Economia

Seguro desemprego e vendas no varejo nos EUA superam expectativas, diz BTG

Publicados

em


source
Seguro desemprego e vendas no varejo dos EUA vêm melhores que o esperado, diz BTG
Osni Alves

Seguro desemprego e vendas no varejo dos EUA vêm melhores que o esperado, diz BTG

NYSE: plataforma Stake chega ao Brasil dando acesso direto à bolsa norte-americana

Dois indicadores muito importantes e que o mercado está sempre de olho são o volume de pedidos de seguro desemprego nos Estados Unidos (EUA), bem como o referente às vendas no varejo naquele país. E, de acordo com o BTG Pactual ( BPAC11 ), eles vieram melhores que o esperado.

De acordo com o banco de investimentos, o indicador semanal jobless claims , referente ao seguro desemprego, reportou 576 mil pedidos, versus 700 mil esperados pelo consenso da Bloomberg. “O resultado também ficou acima do número reportado na última semana, revisado de 744 para 769 mil”, informou.

Na prática, o indicador acima das expectativas representa a retomada da economia dos EUA a partir do forte ritmo de vacinação, que está permitindo a reabertura de diversos segmentos e, por consequência, estimulando a criação de postos de trabalho.

Você viu?

“Já o indicador de vendas no varejo dos EUA para o mês de março reportou alta de 9,8%, versus 5,8% esperado pelo consenso da Bloomberg. O resultado ficou bastante acima do número reportado no último mês, revisado de queda de -3,0% para -2,7%”, destacou.

Seguro desemprego e vendas no varejo dos EUA vêm melhores que o esperado, diz BTG

Leia a matéria completa no  site do 1Bilhão.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Guedes e Pacheco se encontram para discutir reforma tributária

Publicados

em


source
O presidente do Senado Federal, Rodrigo Pacheco (DEM-MG) se encontrou com o ministro da Economia, Paulo Guedes, nesta segunda-feira (10)
Reprodução / Twitter @rpsenador

O presidente do Senado Federal, Rodrigo Pacheco (DEM-MG) se encontrou com o ministro da Economia, Paulo Guedes, nesta segunda-feira (10)


O presidente do Senado , Rodrigo Pacheco (DEM-MG), se reuniu com o ministro da Economia, Paulo Guedes , para discutir a reforma tributária nesta segunda-feira (10). Em seu perfil no Twitter, ele disse que a busca pelo “maior equilíbrio fiscal e retomada do crescimento econômico” começa a “ganhar corpo”.

“Encontrei-me, nesta segunda, com o ministro Paulo Guedes para tratarmos dos encaminhamentos dados à reforma tributária, tema que vem ganhando corpo nas discussões do Congresso , no sentido de avançarmos na busca pelo maior equilíbrio fiscal e retomada do crescimento econômico”, tuitou Pacheco.

O líder do Senado e o da Câmara dos Deputados , Arthur Lira (PP-AL), têm divergido sobre o assunto. Em 7 de maio , Pacheco reagiu à decisão de Lira de extinguir a comissão mista da reforma tributária por ter excedido o prazo de sessões.


Você viu?

“A comissão mista fez um trabalho longo de aprofundamento sobre a reforma tributária. É razoável e inteligente darmos oportunidade de concluírem o trabalho, o que se efetiva com a apresentação do parecer pelo deputado Aguinaldo Ribeiro”, publicou o senador mineiro.

Contrapontos

Apesar da crítica de Lira, a sessão foi marcada para a próxima quarta-feira (13), às 10h30. Na ocasião será apresentada uma nova versão do parecer do relator, deputado Aguinaldo Ribeiro (PP-PB), sobre as propostas de emenda à Constituição (PECs) 45 e 110.

Na semana passada, Ribeiro deu um parecer sobre as PECs. A leitura foi ofuscada pela decisão do presidente da Câmara de extinguir a comissão especial. Depois disso, foi aberto o prazo para apresentar as emendas ao parecer.

O deputado deve divulgar sugestões serão acatadas no texto “final” a ser enviado às duas Casas na quarta-feira (13).

Lira vem dizendo que a proposta será discutida com Pacheco para decidir em que Casa do Congresso começará a votação.

Ainda assim, ele tem defendido a votação separada do projeto de lei que cria a Contribuição sobre Bens e Serviços (CBS), proposta pelo governo para unificar só o PIS/Cofins. A PEC junta também IPI, ICMS e ISS.

Leia Também:  Banco digital da Caixa pode ser esquema de privatização, alerta deputada

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

BLOG DO ILAURO

POLÍTICA

POLÍTICA NACIONAL

ECONOMIA

CIDADES

BLOG DO ILAURO

MAIS LIDAS DA SEMANA