Carros e Motos

Puma GTE Rallye: uma versão feita para andar nas pistas

Publicados

em


source


Puma GTE Rallye: belo exemplar vem com cobertura nas faróis e rodas de liga-leve entre os itens de série
Renato Bellote

Puma GTE Rallye: belo exemplar vem com cobertura nas faróis e rodas de liga-leve entre os itens de série

Hoje vamos falar de Puma. Sem dúvida nenhuma, como os leitores mais antigos da coluna já sabem, é a minha marca preferida entre os fora-de-série brasileiros da década de 70. Naquele período, vale lembrar, tivemos importações fechadas a partir de 1976 e que seriam reabertas em 1990.

Mas a história da marca é mais antiga do que isso. A trajetória de sucesso começou em uma fazenda no interior de São Paulo quando Rino Malzoni teve a ideia de produzir um carro esporte que pudesse acelerar nas pistas. Naquela época o automobilismo nacional estava em alta com muitos pilotos e equipes em destaque.

Os dois primeiros anos tiveram como base a mecânica DKW. A partir 1968 o Puma posso utilizar o chassi encurtado do Karmann-Ghia, algo que se mostrou não somente rentável como também aumentou as vendas e a confiabilidade do conjunto, visto que ele poderia ser revisado pela vasta linha de concessionários Volkswagen do país.

Leia Também:  Honda NXR 160 Bros 2022: veja como anda na cidade, estrada e até na praia

Em 1971 começa a história do exemplar dessa matéria. O Rali da Integração Nacional reuniu marcas e pilotos de todo o país tinha com objetivo cruzar o Brasil em uma série de desafios. Jan Balder foi o campeão com a Puma. O exemplar devidamente modificado trazia diferenciais em relação os modelos rua e logo se tornaria uma versão bastante especial.

Produzido entre 1972 e 1973 o Rallye entregava mais performance e trazia itens exclusivos no seu pacote de equipamentos. Entre eles vale citar o radiador de óleo externo na dianteira, cabeçotes retrabalhados e cárter seco, algo essencial para contornar curvas sem problemas de lubrificação. 

Nessa matéria dupla reunimos também um clássico GTS ano 1980. A opção  conversível, sem dúvida nenhuma, foi uma das preferidas entre os playboys da época. Com chame de sobra e um estilo que atravessou gerações a versão sem capota é um dos grandes ícones dos foras-de-série nacionais.

Mais do que falar sobre Puma a parte divertida é andar neles. O Rallye tem um comportamento bastante apimentado, com destaque para as retomadas rápidas e um acerto dinâmico mais elaborado. Já o GTS entrega um bom desempenho, para os padrões de época, mas com o charme da capota abaixada, uma combinação perfeita para um belo dia de sol. 

Leia Também:  Nissan Frontier X-Gear chega ao Brasil por R$ 251.990
Fonte: IG CARROS

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Carros e Motos

Russo de 23 anos cria carro elétrico movido a energia solar

Publicados

em


source
Nikita Poddubnov passeando com o 'Dark Phase' em um dia ensolarado para testar sua invenção
Divulgação

Nikita Poddubnov passeando com o ‘Dark Phase’ em um dia ensolarado para testar sua invenção

Um rapaz russo de 23 anos viralizou na internet após criar um carro movido a energia solar utilizando materiais reciclados e com nível interessante de conectividade. A invenção inusitada de Nikita Poddubnov será colocada à prova em uma ousada viagem para a China. 

Pela galeria abaixo, você pode ver que o projeto de Nikita não esconde sua bizarrice. O ‘Dark Phase’ custou o equivalente a R$ 14 mil para ser produzido, com motores elétricos simples e rodas de scooters chineses.

Leia Também:  Citroën confirma que terá dois modelos nacionais inéditos até 2024

O Dark Phase pesa apenas 150 kg e tem painéis solares de 200 watts em todas as superfícies. Quando não está ensolarado, Nikita precisa carregá-lo na tomada, como qualquer outro v eículo elétrico

Segundo Nikita, o modelo tem autonomia para rodar por seis horas em velocidades até 30 km/h. O rapaz ainda chegou a desenvolver um aplicativo de celular para comandar algumas funções do carro remotamente, como acender as luzes. 

Todo o trabalho está sendo documentado com fotos e vídeos. Ainda levará certo tempo até que o Dark Phase esteja em plenas condições de viajar para a Ásia Central , mas Nikita está confiante em seu projeto. O modelo provavelmente terá que ser homologado para circular nas ruas sem comprometer a segurança do condutor e de terceiros. 

Enquanto grandes fabricantes de automóveis revelam inovações da indústria no Motor Show de Munique (Alemanha), um rapaz de apenas 23 anos fabricou um automóvel elétrico conectado com abastecimento solar. De fato, a Rússia é um lugar inusitado. 

Leia Também:  Nissan Frontier X-Gear chega ao Brasil por R$ 251.990
Fonte: IG CARROS

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

BLOG DO ILAURO

POLÍTICA

POLÍTICA NACIONAL

ECONOMIA

CIDADES

BLOG DO ILAURO

MAIS LIDAS DA SEMANA