Cidades

Em Cachoeiro, reforma do Centro Municipal de Saúde Bolívar de Abreu entra na fase final

Publicados

em

Os trabalhos de reforma do Centro Municipal de Saúde Bolívar de Abreu, localizado no bairro Santo Antônio, estão na reta final. A obra faz parte de um conjunto de investimentos em melhorias na saúde pública de Cachoeiro, feitos pela Prefeitura.

Dentre as intervenções já realizadas na policlínica, que foi inaugurada em 1950, estão a colocação de novo forro, a substituição da cobertura, a adaptação dos banheiros para possibilitar o uso pelas pessoas com deficiência, os reparos nas instalações hidrossanitárias, as melhorias no laboratório e a reforma da calçada.

De acordo com a Secretaria Municipal de Obras (Semo), estão em andamento a pintura interna e externa, os reparos nas janelas e, ainda, o serviço de recuperação do muro da políclínica, que é feito pela própria equipe da secretaria.

A reforma do Centro de Saúde Bolívar de Abreu está orçada em mais de R$ 1 milhão. O investimento tem recursos do Ministério da Saúde e do município. A conclusão da obra está prevista para agosto.

“Essa é mais uma importante obra que estamos fazendo na área da saúde. Já entregamos o novo Centro de Saúde “Paulo Pereira Gomes” e estamos melhorando as estruturas das nossas unidades de saúde, com obras de manutenção; novos equipamentos, mobiliário e novas ambulâncias. Enfim, há uma série de avanços em curso que contribuem para melhorar a qualidade e a oferta dos nossos serviços de saúde aos cachoeirenses”, destacou o prefeito Victor Coelho, que fez visita técnica à obra na policlínica, nesta semana.

Leia Também:  Libertadores volta em 15 setembro; Sul-Americana, em 27 de outubro

Serviços funcionando

Mesmo em meio à reforma e à situação de emergência em saúde, por conta da pandemia do novo coronavírus, o Centro de Saúde “Bolívar de Abreu” está oferecendo serviços, mediante agendamento ou por demanda espontânea. A policlínica municipal funciona de segunda a sexta-feira, das 7h às 16h.

Atualmente, os serviços disponíveis por agendamento são: consultas de cardiologia, psiquiatria, pré-natal de alto risco, pré-natal de risco habitual, ultrassonografia e exame de sangue de gestante.

Os atendimentos para teste do pezinho acontecem das 8h às 11h, sem necessidade de marcação. Também podem ser acessados, sem agendamento prévio, das 7h às 16h, os serviços de entrega de resultados de raio x, confecção de cartão do SUS e exames de dengue e de chikungunya.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cidades

No ES, 41 cidades seguem em risco alto e outras 37 em risco moderado. Veja o novo Mapa de Risco

Publicados

em

Na próxima segunda-feira (13) até o domingo (19), entra em vigor o 13º Mapa de Risco COVID19 do Espírito Santo. Nesta semana 41 cidades seguem em risco alto e outras 37 em risco moderado. Não temos nenhum município em risco baixo ou risco extremo.

 

Entram em risco alto Afonso Claudio, Apiaca, Atílio Vivacqua, Brejetuba, Jerônimo Monteiro, Mimoso do Sul, Pinheiros, Sooretama, Venda Nova do Imigrante e Vila Valério. Saem do risco alto para o moderado Boa Esperança, Divino de São Lourenço, Fundão, Guaçuí, João Neiva, Montanha, Mucurici, Ponto Belo, Santa Teresa e Viana.

 

A estratégia de mapeamento de risco teve início no dia 20/04, considerando apenas o coeficiente de incidência. No dia 04/05, foi inserida a matriz de risco como ferramenta do mapa de risco, constando o coeficiente de incidência e taxa de ocupação de leitos de UTI. Em 25/05, a matriz de risco foi ampliada com a inserção da taxa de letalidade, índice de isolamento social e % da população acima de 60 anos. No dia 13/07 será implementada a Matriz de Risco Ajustada, que constará o coeficiente de incidência e taxa de letalidade dos municípios no período dos últimos 28 dias.

Leia Também:  No ES, 41 cidades seguem em risco alto e outras 37 em risco moderado. Veja o novo Mapa de Risco

 

A Matriz de Risco Ajustada trata os dados relativos às estratégias dos municípios no período epidemiológico das últimas 4 semanas. A partir da próxima semana não serão consideradas as regras de 14 dias para a saída do risco alto, limítrofe dos municípios do risco alto e conurbação da Grande Vitória.

 

O mapa de risco segue orientações dos boletins epidemiológicos do Ministério da Saúde  e recomendações da equipe de especialistas do Centro de Comando e Controle, composta pelo CBMES, Defesa Civil, SESA, IJSN, UFES e IFES. As decisões adotadas no ES seguem parâmetros técnicos.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

BLOG DO ILAURO

POLÍTICA

POLÍTICA NACIONAL

ECONOMIA

CIDADES

BLOG DO ILAURO

MAIS LIDAS DA SEMANA