Segurança

Polícia Civil reafirma compromisso de combate ao crime de maus-tratos de animais na região Noroeste

Publicados

em


A Superintendência de Polícia Regional Noroeste (SPRNO) realizou, nessa quarta-feira (09), uma reunião com diversas instituições públicas e entidades de proteção de animais, para reafirmar o compromisso de combate ao crime de maus-tratos de animais. Em setembro de 2020, foi sancionada a Lei Federal  nº 14.064/2020, que aumentou a punição para quem praticar este ato, tendo pena de reclusão de dois a cinco anos.

A reunião aconteceu na sede do Serviço Colatinense de Saneamento Ambiental (Senaer), em Colatina, e foi mediada pelo superintendente de Polícia Regional Noroeste, delegado Landulpho Lintz, titular da Delegacia Regional de Colatina. “A reunião foi importante para orientar a sociedade de como tipificar o crime, saber como encaminhar para a delegacia e assim auxiliar o delegado no indicativo de autoria. Um exemplo é ter fotografias e encaminhar junto com a denúncia”, destacou o delegado.

O superintendente ainda ressaltou a importância da pauta e que era um desejo antigo da população. “A pauta é importante porque não deixa de ser uma pauta humanitária, é um desejo da sociedade e a vida do animal interessa. Temos essa visão macro, no contexto de proteção ambiental, a gente se importa com a vida”, afirmou Lintz.

Leia Também:  Operação Narco Brasil 2021: militares do 14º BPM detém homens com mandados de prisão em Ibatiba e Muniz Freire

De acordo com o titular da Delegacia Especializada de Investigação Criminal (Deic) e responsável por apurar os crimes de maus-tratos, delegado Ricardo Barbosa, a inovação da lei de crimes ambientais ajudou a ter ações mais duras. “No âmbito criminal, as consequências são várias, em especial na obrigatoriedade de lavratura do Auto de Prisão em Flagrante (APF), que impossibilitou a arbitragem da fiança policial que, dependendo do crime, o suspeito pode ser encaminhado direto para o sistema criminal”, explicou Barbosa.

Para o capitão da Polícia Militar, Carlos Balbino, esse tipo de debate é muito importante para que haja o alinhamento entre as instituições e órgãos responsáveis pela defesa dos animais, padronização dos procedimentos operacionais, que irá gerar proteção para os animais, e punição para os autores de maus tratos. Ainda ressaltou que essa luta deve ser de todos e sistêmica.

A Polícia Civil destaca que a população pode auxiliar na investigação por meio do telefone 181. O Disque-Denúncia é uma ferramenta segura, onde não é necessário se identificar para denunciar. Todas as informações recebidas são investigadas. As informações ao Disque-Denúncia ainda podem ser enviadas por meio do site, onde é possível anexar imagens e vídeos de ações criminosas.

Leia Também:  Mulher suspeita de ser autora de maus-tratos contra cão é presa pela DIPO em Cachoeiro de Itapemirim 

Também estiveram presentes na reunião: o delegado Everton Fernandes; os representantes da Polícia Militar (PMES), major Ricardo dos Passos Lyrio e o capitão Balbino; o representante do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) de Colatina, Ronaldo Paranhos; o vereador do município, Wagner Neumeg; o presidente da Subseção da OAB Colatina, Cristiano Rossi Cassaro; os secretários municipais Michel Bertolo (Saúde) e Simone Mitre (Desenvolvimento Urbano e Meio Ambiente); além de estudantes e representantes de causas de proteção dos animais.

Texto: Matheus Zardini

 

Assessoria de Comunicação Polícia Civil

Comunicação Interna – (27) 3137-9024

[email protected]

Atendimento à Imprensa

Olga Samara/ Matheus Zardini

(27) 3636-1536/ (27) 99846-1111/

(27) 3636-9928 / (27) 99297-8693

[email protected]

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Segurança

Denarc Guarapari realiza operação e prende quatro indivíduos

Publicados

em


A equipe da Delegacia Especializada de Narcóticos (Denarc) de Guarapari realizou, na manhã desta quinta-feira (24), uma operação para cumprimento de mandados de busca e apreensão no bairro Perocão, em Guarapari. Durante a ação, quatro pessoas foram presas e dinheiro e entorpecentes foram apreendidos.

A operação faz parte de uma ação inédita e coordenada pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP), por meio da Secretaria de Operações Integradas (Seopi), em parceria com a Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas do Ministério (Senad), e as secretarias de segurança pública dos 26 estados e do Distrito Federal.

A operação teve apoio da Delegacia de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP), Delegacia de Infrações Penais e Outras (DIPO) de Guarapari, da Delegacia Especializada de Armas e Munições (Desarme), da Superintendência de Polícia Regional Sul (SPRS) e da Secretaria de Justiça.

“Em posse dos mandados, nossa equipe realizou diligências na casa de um suspeito de 26 anos, com apoio do canil da Secretaria da Justiça, em um aglomerado de casas. Foi realizada uma entrada simultânea entre as equipes e, durante as buscas, foram encontrados uma quantidade de entorpecentes, dinheiro e aparelhos celulares”, conta o titular da Delegacia Especializada de Narcóticos (Denarc) de Guarapari, delegado Guilherme Eugênio.

Quando os policiais bateram em uma das portas de outra residência e se identificaram, um homem de 28 anos atendeu a equipe e disse que poderia realizar buscas no local, pois não seria encontrado nada de ilícito em sua residência. Durante a varredura, os policiais encontraram uma quantidade de dinheiro em cima de um guarda-roupa, além de um rolo de papel alumínio, que é usado para embalos de entorpecentes.

“Após realizarmos as buscas, percebemos que o indivíduo estava sentado no sofá e muito nervoso. Quando pedimos para levantar, foram encontrados no encosto do móvel, alguns entorpecentes. Posteriormente, o cão da Sejus, conseguiu localizar, em cima de uma laje, uma sacola contendo entorpecentes”, relata o delegado Guilherme Eugênio.

Após realizarem buscas neste imóvel, os policiais foram para outra casa que, os suspeitos de 41 anos com mais outras duas pessoas, franquearam a entrada da equipe, que conseguiu entrar na residência. Lá foram encontradas maconha e crack.

Dando continuidade a operação, os policiais foram a outra residência de um homem de 21 anos. Durante as buscas, foi encontrado um pote grande, de 120 gramas de cocaína.

Os suspeitos, de 21, 28, 26 e 41, anos foram conduzidos à Delegacia Regional de Guarapari, onde foram autuados em flagrante pelos crimes de tráfico de drogas e receptação de produtos roubados. Eles foram encaminhados ao Centro de Triagem de Viana (CTV).

Texto: Matheus Zardini

Assessoria de Comunicação Polícia Civil

Leia Também:  Polícia Militar apreende 277 tabletes de maconha em Conceição da Barra

Comunicação Interna – (27) 3137-9024

[email protected]

  

Atendimento à Imprensa

Olga Samara/ Matheus Zardini

(27) 3636-1536/ (27) 99846-1111/

(27) 3636-9928 / (27) 99297-8693

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

BLOG DO ILAURO

POLÍTICA

POLÍTICA NACIONAL

ECONOMIA

CIDADES

BLOG DO ILAURO

MAIS LIDAS DA SEMANA