Estado

Polícia Civil orienta vítimas de violência doméstica para registro de boletim de ocorrência on-line

Publicados

em

 

.

Com a ampliação das atividades da Delegacia On-line durante o período da pandemia do novo Coronavírus (Covid-19), agora é possível o registro de boletim de ocorrência de crimes resultantes de violência doméstica e familiar. Pensando nisso, a Divisão Especializada de Atendimento à Mulher (DIV-Deam) elaborou um passo a passo para auxiliar as vítimas a registrarem o boletim de ocorrência por meio do https://delegaciaonline.sesp.es.gov.br

De forma bem didática, a cartilha guia o usuário em como proceder para que sua ocorrência seja registrada na plataforma e, em seguida, encaminhada até uma das Delegacias Especializadas de Atendimento à Mulher (Deam) para ser investigada.

Segundo a chefe da Divisão Especializada de Atendimento à Mulher, delegada Cláudia  Dematté, a iniciativa de criar esse serviço tem o objetivo de garantir a segurança da vítima  para que ela não precise se deslocar até uma Unidade Policial e se expor ao vírus. “Diante desse cenário de excepcionalidade, essa foi uma maneira que nós encontramos para evitar qualquer subnotificação em razão de dúvidas ou dificuldades no registro por parte das vítimas e garantir que elas tenham o seu direito de registro da ocorrência para narrar a violência por ela sofrida e solicitar providências legais”, destacou.

 

A delegada pede ainda que a cartilha seja difundida entre todos. “Quanto mais pessoas tiverem acesso a essas informações, nós acreditamos que iremos oferecer um atendimento mais adequado às mulheres vítimas de Violência Doméstica e Familiar”, enfatizou.

Leia Também:  Veja oito dicas do Bandes sobre logística para as empresas se adaptarem ao cenário atual

A arte da cartilha foi elaborada pela agente de polícia Luciana Meireles e com apoio da delegada Carolina Brandão, ambas localizada na Deam de Vila Velha, e revisada pela Assessoria de Comunicação da Polícia Civil.

Confira aqui a cartilha :   Download

 

Delegacia Online

 

Uma das medidas adotadas pela Polícia Civil neste período de restrição, devido à pandemia do novo Coronavírus (Covid-19) foi a ampliação do leque de ocorrências que podem ser registradas por meio da Delegacia Online.

Portanto, a  Delegacia  On-line passou a ser uma importante ferramenta para registrar quase todos os casos, sem a necessidade de ir até uma delegacia física. O cidadão que precisar registrar um boletim de ocorrência deve acessar http://delegaciaonline.sesp.es.gov.br , clicar no botão vermelho à esquerda da tela, com a inscrição “Registre sua Ocorrência”, preencher os dados e seguir o passo a passo. Após o registro, o Boletim Eletrônico de Ocorrência será analisado e o cidadão recebe um número de protocolo por e-mail, com as orientações para validar o Boletim junto à delegacia que ficará responsável pela investigação.

“Cada caso vai ser analisado pelo delegado que receber o registro e o cidadão será orientado, caso seja necessário, comparecer a uma unidade policial, para anexar documentos ou provas à ocorrência. Ele também será informado se for uma situação em que não cabe investigação por parte da Polícia Civil. O objetivo com esta medida é diminuir o fluxo de pessoas nas Delegacias”, afirmou o delegado-geral da Polícia Civil, José Darcy Arruda.

Leia Também:  Nova Ciretran da Serra é aberta aos cidadãos mediante agendamento

Alguns casos não podem ser registrados on-line: homicídios, sequestros, estupros e furtos e roubos de veículos não são aceitos pela DeOn. Para todos os outros registros, é necessário ser maior de 18 anos e possuir um e-mail válido. A Delegacia On-line só aceita registros de fatos que aconteceram no Espírito Santo.

 

Além disso, é importante lembrar que o computador usado para o registro do Boletim pode ser rastreado, e a comunicação falsa é crime, previsto no Artigo 340 do Código Penal Brasileiro. O valor do Boletim Eletrônico de Ocorrência é o mesmo do Boletim de Ocorrência registrado em uma delegacia física, pois se trata de um documento oficial.

Texto: Fernanda Pontes

Assessoria de Comunicação Polícia Civil
Comunicação Interna – (27) 3137-9024
Agente de Polícia Fernanda Pontes
[email protected]

 

Atendimento à Imprensa:
Olga Samara/ Camila Ferreira
(27) 3636-1536/ (27) 99846-1111/ (27) 3636-9928 / (27) 99297-8693
[email protected]

Fonte: Governo ES

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Estado

Reuniões virtuais discutem pesquisa sobre sistema de café arborizado

Publicados

em


.

As reuniões pela internet entraram na rotina das equipes do Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper). Os profissionais envolvidos no projeto de pesquisa sobre o “Desempenho agronômico do cafeeiro em sistemas arborizados no Estado do Espírito Santo” fazem o intercâmbio das informações técnicas por meio de encontros virtuais realizados periodicamente.

O projeto tem por objetivo avaliar o desempenho de cafeeiros arábica e conilon em cultivos arborizados e consórcios perenes, e o desenvolvimento de genótipos de cafeeiro arábica e conilon nesses consórcios. Desta maneira, pretende-se ampliar os conhecimentos técnico-científicos e a rede de pesquisa em cultivos arborizados, envolvendo pesquisadores, professores, extensionistas e agricultores.

Segundo Ricardo Eugênio Pinheiro, extensionista do Incaper e responsável pelo plano de ação do projeto, o objetivo das reuniões virtuais é dar continuidade às atividades. “Neste momento de pandemia, não dará para executar todas as atividades conforme foram planejadas. Mas podemos ‘edificar e/ou solidificar’ algumas, utilizando metodologias e meios remotos, com agricultores e entre nós. Assim, no momento em que tudo isso passar, estaremos mais preparados para executar as implementações das ações do projeto”, disse Ricardo Eugênio.

Leia Também:  Professor de Química de Cachoeiro de Itapemirim cria canal no YouTube

Uma das propostas do projeto de pesquisa é a instalação e o monitoramento de quatro Unidades de Pesquisa Participativas (UPPs), nos municípios de Cachoeiro de Itapemirim, Alegre, Ibitirama e Iúna. Outros municípios das regiões sul e Caparaó também serão envolvidos: Guaçuí, Dores do Rio Preto, Irupi e Jerônimo Monteiro.

 “As UPPs devem avaliar o desempenho do cafeeiro arábica e conilon em cultivo arborizado e consórcio perene, em nível da propriedade familiar e de modo participativo, buscando obter indicadores econômicos da implantação de sistemas arborizados levantados e resultados econômicos mensurados na visão do agricultor”, explicou o responsável.

Ainda segundo Ricardo Eugênio, as UPPs serão implantadas em propriedades de agricultores, utilizando as metodologias de pesquisa participativa, acompanhadas e monitoradas por extensionistas, pesquisadores, bolsistas e pelos próprios agricultores. Desta maneira, o projeto pretende analisar a viabilidade do sistema sob o aspecto socioeconômico, tomando por base a percepção dos agricultores, visando a construir consórcios adequados, além de promover a difusão simultânea de resultados nas regiões sul e Caparaó.

Sobre o projeto

O projeto de pesquisa intitulado “Desempenho agronômico e econômico do cafeeiro em sistemas arborizados no Estado do Espírito Santo” é desenvolvido pelo Incaper em parceria com a Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes) e o Instituto Federal do Espírito Santo (Ifes). Além da implantação das UPPs, o projeto propõe outras quatro soluções para inovação: Gestão do Projeto; Sistema Agroflorestal (SAF) Pacotuba, Café Aránica e Juçara e Seleção de Genótipos.

Leia Também:  Procon-ES prorroga suspensão de prazos processuais

 

Texto: Juliana Esteves

Informações à imprensa
Coordenação de Comunicação e Marketing do Incaper
Juliana Esteves
(27) 3636-9868 / (27) 3636-9865
[email protected]

Fonte: Governo ES

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

BLOG DO ILAURO

POLÍTICA

POLÍTICA NACIONAL

ECONOMIA

CIDADES

BLOG DO ILAURO

MAIS LIDAS DA SEMANA