Política

PL que prevê tags para Sejus tramita em urgência

Publicados

em


Os deputados estaduais aprovaram na sessão ordinária híbrida da Assembleia Legislativa (Ales) desta segunda-feira (22) o requerimento de urgência para o Projeto de Lei (PL) 26/2021, que altera a Lei 11.238/2021, para garantir a concessão de dispositivos eletrônicos conhecidos como “tags” para os veículos da Secretaria de Estado da Justiça (Sejus).

Tanto a proposição quanto a lei a ser alterada são de autoria do deputado Delegado Danilo Bahiense (sem partido). A ideia é facilitar o deslocamento dos carros da Sejus nas rodovias estaduais. Atualmente, as concessionárias de serviços públicos são obrigadas a conceder tags para as viaturas das polícias Civil (PCES) e Militar (PMES), do Corpo de Bombeiros Militar (CBMES), ambulâncias, entre outros.

Com a aprovação do pedido de urgência, a matéria agora está apta a fazer parte da pauta da Ordem do Dia da sessão desta terça-feira (23), quando deverá receber parecer oral em Plenário das comissões de Justiça, Mobilidade Urbana, Ciência e Tecnologia, Segurança e Finanças antes de ser votada pelo conjunto dos parlamentares.

Leia Também:  Sinal vermelho é aprovado pela Assembleia

Acesse o álbum da sessão no Facebook

Vacinação

Também foi aprovada a solicitação de urgência para o Projeto de Lei (PL) 43/2021, de Erick Musso (Republicanos), que estabelece penalidades a serem aplicadas pelo não cumprimento da ordem de vacinação dos grupos prioritários no estado conforme a fase cronológica definida nos planos nacional ou estadual de imunização contra a Covid-19. A proposta será avaliada no Plenário pelos colegiados de Justiça, Cidadania, Saúde e de Finanças para, em seguida, ir à votação.

Novos projetos

Outras 14 propostas começaram a tramitar na Casa, a partir da leitura no Expediente da sessão desta segunda. Entre elas, o Projeto de Lei Complementar (PLC) 2/2021, de iniciativa do Poder Executivo, que retorna com parte de recursos arrecadados a partir da compensação financeira de royalties do petróleo e gás natural para dois fundos públicos: o Fundo Estadual de Recursos Hídricos do Espírito Santo (Fundágua) e o Fundo de Proteção e Defesa Civil do Estado (Funpdec/ES). O projeto tramitará em conjunto com o PLC 32/2020, do deputado Sergio Majeski (PSB).

Leia Também:  PL de combate à violência nas escolas terá prioridade

Também encaminhado pelo governo do Estado, o PL 13/2021 altera legislação para que o Executivo se desfaça de terrenos considerados inservíveis e subutilizados na Grande Vitória e interior. A matéria passará por análise das comissões de Justiça, Infraestrutura e Finanças antes de ir à votação.

Já entre as iniciativas parlamentares estão matérias como o PL 38/2021, do deputado Luiz Durão (PDT), que cria o Passaporte Equestre no Espírito Santo; o PL 40/2021, da Deputada Janete de Sá (PMN), que inclui os agentes funerários na lista de prioridades no recebimento das vacinas de combate à Covid-19; e, ainda sobre prioridade na vacinação, o PL 47/2021, do Deputado Alexandre Xambinho (PL), que autoriza a imunização dos profissionais de limpeza urbana e trabalhadores de cemitérios no plano estadual de imunização contra o novo coronavírus.

Ordem do Dia

Na pauta da Ordem do Dia não houve votação de projetos. 

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Iriny é eleita procuradora da Mulher da Ales

Publicados

em


A deputada Iriny Lopes (PT) foi eleita a nova procuradora especial da mulher na sessão ordinária híbrida da Assembleia Legislativa (Ales) desta segunda-feira (8). Ela vai comandar o órgão da Casa que atua em prol dos direitos da população feminina no biênio que vai de fevereiro de 2021 a janeiro de 2023.

Após a eleição, a petista disse que pretende comandar a Procuradoria em parceria com as demais parlamentares e junto aos diversos movimentos de mulheres. “Tocaremos a Procuradoria para enfrentar e superar as demandas que nos são apresentadas no dia a dia, não só da violência, como no mundo do trabalho, os direitos individuais, econômicos e sociais. É para que a gente diga que o Brasil seja democrático, pois temos que superar as desigualdades dos 52% habitantes do país, mães dos outros 48%”, salientou.

Por fim, Iriny lamentou que a Casa tenha apenas três parlamentares, disse que espera mais mulheres na Ales na próxima legislatura e que a desigualdade entre homens e mulheres também ocorre em países desenvolvidos. “Não é um problema de riqueza, vem do patriarcado, do escravismo que precisamos superar para termos uma sociedade mais moderna, onde a mulher tenha seu espaço, o seu lugar”, concluiu.

Leia Também:  Iriny é eleita procuradora da Mulher da Ales

Também farão parte da Procuradoria as deputadas Raquel Lessa (Pros), como 1ª procuradora adjunta; e Janete de Sá (PMN), como 2ª procuradora adjunta. Antes da votação, Janete, que era a titular da Procuradoria, fez uma prestação de contas do mandato. Ela lembrou que o espaço foi uma conquista de todas as mulheres e da sociedade.

“Abrimos este espaço de denúncias e fomentação de políticas públicas de interesse das mulheres, foram mais de 700 atendimentos, incluindo assessoria jurídica e parceria com a defensoria, além de encaminhamento psicológico às secretarias municipais”, enfatizou.

A parlamentar ainda citou diversas leis que foram apresentadas tendo como ponto de partida o trabalho da Procuradoria da Mulher da Ales, em especial, a minuta que deu origem à Patrulha Maria da Penha, além de diversas atividades de valorização das mulheres, como a feira de artesanato na Assembleia. “O órgão está bem estruturado, com espaço, está organizado e é respeitado diante dos demais órgãos e instituições do Estado”, finalizou.
 

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

BLOG DO ILAURO

POLÍTICA

POLÍTICA NACIONAL

ECONOMIA

CIDADES

BLOG DO ILAURO

MAIS LIDAS DA SEMANA