Notícias em Geral

Sem acordo, greve dos bancários chega ao 15º dia em todo o País

Publicado em

Trabalhadores do setor bancário chegam ao 15º dia de paralisação. Na última segunda-feira (19), 12.727 agências e 52 centros administrativos estavam fechados em todo o País, segundo a Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf). O número representa mais da metade das agências. A greve começou no último dia 6

No Espírito Santo, 335 agências fecharam em virtude da greve – 186 na Grande Vitória e 149 no interior—, além de três departamentos da Caixa e dos prédios do Bandes, do Centro de Processamento de Dados do Banestes (CPD) e da Pio XII (Banco do Brasil). Nacionalmente, fecharam 12.386 agências e 46 Centros Administrativos paralisados.

Principais reivindicações dos bancários:

• Reajuste salarial: reposição da inflação (9,57%) mais 5% de aumento real.
• PLR: 3 salários mais R$8.317,90.
• Piso: R$3.940,24 (equivalente ao salário mínimo do Dieese em valores de junho último).
• Vale alimentação no valor de R$880,00 ao mês (valor do salário mínimo).
• Vale refeição no valor de R$880,00 ao mês.
• 13ª cesta e auxílio-creche/babá no valor de R$880,00 ao mês.
• Melhores condições de trabalho com o fim das metas abusivas e do assédio moral que adoecem os bancários.
• Emprego: fim das demissões, mais contratações, fim da rotatividade e combate às terceirizações diante dos riscos de aprovação do PLC 30/15 no Senado Federal, além da ratificação da Convenção 158 da OIT, que coíbe dispensas imotivadas.
• Plano de Cargos, Carreiras e Salários (PCCS): para todos os bancários.
• Auxílio-educação: pagamento para graduação e pós.
• Prevenção contra assaltos e sequestros: permanência de dois vigilantes por andar nas agências e pontos de serviços bancários, conforme legislação. Instalação de portas giratórias com detector de metais na entrada das áreas de autoatendimento e biombos nos caixas. Abertura e fechamento remoto das agências, fim da guarda das chaves por funcionários.
• Igualdade de oportunidades: fim às discriminações nos salários e na ascensão profissional de mulheres, negros, gays, lésbicas, transsexuais e pessoas com deficiência (PCDs).

Leia Também:  Médicos cubanos de Cachoeiro serão substituídos até o início de 2017

Pagamentos

Mesmo com a paralisação, os pagamentos devem ser efetuados até o dia do vencimento, caso contrário, o cliente poderá pagar multa por atraso. Há alguns canais alternativos para realizar transações financeiras e evitar atraso nas contas.

Confira:

Caixas eletrônicos, internet banking, o aplicativo do banco no celular (mobile banking), operações bancárias por telefone e também pelos correspondentes, que são as casas lotéricas, agências dos Correios, redes de supermercados e outros estabelecimentos comerciais credenciados, são as principais opções que os bancos oferecem aos clientes para resolver as pendências no período.

Durante a paralisação, os caixas eletrônicos serão abastecidos normalmente. O cidadão que optar por este tipo de serviço, pode realizar saque, pagamento, transferência, depósito, retirada de folha de cheque, entre outras opções. Os saques noturnos são limitados a R$ 300 e o valor para saque diurno varia dependendo da instituição financeira.

Já nos correspondentes bancários, que são os estabelecimentos credenciados pelos bancos, é possível efetuar saques, depósitos e transferências. Nesses estabelecimentos ainda é possível solicitar cheque especial e empréstimo por consignação para aposentados/pensionistas do INSS.

Leia Também:  NASA CAPTA IMAGENS DE OBJETO ESTRANHO VOANDO PRÓXIMO DA TERRA

Para quem não quer sair de casa o internet banking, ou mobile banking, é a melhor opção. Cada vez mais os bancos aprimoram os sites e aplicativos para celulares e o cliente pode realizar transações como consulta de saldo e extrato, transferência e até pagamentos com comodidade. Para isso, basta cadastrar uma senha. Em alguns bancos, no entanto, o cadastro dessa senha precisa ser realizado pessoalmente, em uma agência.

Com informações do Portal R7

COMENTE ABAIXO:

Advertisement
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Notícias em Geral

Procon do ES divulga balanço e telefonia lidera reclamações

Published

on

By

Proteção e Defesa do Consumidor

As principais demandas estão relacionadas a cobrança indevida e descumprimento de contratos.

Por | 06.02.2020

 

Em 2019, a telefonia móvel liderou o ranking de atendimentos no Instituto Estadual de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon-ES). No mesmo período de 2018, bancos foram o assunto mais demandado. As principais demandas estão relacionadas a cobrança indevida e descumprimento de contratos.

No último ano, 52.204 atendimentos foram realizados pelo Procon-ES. Desse total, mais de 5 mil atendimentos estão relacionados à telefonia móvel. Ocupa a primeira posição do ranking a telefonia móvel, seguida das financeiras, bancos, energia elétrica, telefonia fixa, cartão de crédito, aparelho de telefone, água e esgoto, TV por assinatura e, em décimo lugar, móveis.

Os segmentos que lideraram os atendimentos foram, com 19.961 registros, os assuntos financeiros; seguido por serviços essenciais, com 13.572 queixas; produtos (7.518); serviços privados (4.962); saúde (906); habitação (211) e alimentos (200).

O diretor-presidente do Procon-ES, Rogério Athayde, ressaltou que diferentemente do ranking de atendimento dos últimos anos, que foram liderados por bancos e empresas de cartão de crédito, a telefonia móvel ocupou a primeira posição em 2019.

“Cobrança indevida, incluindo lançamentos de serviços não solicitados na fatura e a mudança unilateral nos contratos com reajuste no valor do serviço são as queixas dos consumidores quando se trata de telecomunicação”, disse.

Leia Também:  Médicos cubanos de Cachoeiro serão substituídos até o início de 2017

Para evitar problemas, o consumidor deve ter atenção redobrada antes da contratação de serviços. “É preciso ler atentamente o contrato, tirar todas as dúvidas e só assiná-lo se estiver de pleno acordo com as cláusulas estabelecidas. É preciso sempre conferir os lançamentos cobrados nas faturas. Em caso de dúvidas, procurar o Procon”, afirmou Athayde.

Negociação de dívidas

Rogério Athayde ressaltou ainda que grande parte das demandas de bancos, operadoras de cartões e financeiras estão relacionadas a cobrança indevida e a negociação de dívidas. “No ano de 2019, realizamos 5.261 atendimentos no setor de cálculo e negociação de dívidas do Procon-ES”.

Os atendimentos do setor são realizados de segunda a sexta-feira, das 9 às 16 horas, presencialmente na sede do Procon-ES, localizada na Avenida Princesa Isabel, 599, Ed. Março, 9º andar, Centro, Vitória. Também disponibilizamos o mesmo atendimento na unidade localizada no Faça Fácil Cariacica.

Fornecedores

Em relação aos fornecedores mais demandados no Procon-ES em 2019, em primeiro lugar no ranking, está a Vivo, em segundo aparece a concessionária de energia elétrica EDP, seguida do Banco BMG, Telemar, Banco Bradesco, Caixa Econômica Federal, Dacasa Financeira, Banco Itaú, Claro e, em décimo lugar, aparece a Oi Móvel.

Leia Também:  Orçamento do Estado para 2019 é apresentado para secretariado do Governo

“A maioria dos atendimentos realizados pelo Procon-ES é solucionado de maneira preliminar, ou seja, sem necessidade de abertura de processo e realização de audiências. Esse número demonstra o alto índice de resolução das demandas que chegam ao órgão e a rapidez com a qual os problemas dos consumidores são solucionados”, informou o diretor Rogério Athayde.

Reclamação

Os consumidores poderão registrar suas reclamações pelo aplicativo Procon-ES (disponível para Android) ou pessoalmente, na sede do Procon Estadual, na Avenida Princesa Isabel, 599, Ed. Março, 9º andar, das 9h às 17 horas, de segunda a sexta. Os consumidores podem procurar ainda a Unidade Faça Fácil, em Cariacica, que atende também aos sábados, até às 13 horas.

Existe também uma plataforma online, do Ministério da Justiça, para o registro de reclamações. Por meio do site www.consumidor.gov.br é possível registrar queixas e solucionar os problemas de consumo diretamente com as empresas em até dez dias.

Para atendimento é preciso que o consumidor tenha disponível o RG (Carteira de Identidade), CPF, além de documentos que possam comprovar a reclamação, como faturas, comprovante de pagamento, contrato, entre outros.

 

 

COMENTE ABAIXO:
Continue Reading

BLOG DO ILAURO

POLÍTICA

POLÍTICA NACIONAL

ECONOMIA

CIDADES

BLOG DO ILAURO

MAIS LIDAS DA SEMANA