Estado

Quase metade dos cobradores do Sistema Transcol já foi requalificada ou aderiu ao Plano de Demissão Voluntária

Publicados

em


De um total de 3200 cobradores que integravam o Sistema Transcol no ano de 2019, quase a metade (47,5%) já foi contemplada pelo acordo que prevê a requalificação ou demissão voluntária dos colaboradores. Desses, a maioria (960) foi requalificada ou promovida e absorvida pelo próprio Sistema Transcol, em outras funções. Os demais (560) aderiram ao Plano de Demissão Voluntária.

A partir de 2019, o Sistema Transcol incorporou novas tecnologias de bilhetagem eletrônica e, com a chegada dos novos ônibus para o Sistema Transcol, com ar-condicionado e sem o posto de cobrador, um acordo firmado entre a categoria e os consórcios operadores, junto ao Governo do Estado, por meio da Secretaria de Mobilidade e Infraestrutura (Semobi), e o Tribunal Regional do Trabalho (TRT), que estipulou regras para que o processo de renovação de frota e de incorporação das melhorias tecnológicas não gerassem demissões no Sistema. Dessa forma, nenhum cobrador que estava no sistema à época do acordo foi demitido.

O acordo firmado em 2019 foi estendido a todos os cobradores do Sistema Transcol e prevê que, em caso de requalificação, o colaborador passa a contar com 20 meses de estabilidade. Já aqueles que optarem pelo PDV têm direito a todas as verbas rescisórias, seis meses de plano de saúde e mais três meses de vale-refeição.

Leia Também:  Governo do Estado anuncia reforma e ampliação de escola na Serra

Entre os cobradores requalificados, cerca de 480 atualmente são motorista/manobrista; 160 atuam na área operacional; 105 são porteiros; 100 assumiram o posto de fiscal; 75 trabalham na manutenção; 22 estão atuando nas áreas administrativas e 18 em bilheteria.

“O acordo firmado em 2019 foi um marco na evolução do transporte coletivo da Grande Vitória, pois não só garantiu melhorias para os passageiros, como também preservou empregos e gerou oportunidade de requalificação e promoção dentro do próprio sistema. A categoria entendeu o processo e a prova disso é a forte adesão por parte dos trabalhadores a este acordo”, destacou o secretário de Estado de Mobilidade e Infraestrutura Fábio Damasceno.

Além das requalificações promovidas pelo Sistema Transcol e do PDV, o Governo do Estado, por meio da Semobi e do Departamento Estadual de Trânsito do Espírito Santo (Detran|ES), lançou, este ano, o Programa CNH Requalifica. A iniciativa exclusiva para cobradores do Transcol permite que estes obtenham sua habilitação (Categoria A B ou AB). Serão concedidas 1500 CNHs até 2022, com investimento de R$ 2,3 milhões na requalificação desses profissionais. Com a CNH, os cobradores podem aproveitar novas oportunidade de requalificação dentro ou fora do Sistema.

Leia Também:  Mudança nas inscrições do Edital de ‘Pontinhos de Cultura’

Em 2022, os cobradores que ainda estão no sistema (que atualmente estão afastados e recebendo integralmente e em dia salários e benefícios) devem retornar ao trabalho no interior dos coletivos que possuem o posto de cobrador (ônibus sem ar condicionado, convencional ou articulado) a partir de janeiro.

Contudo, em função da pandemia, desde maio de 2020 e retirada do dinheiro a bordo e, a partir deste ano com as novas conexões nas cidades de Vitória e de Viana, o Cartão GV passou a ser fundamental para a operação do Sistema Transcol. Desta forma, a Semobi, em conjunto com a Companhia Estadual de Transportes Coletivos de Passageiros (Ceturb-ES) precisou realizar adequações para a operação do Sistema a partir do próximo ano.

Assim, os cobradores remanescentes vão atuar efetuando recarga do CartãoGV de maneira embarcada, por meio de cartões de crédito ou débito, apenas de segunda a sexta-feira e em horários de pico.

Informações à Imprensa:
Assessoria de Comunicação da Semobi
Susana Kohler
(27) 3636-9617 / 99697-6783
[email protected]

Fonte: Governo ES

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Estado

Espírito Santo recebe primeiro lote da Coronavac adquiridas com recursos próprios

Publicados

em


O Governo do Espírito Santo recebeu, neste sábado (18), o primeiro lote das 500 mil doses de Coronavac, adquiridas pelo Estado diretamente junto ao Instituto Butantan. Foram entregues 200 mil doses de vacinas contra o novo Coronavírus (Covid-19), que foram armazenadas na Central da Rede de Frio Estadual. A previsão é de que o restante das doses chegue ao Estado até o final da próxima semana.

O valor total investido na aquisição dos imunizantes é de R$ 26,5 milhões, sendo esta mais uma ação do Governo do Estado para garantir a imunização de toda população contra a doença.

As doses serão encaminhadas para as Regionais de Saúde até este domingo (19), e a partir desta segunda-feira (20) os municípios poderão iniciar o agendamento para vacinação. O imunizante será utilizado para dar celeridade à vacinação da população acima de 18 anos no Espírito Santo, juntamente com as doses enviadas pelo Programa Nacional de Imunizações (PNI).

O governador Renato Casagrande acompanhou a chegada das doses e destacou que o Espírito Santo é o primeiro Estado a comprar e receber vacinas contra a Covid-19. “Esse é um dia de muito alegria para nós. Estamos adquirindo essas doses para que as vacinas possam chegar mais rápido à população. A cada dia que antecipamos a vacinação, a gente salva vidas. Cada vida salva não tem preço”, afirmou.

Leia Também:  Gabinete Itinerante da Cultura chega à 3ª edição e apresenta o programa de coinvestimento

Em relação à vacinação dos adolescentes de 12 a 17 anos sem comorbidades, o secretário de Estado da Saúde, Nésio Fernandes, ressaltou que eles serão imunizados com as doses da vacina da Pfizer. “Essas doses que compramos serão utilizadas para otimizar a vacinação dos adultos com mais de 18 anos. As doses que chegarem da Pfizer e Astrazeneca serão utilizadas para os idosos com segunda dose e antecipação da Astrazeneca. Avançando e sobrando doses, também utilizaremos a Pfizer nos adolescentes, já que os demais imunizantes não têm autorização no Brasil para serem utilizadas em crianças e adolescentes”, explicou.

Informações à Imprensa:
Assessoria de Comunicação do Governo
Giovani Pagotto
(27) 98895-0843

Assessoria de Comunicação da Sesa
Syria Luppi / Kárita Iana / Luciana Almeida / Thaísa Côrtes / Danielly Schulthais / Ana Cláudia dos Santos
[email protected]

Fonte: Governo ES

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

BLOG DO ILAURO

POLÍTICA

POLÍTICA NACIONAL

ECONOMIA

CIDADES

BLOG DO ILAURO

MAIS LIDAS DA SEMANA