Cidades

Restauração do Santuário Nacional de São José de Anchieta está na reta final

Publicados

em

O Santuário Nacional de São José de Anchieta deve ser entregue restaurado à população em agosto de 2021. Tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) desde 1943, o conjunto arquitetônico, localizado no município de Anchieta (ES), recebeu investimento de cerca R$ 10 milhões.

Com supervisão e projeto inicial da superintendência do Iphan no Espírito Santo, a obra, iniciada em 2018, é executada pelo Instituto Modus Vivendi e tem patrocínio da Vale e do Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), por meio de lei de incentivo à cultura.

O conjunto arquitetônico abriga a Igreja de Nossa Senhora da Assunção, além de antiga residência dos jesuítas e museu. Um dos pontos mais relevantes do restauro é a readequação do museu. O local funcionará como Centro de Interpretação da Vida e Obra de São José de Anchieta e Centro de Documentação e Pesquisas. Contará com mesas digitais e uso de novas mídias para facilitar o acesso dos pesquisadores, estudantes e todos os visitantes.

Segundo a superintendente do Iphan-ES, Elisa Taveira, obras de acessibilidade, climatização, sonorização, o restauro da igreja, a montagem do centro de documentação, a digitalização do acervo, instalação dos banheiros, além da construção de um café já estão concluídas.

Leia Também:  Prefeito e vereadores de Cachoeiro fazem reunião com Tribunal de Contas sobre IPTU

“O café foi instalado em uma área em que não havia uso e com estrutura suspensa para respeitar a arqueologia do local. Proporcionará vista para o mar e para o rio Benevente”, explica Elisa. Segundo a superintendente, o objetivo é que o estabelecimento contribua com a sustentabilidade econômica do santuário.

Faltam concluir o novo roteiro litúrgico na igreja, o restauro da pintura do altar-mor e a montagem do Centro de Interpretação da Vida e Obra de São José de Anchieta. Até o momento, o restauro do santuário gerou 290 empregos diretos e 600 indiretos.

Igreja Nossa Senhora da Assunção

A Igreja Nossa Senhora da Assunção e Residência é remanescente de um dos aldeamentos jesuítas do século XVI, do Espírito Santo, fundados e visitados pelo padre José de Anchieta. Fundada entre 1565 e 1569, Reritiba era diferente dos outros aldeamentos por ser, inicialmente, uma aldeia indígena. Os parâmetros de ocupação seguiram o tipo recorrente de um sítio elevado próximo ao mar e a um rio. Em 1759, a Aldeia de Reritiba foi elevada à categoria de vila portuguesa denominada Benevente, uma iniciativa de Portugal que antecipou a expulsão dos jesuítas nesse ano. Em 1887, passou à categoria de cidade e recebeu o nome Anchieta.

Leia Também:  Cachoeiro volta ao risco moderado para Covid-19; veja o que muda

O conjunto foi erguido sobre o monte em posição estratégica de onde se avista a foz do rio Benevente, garantindo maior controle visual do território e fácil acesso marítimo e fluvial. A Igreja é a única com três naves no Estado do Espírito Santo. Ampliada em fins do século XVIII, com acréscimo da sacristia além do limite oeste, a igreja rompe com a regularidade relativa da quadra. O último restauro da Igreja de Nossa Senhora da Assunção havia ocorrido na década de 1990.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cidades

Covid-19 em Cachoeiro: agendamento de vacina para pessoas de 40 a 49 anos nesta quarta (23)

Publicados

em

A Secretaria Municipal de Saúde (Semus) abrirá, nesta quarta-feira (23), às 10h, agendamento on-line de vacinação contra a Covid-19 para pessoas de 40 a 49 anos. Haverá 3 mil doses disponíveis, as quais deverão ser aplicadas na quinta (24) e sexta-feira (25).

O site para fazer a marcação é o www.cachoeiro.es.gov.br/vacinacovid19. Após um breve cadastro, o usuário escolhe a unidade básica de saúde (UBS) e o dia para se vacinar, dentre os disponíveis – o horário aparecerá automaticamente. Os usuários poderão agendar em qualquer unidade com vagas, e não apenas naquela localiza mais próxima de sua residência.

No dia da vacinação, será necessário apresentar o comprovante do agendamento, cartão de vacina, documento de identificação com foto e cartão do SUS ou CPF.

Atualmente, a campanha de imunização avança no município levando em conta a faixa etária, em ordem decrescente. Nesta segunda-feira (21), foi iniciada a vacinação de pessoas de 45 a 49 anos que fizeram agendamento no fim de semana.

Já foram aplicadas mais de 100 mil doses da vacina em Cachoeiro. A campanha também já alcançou, total ou parcialmente: idosos acolhidos em instituições de longa permanência (ILPIs) e seus cuidadores; trabalhadores da saúde; profissionais das forças de segurança; trabalhadores da educação; mulheres grávidas e puérperas; pessoas em situação de rua; rodoviários; trabalhadores do Serviço Único de Assistência Social (Suas); pessoas de 18 a 59 anos com comorbidades; pessoas acima dos 50 anos sem comorbidades.

Leia Também:  Governo do Estado entrega produtos e serviços de fomento ao turismo capixaba 

“Estamos seguindo rigorosamente o que determinam os governos federal e estadual em relação à vacinação e já conseguimos alcançar um número expressivo de doses aplicadas. Ainda assim, é importante que a população não relaxe com os protocolos sanitários”, afirma o secretário municipal de Saúde, Alex Wingler.

Interior

A estratégia de vacinação para moradores dessa faixa etária no interior do município é outra: eles devem entrar em contato ou ir à UBS de seu distrito para receber instruções sobre os dias em que a imunização ocorrerá no local.

Vacinação para maiores de 50 anos

Pessoas de 50 anos ou mais também continuam sendo vacinadas. Basta procurarem a Policlínica Municipal Bolívar de Abreu (Centro Municipal de Saúde) ou a unidade básica de saúde mais próxima com doses disponíveis e apresentar os documentos exigidos.

“Por diferentes motivos, algumas pessoas não conseguem se vacinar no período em que fazemos a chamada para a sua faixa etária. De todo modo, reforçamos que é importante que todos aqueles que não tem impedimentos procurem se imunizar no período adequado”, ressalta o secretário.

Leia Também:  Vereador de Cachoeiro homenageia Grupo Geração 70/80; membros são ligados ao futebol

Vai vacinar? Doe alimentos e itens de higiene

As pessoas que se vacinam contra a Covid-19 em Cachoeiro podem colaborar com a campanha Compartilhe Amor, doando, no momento da vacinação na unidade de saúde, alimentos não perecíveis e itens de higiene (álcool em gel e sabão), na quantidade que quiserem. A Prefeitura destina todos os produtos arrecadados a famílias em situação de vulnerabilidade social, para reforçar as ações de combate à insegurança alimentar no município durante a pandemia.

A participação na campanha também é aberta às pessoas para quem ainda não chegou a hora da imunização. Além das unidades básicas de saúde, é possível entregar os donativos nos postos de coleta das lojas do Perim Supermercados, parceiro da iniciativa.

No momento, a campanha busca ampliar a arrecadação de itens como farinhas de trigo e mandioca, óleo de cozinha, fubá, canjiquinha, açúcar, pó de café e macarrão.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

BLOG DO ILAURO

POLÍTICA

POLÍTICA NACIONAL

ECONOMIA

CIDADES

BLOG DO ILAURO

MAIS LIDAS DA SEMANA