Agronegócio

Produtores rurais esclarecem dúvidas sobre questões ambientais em Nova Xavantina

Publicados

em


Até 2028, o produtor rural João Violin, 77, pretende plantar 15.500 mudas típicas do cerrado na sua propriedade em Nova Xavantina. O produtor já sabia da necessidade de fazer o plantio, mas somente aprendeu como fazê-lo após o curso de Recuperação de matas ciliares e áreas de preservação permanente, ministrado por meio da parceria entre Sindicato Rural e Serviço Nacional de Aprendizagem Rural de Mato Grosso (Senar-MT).

“O curso veio na hora certa. Eu pensava que era só pegar a muda e sair plantando, mas não. Precisa planejar, fazer pesquisa de solo, ver se a árvore é do bioma. São vários cuidados”, afirma.

Até agora, 3.500 mudas já estão preparadas. Ipês, cagaiteiras, tucaneiras e saponárias estão entre as espécies que serão plantadas. “Eu mesmo peguei as sementes, arrumei os saquinhos e a terra adubada e agora estou esperando a lua certa para plantar”.

Vera Maria Konzen, 58, aproveitou para esclarecer dúvidas sobre a legislação. “Eu não sabia a quantidade de mata ciliar necessária de acordo com o tamanho da minha propriedade. Felizmente estamos dentro da lei”.

Leia Também:  Senar Goiás orienta sobre segurança em barragens e destaca curso Construções de Curva de Nível e Bacia de Contenção

Mesmo atendendo as especificações, o curso abriu os olhos da produtora para oportunidades de melhorar a vivência na propriedade. “Vamos fazer o replantio de árvores para dar sombra para o gado e melhorar a qualidade de vida dos animais e a nossa”.

Presidente do Sindicato Rural de Nova Xavantina, Endrigo Dalcin, avalia que a preocupação do produtor rural com o meio ambiente é equivalente aos cuidados com a produção. “O produtor rural está consciente quanto a questão ambiental e busca realizar a atividade de forma sustentável”.

Legislação – O novo Código Florestal Brasileiro, em vigor desde 2012, trouxe mudanças em relação à proteção de vegetação nativa. Segundo Aniceto da Costa, instrutor credenciado junto ao Senar-MT, há mudanças que exigem atenção dos produtores rurais. “A lei muda as tratativas do desmatamento de áreas até 2008 e sobre imóveis dentro de Áreas de Preservação Permanentes (APPs), o produtor deve estar atento para cumprir a legislação”.

Fonte: CNA Brasil

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Agronegócio

Amazonas recebe concentradores de oxigênio doados pelo Sistema CNA

Publicados

em


Brasília (26/01/21) – Os 38 concentradores de oxigênio doados pelo Sistema CNA para atender pacientes com a Covid-19 no Amazonas chegaram, nessa madrugada, a Manaus em um avião da Força Aérea Brasileira (FAB).

O presidente da CNA, João Martins, afirmou que “a população do estado do Amazonas enfrenta uma verdadeira batalha pela sobrevivência e, com a doação dos concentradores de oxigênio, o Sistema CNA/Senar espera contribuir para minimizar o impacto da pandemia e ajudar as autoridades de saúde para que possam dar o melhor atendimento possível aos pacientes”.

Para Muni Lourenço, vice-presidente da CNA e presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado do Amazonas (Faea), “a doação de concentradores de oxigênio pela CNA ao Amazonas é de extrema importância neste momento da pandemia aqui, onde os pacientes precisam de oxigênio. Com essa iniciativa estamos ajudando a salvar vidas na capital e no interior”.

O estado enfrenta um pico da doença e está com déficit na oferta de oxigênio para atender a população infectada com o novo coronavírus. O governo local também decretou restrição de circulação em vias e espaços públicos devido ao crescimento no número de casos da doença.

Leia Também:  Sistema Faeg/Senar: inscrições para o Desafio AgroStartup vão até 31 de janeiro

A Defesa Civil recebeu os equipamentos que foram entregues à Secretaria de Estado de Saúde do Amazonas e ao Comitê Estadual de Gestão da Pandemia. “Essa doação representa uma renovação de fé para as famílias do nosso estado”, afirmou Renan Rocha, representante da Defesa Civil que recebeu os concentradores no aeroporto da capital.

Cada concentrador tem 10 litros e não necessita de recarga de oxigênio porque é elétrico e converte o ar do ambiente em oxigênio para o paciente. A Secretaria de Saúde irá distribuir os aparelhos de acordo com a necessidade dos hospitais da capital e interior do estado.

Além do oxigênio, a Secretaria de Estado de Saúde do Amazonas também está solicitando doações de medicamentos, insumos descartáveis e equipamentos de Proteção Individual (EPI).

“A solidariedade é fundamental para vencermos o vírus da Covid 19”, ressaltou Lourenço.

Assessoria de Comunicação CNA
Telefone: (61) 2109-1419
flickr.com/photos/canaldoprodutor
cnabrasil.org.br
twitter.com/SistemaCNA
facebook.com/SistemaCNA
instagram.com/SistemaCNA
facebook.com/SENARBrasil

Fonte: CNA Brasil

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

BLOG DO ILAURO

POLÍTICA

POLÍTICA NACIONAL

ECONOMIA

CIDADES

BLOG DO ILAURO

MAIS LIDAS DA SEMANA