Política Nacional

PSDB pode abrir mão de Tasso como vice de Tebet em reunião nesta terça

Publicado em

Tebet e Tasso Jereissati, tucano cotado para ser vice na chapa
MARCELO CAMARGO/AGÊNCIA BRASIL

Tebet e Tasso Jereissati, tucano cotado para ser vice na chapa

Às vésperas da convenção conjunta com o Cidadania, marcada para amanhã, o PSDB ainda não definiu se o senador Tasso Jereissati (CE) será vice na chapa de Simone Tebet, pré-candidata à Presidência pelo MDB. Nas últimas semanas, Tasso se distanciou da campanha de Tebet e disse a pessoas próximas estar reticente sobre integrar a composição.

Aliados afirmam que numa reunião virtual no último domingo foi citada até a possibilidade de a senadora Eliziane Gama (Cidadania-MA) fazer uma dobradinha feminina com Tebet. Entusiastas da participação da senadora do Maranhão dizem que por ser nordestina e evangélica, ela tem atributos que se somam ao perfil de Tebet, que é do Mato Grosso do Sul.

A preferência de Tebet, no entanto, ainda é por Tasso, a quem costuma se referir como uma de suas inspirações na política. Em sabatina na GloboNews, ontem, a senadora disse que Tasso estará em seu palanque “como vice, como apoiador ou como coordenador de campanha”.

Tucanos experientes demonstram desânimo com a candidatura de Tebet e com seu desempenho nas pesquisas de intenção de voto. No último levantamento do instituto Datafolha, Tebet aparece com 1%. Não faltam discordâncias também no entorno de Tasso quanto à estratégia de campanha e reclamações sobre a forma como a senadora tem sido apresentada nas propagandas de rádio e TV pelo marqueteiro Felipe Soutello, que tem no currículo campanhas vitoriosas como a de Bruno Covas à prefeitura de São Paulo, em 2020. Para aliados do parlamentar, as peças reforçam o lado afetivo da senadora ligado à família, enquanto seus atributos mais fortes não aparecem — Tebet se destacou na CPI ao enfrentar o bolsonarismo e defender a ciência. Tasso é próximo do publicitário Nizan Guanaes.

Leia Também:  Pastor Gilmar Santos nega propina e influência no MEC

Não por acaso, surgiram dissidências internas no PSDB nos últimos dias. Em Minas Gerais, o pré-candidato a governador Marcus Pestana, um dos quadros históricos do partido, decidiu declarar apoio a presidenciável Ciro Gomes (PDT). O apoio dos mineiros ao pedetista contraria a aliança nacional com o MDB.

Além disso, a aliança com Tebet estava condicionada ao apoio do MDB ao ex-governador Eduardo Leite no Rio Grande do Sul, o que ainda não ocorreu.

A candidatura de Tebet também enfrenta resistência em seu próprio partido, o MDB. Apesar de ter apoio da maioria dos diretórios nos estados, as principais lideranças da sigla estão inclinadas entre apoiar o presidente Jair Bolsonaro ou o ex-presidente Lula. Ainda assim, a tendência é que o nome dela seja homologado na convenção de amanhã.

Hoje, uma reunião da executiva nacional do PSDB deve tratar das alianças nos estados. No Rio, a cúpula tucana deve aprovar a indicação do ex-prefeito Cesar Maia para ser vice na chapa do deputado Marcelo Freixo (PSB) ao governo.

A executiva ainda vai se debruçar sobre a situação do Distrito Federal, onde há uma disputa entre candidatos da federação (Cidadania e PSDB). Os tucanos querem a candidatura do senador Izalci Lucas, enquanto o Cidadania tenta emplacar a deputada Paula Belmonte como vice do candidato a governador Reguffe, do União Brasil.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo. Siga também o  perfil geral do Portal iG.

Fonte: IG Política

COMENTE ABAIXO:
Advertisement
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Política Nacional

Bolsonaro ironiza podcast: “Nunca pedi para ir em PodPal”

Published

on

Bolsonaro zombou do Podpah
Reprodução

Bolsonaro zombou do Podpah

Nesta sexta-feira (19), o presidente Jair Bolsonaro (PL) ironizou o “Podpah”, podcast que entrevistou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) no final do ano passado. A manifestação do chefe do executivo federal foi uma resposta aos apresentadores da produção.

“Nunca pedi pra ir em PodPal nenhum. Falei apenas com Flow”, escreveu o mandatário. O governante ficou incomodado com a explicação de Mítico para não levá-lo para ser entrevistado no podcast.

“A galera tem que entender, p*rra, alguns posicionamentos nossos. Eu jamais levaria o Bolsonaro na minha parada. Ah, por quê? Porque eu não quero, mano”, falou o apresentador no “Groselha Talk”.

“[Lula] foi porque, vamos dizer assim, tem algumas ideias que batem. O Bolsonaro eu não chamaria porque fiquei com muito receio de ele ser grosso, falar m*rda para c*ralho, deixar um clima ruim. Ah, mano, vai se f*der, não quero ficar gritando e ouvindo uma pá de groselha”, completou.

Na semana passada, Bolsonaro participou do Flow. Na ocasião, o bate-papo conseguiu alcançar simultaneamente mais de 600 mil pessoas. O fato foi muito comemorado pelo presidente, já que superou números conquistados pela cantora Beyonce.

Leia Também:  Jornalista Erlan Bastos lança pré-candidatura a deputado federal

Já o Podpah entrevistou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) no final do ano passado. O petista também atingiu grandes índices, chegando a ser visto, ao mesmo tempo, por 292 mil internautas.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo. Siga também o  perfil geral do Portal iG.

Fonte: IG Política

COMENTE ABAIXO:
Continue Reading

BLOG DO ILAURO

POLÍTICA

POLÍTICA NACIONAL

ECONOMIA

CIDADES

BLOG DO ILAURO

MAIS LIDAS DA SEMANA