Política

Proposta cria a Rota da Serra das Torres

Publicados

em


Em breve o Espírito Santo poderá ganhar mais um roteiro de relevante interesse turístico e cultural, a Rota da Serra das Torres, que compreende os municípios de Muqui, Mimoso do Sul e Atílio Vivácqua. O Projeto de Lei (PL) 242/2021 foi protocolado na Assembleia Legislativa (Ales) pelo deputado Coronel Alexandre Quintino (PSL).

“O Monumento Natural Estadual Serra das Torres com seus 10.458,90 hectares é a maior Unidade de Conservação da categoria Proteção Integral criada pelo nosso Estado. Sua área foi reconhecida como prioritária para a conservação da biodiversidade no Estado (Decreto 2530-R/2010)”, explica o parlamentar na justificativa da matéria.

Quintino pontua que o nome “Serra das Torres” é derivado do relevo montanhoso e escarpado, que pode atingir até 1.260 metros de altitude, com formação rochosa representada por pontões. Além disso, ressalta que a região possui uma grande variedade de espécies vegetais e animais – como aves, peixes, mamíferos, anfíbios e répteis – muitas delas ameaçadas de extinção.

A justificativa da proposta ainda detalha outros aspectos da região, como seu caráter rural e economia baseada na produção de café. Já no aspecto histórico-cultural destaque para casarios coloniais e festas tradicionais como do Boi-Pintadinho e Folia de Reis, principalmente, no município de Muqui. “O turismo está presente como alternativa de renda, apresentando como maior potencial o turismo rural, o cicloturismo, o ecoturismo e o turismo de aventuras”, ressalta o autor da iniciativa.

Leia Também:  PL veda nomear condenado por abuso infantil

Rotas

Os parlamentares vêm apresentando no Legislativo estadual várias propostas de criação de rotas turísticas para o Espírito Santo. A finalidade é atrair visitantes para as cidades e gerar renda e emprego para os moradores das localidades. O tema, inclusive, foi abordado em matéria no site da Casa sobre diversas dessas proposições.

Tramitação

Lida no Expediente para simples despacho da última segunda-feira (14), a iniciativa foi encaminhada para as comissões de Justiça, Turismo e Finanças.
 

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Madureira defende trabalho para autistas

Publicados

em


O deputado Marcos Madureira (Patriota) quer que o poder público incentive as empresas a contratarem autistas para desempenharem funções que exijam interação social. 

Para isso, ele apresentou o Projeto de Lei (PL) 341/2021 que garante à pessoa com Transtorno do Espectro Autista (TEA) realizar atividades laborais compatíveis com sua aptidão, formação profissional e experiência. 

Conforme a matéria, que passará pelo crivo das comissões de Justiça, Saúde e Finanças, a empresa contratante observará a aptidão do autista para assumir quaisquer cargos que estejam à disposição. Se virar lei, a proposta prevê que o Poder Executivo poderá regulamentá-la se assim achar necessário.

Advogada autista 

Madureira explica que o objetivo do projeto é dar equidade aos autistas por meio de políticas que estimulem as empresas e o serviço público a contratá-los sem limitações quanto às alternativas de emprego, observados os aspectos relacionados s aptidões, talentos, formação educacional e preferências pessoais. 

Segundo o deputado, os autistas têm tido mais oportunidade no mercado de trabalho na área de tecnologia devido ao fato de possuírem mais habilidade em tarefas que exijam concentração. 

Leia Também:  Fundo eleitoral: financiamento de campanhas em debate

“Muitos autistas estão fora do mercado de trabalho por interagirem de forma diferente, mas isso não reduz a capacidade intelectual deles, e desse modo não há razão para excluí-los desses tipos de atividades”, defende o parlamentar.

Como demonstração da capacidade intelectual das pessoas com TEA, o deputado sugere no texto que as pessoas acessem na internet matéria sobre Haley Moss, primeira mulher autista formada em Direito no sul da Flórida (EUA) e que, segundo a reportagem, é uma profissional atuante.

“Essa advogada da Flórida é prova de que o autista pode cursar o ensino superior, conquistar espaço no mercado de trabalho e viver uma rotina assim como qualquer outro cidadão”, diz Madureira.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

BLOG DO ILAURO

POLÍTICA

POLÍTICA NACIONAL

ECONOMIA

CIDADES

BLOG DO ILAURO

MAIS LIDAS DA SEMANA