Projeto de Lei prioriza cliente cadastrado em empresas; deputado Allan é autor do PL

O Estado do Espírito Santo poderá contar com uma nova legislação na área dos direitos dos consumidores quanto ao atendimento prestado por empresas concessionárias ou permissionárias. O deputado Allan Ferreira (Podemos) apresentou na Assembleia Legislativa (Ales) o Projeto de Lei (PL) 107/2024 para garantir atendimento preferencial, prioritário e imediato aos clientes que mantenham cadastros junto a essas empresas durante todas as fases da prestação de serviços.

O projeto obriga as empresas a respeitarem essa prioridade de atendimento, utilizando como referência os cadastros dos consumidores. Em caso de descumprimento, a matéria estabelece multa no valor de 1.000 Valores de Referência do Tesouro Estadual (VRTEs), que corresponde atualmente a R$4.503,20. A multa poderá ser dobrada em caso de reincidência no prazo de 30 dias.

A matéria define ainda que os valores das multas serão destinados aos fundos estadual ou municipais de proteção e defesa do consumidor.

Na justificativa da matéria, o deputado defende que a proposta ajuda a fortalecer os direitos dos consumidores. “A medida visa aprimorar a qualidade e a equidade no tratamento aos usuários, reconhecendo a importância de valorizar e respeitar aqueles que mantêm cadastros junto às empresas”, defende Allan.

O PL 107/2024 aguarda análise das comissões de Justiça, Infraestrutura, Defesa do Consumidor e Finanças, antes de ser votado pelo Plenário.

Foto: Lucas S. Costa

Confira mais Notícias

Eleições 2024

Pré-candidatura a vereador de Mário Moreira ganha força em Marataízes

Em Cariacica

Euclério Sampaio realiza convenção no domingo reunindo mega coligação de 15 partidos

Eleições 2024

Diego Libardi anuncia Rafaela Donadeli como vice

Serviço de Inteligência

Polícia Federal tem áudio de conversa entre Bolsonaro e Ramagem no caso Abin

Parlamentares

Câmara aprova PEC que perdoa multas e cotas raciais de partidos

Aliados de Bolsonaro montaram operação para resgatar joias desviadas

Ex-presidente

Defesa diz que Bolsonaro não tinha ingerência sobre joias recebidas

Polícia Federal

PF liga Bolsonaro a esquema para desviar mais de R$ 6,8 milhões