Notícias em Geral

Produtores e comerciantes recebem orientações sobre venda legal de ovos

Publicado em

Os ovos devem ser transportados e comercializados em caixas próprias com a devida identificação do serviço de inspeção

Por | 00.00.

(Foto: Divulgação/Idaf)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal do Espírito Santo (Idaf) realizou trabalhoeducativo de orientação aos produtores e comerciantes de ovos que vendem seusprodutos nas Centrais de Abastecimento do Espírito Santo (Ceasa). A ação teve início namadrugada e se estendeu pela manhã desta quinta-feira (18).

 

Segundo a médica veterinária do Idaf Luciana Fischer Gaspar, responsável peloPrograma Estadual de Sanidade Avícola, o objetivo foi informar sobre as ações que oInstituto vem desenvolvendo para regularizar o comércio e o trânsito de ovos deprodução no Espírito Santo e orientar toda a cadeia produtiva para que possamtrabalhar de forma legal e segura.

 

“O Idaf tem focado muito no papel de educação e orientação junto aos produtores. Onosso intuito é garantir que o Estado possa desenvolver sua produção, gerando empregoe renda, mas de forma harmônica com a preservação ambiental e a inocuidade dosalimentos que chegam à mesa da população”, explicou Luciana.

Leia Também:  Empresas do setor de rochas ornamentais já realizam análises de materiais no ES

 

Durante a ação, os produtores foram convocados para uma reunião, que acontecerá noEscritório Central do Idaf, em Vitória, no dia 26 de agosto, visando esclarecer dúvidas eaprofundar o tema de comercialização e transporte de ovos no Estado.

 

Luciana Fischer explica que todo produto de origem animal deve, obrigatoriamente, serregistrado no serviço de inspeção oficial, que pode ser municipal (SIM), estadual (SIE)ou federal (SIF). Os alimentos processados de forma clandestina não adotam asexigências sanitárias preconizadas pela legislação, colocando em risco a saúde doconsumidor. No caso dos ovos, a contaminação por salmonela é a mais comum, podendoacarretar problemas intestinais graves em quem eventualmente consumir o produto.

 

Outra orientação importante é que os ovos devem ser transportados e comercializadosem caixas próprias com a devida identificação do serviço de inspeção. “Cadaestabelecimento tem sua própria caixa e elas não podem ser distribuídas para outrosprodutores, por exemplo”, alerta a médica veterinária.

 

Para Marlene Lemke Helmer, do setor administrativo das Granjas Caramuru, a iniciativaé muito importante. “O registro é a nossa base de trabalho, pois nos ajuda muito sobrecomo proceder, principalmente nas questões de higiene. E seguindo as normas,conseguimos oferecer um produto de qualidade”, disse.

Leia Também:  DPVAT será até 85,4% menor em 2020

 

De acordo com o chefe do Departamento de Defesa Sanitária e Inspeção Animal do Idaf,Fabiano Fiuza Rangel, o Instituto tem intensificado as ações para regularização dasgranjas e dos entrepostos de ovos. “Temos o segundo maior município produtor de ovosdo país, que é Santa Maria de Jetibá, e precisamos prezar pela biosseguridade equalidade para que nossos produtos alcancem cada vez mais projeção, podendo, inclusive, ampliar os pontos de comercialização. Esse é um trabalho conjunto do Idaf, dos produtores e das associações do setor, em que todos saem ganhando”, explicouFiuza.

 

 

 

 

Fonte: Assessoria de Comunicação/Idaf

 

 

 

COMENTE ABAIXO:

Advertisement
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Notícias em Geral

Procon do ES divulga balanço e telefonia lidera reclamações

Published

on

By

Proteção e Defesa do Consumidor

As principais demandas estão relacionadas a cobrança indevida e descumprimento de contratos.

Por | 06.02.2020

 

Em 2019, a telefonia móvel liderou o ranking de atendimentos no Instituto Estadual de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon-ES). No mesmo período de 2018, bancos foram o assunto mais demandado. As principais demandas estão relacionadas a cobrança indevida e descumprimento de contratos.

No último ano, 52.204 atendimentos foram realizados pelo Procon-ES. Desse total, mais de 5 mil atendimentos estão relacionados à telefonia móvel. Ocupa a primeira posição do ranking a telefonia móvel, seguida das financeiras, bancos, energia elétrica, telefonia fixa, cartão de crédito, aparelho de telefone, água e esgoto, TV por assinatura e, em décimo lugar, móveis.

Os segmentos que lideraram os atendimentos foram, com 19.961 registros, os assuntos financeiros; seguido por serviços essenciais, com 13.572 queixas; produtos (7.518); serviços privados (4.962); saúde (906); habitação (211) e alimentos (200).

O diretor-presidente do Procon-ES, Rogério Athayde, ressaltou que diferentemente do ranking de atendimento dos últimos anos, que foram liderados por bancos e empresas de cartão de crédito, a telefonia móvel ocupou a primeira posição em 2019.

“Cobrança indevida, incluindo lançamentos de serviços não solicitados na fatura e a mudança unilateral nos contratos com reajuste no valor do serviço são as queixas dos consumidores quando se trata de telecomunicação”, disse.

Leia Também:  Justiça capixaba começa liberar precatórios que  somam cerca de R$ 70 milhões

Para evitar problemas, o consumidor deve ter atenção redobrada antes da contratação de serviços. “É preciso ler atentamente o contrato, tirar todas as dúvidas e só assiná-lo se estiver de pleno acordo com as cláusulas estabelecidas. É preciso sempre conferir os lançamentos cobrados nas faturas. Em caso de dúvidas, procurar o Procon”, afirmou Athayde.

Negociação de dívidas

Rogério Athayde ressaltou ainda que grande parte das demandas de bancos, operadoras de cartões e financeiras estão relacionadas a cobrança indevida e a negociação de dívidas. “No ano de 2019, realizamos 5.261 atendimentos no setor de cálculo e negociação de dívidas do Procon-ES”.

Os atendimentos do setor são realizados de segunda a sexta-feira, das 9 às 16 horas, presencialmente na sede do Procon-ES, localizada na Avenida Princesa Isabel, 599, Ed. Março, 9º andar, Centro, Vitória. Também disponibilizamos o mesmo atendimento na unidade localizada no Faça Fácil Cariacica.

Fornecedores

Em relação aos fornecedores mais demandados no Procon-ES em 2019, em primeiro lugar no ranking, está a Vivo, em segundo aparece a concessionária de energia elétrica EDP, seguida do Banco BMG, Telemar, Banco Bradesco, Caixa Econômica Federal, Dacasa Financeira, Banco Itaú, Claro e, em décimo lugar, aparece a Oi Móvel.

Leia Também:  Falta saneamento básico para 2 bilhões de pessoas no mundo

“A maioria dos atendimentos realizados pelo Procon-ES é solucionado de maneira preliminar, ou seja, sem necessidade de abertura de processo e realização de audiências. Esse número demonstra o alto índice de resolução das demandas que chegam ao órgão e a rapidez com a qual os problemas dos consumidores são solucionados”, informou o diretor Rogério Athayde.

Reclamação

Os consumidores poderão registrar suas reclamações pelo aplicativo Procon-ES (disponível para Android) ou pessoalmente, na sede do Procon Estadual, na Avenida Princesa Isabel, 599, Ed. Março, 9º andar, das 9h às 17 horas, de segunda a sexta. Os consumidores podem procurar ainda a Unidade Faça Fácil, em Cariacica, que atende também aos sábados, até às 13 horas.

Existe também uma plataforma online, do Ministério da Justiça, para o registro de reclamações. Por meio do site www.consumidor.gov.br é possível registrar queixas e solucionar os problemas de consumo diretamente com as empresas em até dez dias.

Para atendimento é preciso que o consumidor tenha disponível o RG (Carteira de Identidade), CPF, além de documentos que possam comprovar a reclamação, como faturas, comprovante de pagamento, contrato, entre outros.

 

 

COMENTE ABAIXO:
Continue Reading

BLOG DO ILAURO

POLÍTICA

POLÍTICA NACIONAL

ECONOMIA

CIDADES

BLOG DO ILAURO

MAIS LIDAS DA SEMANA