Cidades

Risco de racionamento de água a qualquer momento na Grande Vitória

Publicado em

Moradores não estão economizando água

Por | 00.00.

Foto: Marcelo Prest  

O risco de adoção de racionamento de água para os moradores da Grande Vitória aumentou nos últimos 15 dias. “Ele agora é iminente porque a situação se agravou muito. E o nosso pedido de redução do consumo não foi atendido”, desabafou o presidente da Companhia de Abastecimento (Cesan), Pablo Andreão.

Ele acrescenta que, além do consumo ter se mantido estável, não choveu no período. “E a temperatura está mais elevada”, disse.

Alerta

Há cerca de 15 dias a Cesan e a Agência Estadual de Recursos Hídricos (Agerh) fizeram o alerta de que a situação enfrentada pelas regiões Norte e Noroeste do Estado havia chegado à Grande Vitória, Naquelas regiões existem 19 cidades em situação crítica, 13 delas (e 17 localidades) já convivem com o racionamento de água.

De acordo com Andreão, na última quinzena a empresa tem mudado a gestão do sistema (ritmo de operação, horários, escalas), mas vem esbarrando em um problema frequente: a redução do volume de água captada. “Temos capacidade de captar, mas não há água suficiente nos rios”, relata.

Leia Também:  Itapemirim Cidadão inicia as atividades de 2014

E a situação é mais grave, explica, no Rio Jucu, que não conta com um sistema de represamento. “Ele já está no limite”, diz Andreão. Diferentemente do Rio Santa Maria da Vitória, que conta com a represa Rio Bonito.

Chuva

Para o mês de setembro, a expectativa era de que chovesse dentro da média ou até um pouco abaixo e a temperatura permanecesse alta. Mas, tradicionalmente, já é um mês de pouca chuva, oscilando em até 90 milímetros, de uma média máxima de 300 milímetros, segundo as previsões do Centro de Meteorologia do Incaper.

A expectativa é de que a situação mude em outubro, principalmente na segunda quinzena, com chuvas de até 120 milímetros.

“Estamos vivendo a maior crise hídrica do Estado, que está se agravando cada vez mais. Nossa expectativa é que chova em outubro, como previsto, caso contrário, vamos virar um deserto”, pondera Pablo Andreão.

Chuvas fortes só devem ocorrer em novembro, de até 250 milímetros.

Vazão

De acordo com informações do site da Agerh, as vazões dos dois rios que abastecem as cidades da Grande Vitória caíram até o dia 12, última medição realizada. Os dois já estão com medidas bem abaixo do limite crítico.

No Rio Jucu a vazão caiu de 4.061 litros/segundo (31 de agosto) para 3.841 litros/segundo (12 de setembro). No Rio Santa Maria da Vitória a redução foi de 2.359 litros/segundo (31 de agosto) para 2.234 litros/segundo (12 de setembro). O que reforça, segundo Andreão, a necessidade de se economizar água.

Leia Também:  Feirão Virtual de Negociação auxilia clientes da BRK Ambiental a colocar as contas em dia

Seca nos rios

Economia

Água

Um total de 7,5 bilhões de litros de água foram economizados de janeiro a julho de 2015 nos 52 municípios abastecidos pela Cesan. O volume, considerado baixo, se manteve no mesmo período deste ano.

Feriado

Sem redução

De acordo com o presidente da Cesan, Pablo Andreão, não houve redução do consumo de água na Grande Vitória nem mesmo durante o último feriado de setembro.

Vazão

Rios

No Rio Jucu a vazão caiu de 4.061 litros/segundo (31 de agosto) para 3.841 litros/segundo (12 de setembro). No Rio Santa Maria da Vitória a redução foi de 2.359 litros/segundo (31 de agosto) para 2.234 litros/segundo (12 de setembro).

Setembro

Mais seco

Segundo as previsões do Incaper, para setembro, era de que chovesse dentro da média ou até um pouco abaixo, no máximo 90 milímetros, e a temperatura permanecesse alta.

Chuva

Expectativa

Para outubro o quadro deve mudar, com chuvas de até 120 milímetros, na segunda quinzena. Só em novembro deve-se registrar chuvas fortes, de até 250 milímetros.

fonte http://gazetaonline.com.br/

 

 

COMENTE ABAIXO:

Advertisement
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Cidades

Jaiminho nomeia mais um secretário em Marataízes; confira as mudanças na prefeitura

Published

on

Um dias após o ex-secretário Mário Moreira entregar o cargo, o prefeito interino Jaiminho Machado (PDT) nomeou seu substituto.

A Secretaria de Serviços Urbanos será comandada por Valmery de Jesus Helvécio Pereira. A nomeação foi publicada ontem (16).

Com a entrada de Valmery, já são três os novos secretários municipais nomeados pelo prefeito interino Jaiminho, após o afastamento do titular Tininho Batista (PDT).

Antes, foram nomeados LUCIANO SANTÃO TEIXEIRA, para o cargo de secretário municipal de Agricultura, Agropecuária e Abastecimento, e JONES BRUMANA MARVILA, para o cargo de secretário municipal de Esportes e Lazer.

Novas mudanças podem acontecer

Essas mudanças evidenciam que Jaiminho está mexendo na estrutura administrativa deixada por Tininho, o que não descarta a possibilidade de novas mudanças no primeiro escalão.

Nomes muito ligados ao prefeito afastado já foram exonerados. Entre eles os ex-secretários Anderson Golveia (Defesa Social e Segurança Patrimonial), Robson Seyr (Esporte e Lazer), Antônio Carlos Sader Santanna, o Tunicão (Meio Ambiente), e Robson Abreu Silva (Pesca e Aquicultura e Infraestrutura de Interior).

Além do primeiro escalão, Jaiminho também exonerou 15 servidores comissionados, entre eles nomes como João Antonio Neto, o Joãozinho, gerente de Gestão Administrativa, e nome muito próximo de Tininho.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Itapemirim Cidadão inicia as atividades de 2014
Continue Reading

BLOG DO ILAURO

POLÍTICA

POLÍTICA NACIONAL

ECONOMIA

CIDADES

BLOG DO ILAURO

MAIS LIDAS DA SEMANA