural transcorreu de forma online. No total, 75 alunos divididos em 15 equipes participaram da disputa.

“A Olimpíada Rural ressalta a ênfase do Sistema FAEP/SENAR-PR na formação de jovens, não só preparando para o mercado de trabalho, mas, principalmente, formando cidadãos melhores”, disse o presidente da entidade, Ágide Meneguette.

Veja os vencedores da Olimpíada Rural 2021

Como prêmio, os integrantes da equipe campeão ganharam uma medalha e um celular Motorola G9. Os outros premiados receberam uma caixa de som JLB (os segundos colocados), uma smart TV LG (terceiros lugares), um smartwatch (quartos lugares) e um headphone (quintos colocados).

Leia Também:  Movimento Agro fraterno distribui mil cestas básicas em Alagoas

Os vencedores foram definidos por uma banca examinadora formada por técnicos do Sistema FAEP/SENAR-PR, que avaliaram um estudo de caso elaborado por cada equipe. Os alunos se debruçaram sobre situações e problemas reais que ocorrem em uma propriedade rural e propuseram soluções, aplicando os conhecimentos adquiridos ao longo dos programas JAA e AAJ.

“As reuniões entre os alunos e as interações ocorreram todas de forma virtual, com supervisão de um supervisor do SENAR-PR. Os estudos de caso foram postados pelas equipes no meio virtual, para que a banca pudesse fazer a avaliação. Ou seja, tudo de forma remota”, disse Regiane Hornung, técnica do Departamento de Planejamento e Controle (DEPC) do Sistema FAEP/SENAR-PR.

Programas

O programa JAA traz conhecimentos e competências que acompanham os alunos por toda a vida, como como comunicação, liderança, trabalho em equipe e cidadania. Na segunda fase, os participantes frequentam módulos específicos, voltados a uma atividade rural: pecuária leiteira, fruticultura, mecanização, agricultura orgânica, olericultura ou cana-de-açúcar.

O AAJ, por sua vez, as aulas são destinadas à prática profissional, aprofundando conhecimentos na atividade escolhida pelo aluno. O programa é dividido em três fases: Núcleo Básico, no qual os jovens desenvolvem competências comportamentais (gestão de pessoas, comunicação, liderança, cidadania, entre outros); Núcleo Específico, em que são abordados os conteúdos voltados à atividade profissional que vão desenvolver; e Prática Profissional, que ocorre nas oficinas das usinas, no caso das empresas do grupo Santa Terezinha.

Leia Também:  Sistema Faepa Senar vai auxiliar na formação de arranjo produtivo local em Cabaceiras
Fonte: CNA Brasil

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

BLOG DO ILAURO

POLÍTICA

POLÍTICA NACIONAL

ECONOMIA

CIDADES

BLOG DO ILAURO

MAIS LIDAS DA SEMANA