Carros e Motos

Porsche 718 RSK pode ser arrematado pelo equivalente a R$ 29,7 milhões

Publicados

em

 

Porsche 718 RSK: modelo clássico de competição participou nas 24 Horas de Le Mans e foi restaurado
Reprodução

Porsche 718 RSK: modelo clássico de competição participou nas 24 Horas de Le Mans e foi restaurado

Um dos carros de corrida mais famosos da Porsche, o 718 RSK foi um importante peso para o que a marca representa hoje em dia. O exemplar de 1959 que ilustra esta matéria é um de um total de apenas 34 unidades fabricadas e está sendo oferecido pela casa de leilões  Gooding and Company.

Este 24º exemplar de 1959 conta número de chassi 718-024 e tem, em particular, o número 37 de corrida estampado nas laterais, uma prova legítima de  que o modelo disputou nas 24 Horas de Le Mans , com o piloto americano Ed Hugus ao volante.

Ed Hugus também foi o primeiro proprietário do carro. Originalmente prata, ele o pintou nas cores tradicionais das corridas americanas, branco com listras e números azuis escuros, e batizou de Lucybelle III , em homenagem à esposa de seu sócio.

Leia Também:  Processos de violência doméstica e feminicídio crescem em 2019

O carro, então, chegou às mãos de outro piloto de corrida, Don Ives, que o competiu em vários eventos SCCA e USAC , incluindo Pikes-Peak Hillclimb , durante o início dos anos 1960, e, mais tarde, passou pelas mãos de dois colecionadores particulares.

O carro parece exatamente como quando Hugus o competiu no final dos anos 50, graças a uma restauração completa de funilaria, mecânica, tapeçaria, entre outros detalhes.

 

Porsche 718 RSK. Foto: Reprodução

 

Porsche 718 RSK. Foto: Reprodução

 

Porsche 718 RSK. Foto: Reprodução

 

Porsche 718 RSK. Foto: Reprodução

 

Porsche 718 RSK. Foto: Reprodução

 

Porsche 718 RSK. Foto: Reprodução

 

O esportivo será leiloado em um evento em Pebble Beach, Califórnia, em agosto de 2022, e deve valer entre US$ 4,5 e US$ 5,5 milhões, algo em torno de R$ 24,5 a R$ 29,7 milhões, fazendo uma conversão direta.

O Porsche 718 RSK teve seu quinhão de vitórias no mundo das corridas. Depois de uma corrida incompleta em 1957, o 718 RSK venceu as classes S1.5 e S2.0 e terminou em terceiro e quarto na geral nas 24 Horas de Le Mans em 1958.

O clássico 710 RSK também conquistou o primeiro lugar em sua classe nas 12 Horas de Sebring , mas o que realmente provou seu valor no circuito de resistência foi um 1-2-3 no Targa Florio, na Sicília , no ano seguinte.

Leia Também:  Prefeitura de Cachoeiro prorroga contrato de profissionais da educação até o fim do ano

Fonte: IG CARROS

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Carros e Motos

Veja uma coletânea de histórias envolvendo o Jeep Grand Cherokee

Publicados

em

Jeep Grand Cherokee 2011 sobe no palco do Javits Center, em Nova York (EUA), durante apresentação do modelo
Divulgação

Jeep Grand Cherokee 2011 sobe no palco do Javits Center, em Nova York (EUA), durante apresentação do modelo

A criação da fama de um veículo sempre foi um espetáculo à parte. Fazendo um mergulho em fatos da história do Jeep Grand Cherokee é possível entender porque ele é reconhecido como um poderoso SUV. No ano de 2011, por exemplo, eu pude participar da conferência de lançamento do SUV, totalmente renovado.

O evento foi no Javits Center, um grande e famoso centro de convenção em Manhattan, Nova York. Um exemplar prata do Jeep Grand Cherokee veio rodando e subiu, como um astro, as escadas até o palco.

Foi criada toda uma estrutura para suportar os 2,1 mil kg e o 268 cv do modelo. A subida foi facilmente completada e a proposta foi mostrar indoor o funcionamento da suspensão a ar, das rodas independentes e molas helicoidais.

Leia Também:  Preço do diesel e gasolina sobem nas bombas e batem recorde, diz ANP

Há 44 anos, o nome Cherokee praticamente se tornou uma marca própria. Entretanto, no ano passado, o chefe da Nação Cherokee afirmou que deseja que modelo da Jeep deixe de usar o nome de sua tribo.

A Stellantis , atual dona da marca, afirmou que “o nome foi escolhido cuidadosamente e cultivado durante anos para homenagear o povo nativo americano por sua bravura”.

Outro ponto interessante é que o Grand Cherokee passou sob a direção de grupos distintos. Além da Stellantis, que de quem herdou o nome Jeep, foi administrado pelas marcas Chrysler (montadora original) e Daimler .

Voltando ao presente, a Jeep confirmou que seu próximo lançamento no Brasil será o novo Jeep Grand Cherokee 4xe. Ele tem um sistema híbrido plug-in com uma potência combinada (gasolina e elétrico) de 380 cv e um consumo médio de 23,7 km/l.

Nada mau, mas o preço deve ser superior a R$ 400 mil. Um modelo para poucos mas, com a versão híbrida , representa mais um capítulo da série de histórias do Grand Cherokee .

Leia Também:  Bitcoin dispara 8% com vazamento de regulação nos EUA

Fonte: IG CARROS

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

BLOG DO ILAURO

POLÍTICA

POLÍTICA NACIONAL

ECONOMIA

CIDADES

BLOG DO ILAURO

MAIS LIDAS DA SEMANA