Política Nacional

PF prende homem que ameaçou políticos de esquerda e ministros do STF

Publicados

em

Ivan Pinto, preso por ameaçar políticos de esquerda e ministros do STF
Reprodução: YouTube / @TVPapoRetoOficial

Ivan Pinto, preso por ameaçar políticos de esquerda e ministros do STF

A PF (Polícia Federal) prendeu temporariamente, nesta sexta-feira (22), em Belo Horizonte, um homem que fez ameaças e xingamentos a políticos de esquerda e ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) em um vídeo que circula nas redes sociais. A ordem de prisão contra Ivan Rejane Boa Pinto foi decretada na quarta-feira (20) pelo ministro Alexandre de Moraes, do STF. O magistrado também determinou busca e apreensão de armas, munições, computadores e dispositivos eletrônicos de Pinto e o bloqueio de suas páginas no Facebook, Twitter e YouTube.

O homem pode ser acusado pelos crimes de associação criminosa e de abolição violenta do Estado Democrático de Direito.

“Eu vou dar um recado para a esquerda brasileira, principalmente para o Lula: ô desgraçado, põe o pé na rua, que nós vamos te mostrar o que nós vamos fazer com você”, diz. “Seu vagabundo do c…, picareta, filho da p…. Anda com segurança até o talo, que nós, da direita, vamos começar a caçar você.” 

Leia Também:  Ribeiro pediu orações por causa de ação no STF dias antes de ser preso

Na sequência, Pinto faz ameaças a presidente do PT, Gleisi Hoffmann, ao deputado federal Marcelo Freixo (PSB) e aos ministros do STF Luís Roberto Barroso, Edson Fachin, Luiz Fux, Alexandre de Moraes, Ricardo Lewandowski, Gilmar Mendes, Cármen Lúcia e Rosa Weber. “Sumam do Brasil. Nós vamos pendurar vocês de cabeça para baixo”, ameaça.

“Essa agenda mundial, gay, escrot*, de ideologia de gênero, não vai ser aplicada no Brasil. Nós, brasileiros, cidadãos de ‘bens’ (sic), não toleramos gente escr*ta como vocês”, completa. 

Ao final, o homem volta a ameaçar Lula e os ministros do STF: “Lula, sua batata está assando. Se eu te encontrar na rua, corre, que o bicho vai pegar para o seu lado. Vocês do STF, fica o recado, muito claro: sumam do país.”

Leia Também:  Lava-Jato: Lewandowski mantém bloqueio de bens de Palocci


O vídeo que virou viral nas redes sociais é apenas um trecho de um vídeo maior, de 4 minutos, publicado na íntegra no canal TV Papo Reto, do qual Pinto é dono. Atualmente, o perfil conta com mais de 7,5 mil inscritos. O vídeo, por sua vez, tem mais de 30 mil visualizações.

Na decisão de Moraes, o ministro afirmou que a Constituição não permite a utilização da liberdade de expressão como “escudo protetivo para a prática de discursos de ódio, antidemocráticos, agressões, infrações penais e toda a sorte de atividades ilícitas. Ressaltou, ainda, que “manifestações, discursos de ódio e incitação à violência” visam corroer as estruturas do regime democrático e a estrutura do Estado de Direito.

“Liberdade de expressão não é liberdade de agressão! Liberdade de expressão não é liberdade de destruição da democracia, das instituições e da dignidade e honra alheias. Liberdade de expressão não é liberdade de propagação de discursos mentirosos, agressivos, de ódio e preconceituosos”, escreveu.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo. Siga também o perfil geral do Portal iG .

Fonte: IG Política

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Política Nacional

MP investiga propaganda de armamento e de Bolsonaro em muro de Igreja

Publicados

em

Propagandas colocadas em muro de Igreja Presbiteriana em Cascavel
Reprodução Redes Sociais

Propagandas colocadas em muro de Igreja Presbiteriana em Cascavel

O Ministério Público do Paraná disse por meio de nota que irá apurar o caso de propagandas de armas e do candidato a presidência da república Jair Bolsonaro colocadas no muro de uma Igreja Presbiteriana, na cidade de Cascavel. De acordo com o pastor da congregação, as propagandas foram colocadas pelo seu vizinho, dono de uma loja de caça e pesca.

Segundo o MP, a 12ª Promotoria de Justiça de Cascavel irá instaurar “apurar o caso – tanto do ponto de vista eleitoral, quanto da proibição de veiculação de propaganda sobre armamentos “, com o objetivo de adotar eventuais providências cabíveis.

O Estatuto do Desarmamento proíbe publicidade para venda, que estimule o “uso indiscriminado de armas de fogo”, em seu artigo 33. A exceção prevista é a veiculação em revistas especializadas.

“O que foi colocado é no estacionamento da loja, não é na Igreja. Parece que é da igreja, por ser como uma casa germinada”, disse o pastor Ednaldo Batista Ribeiro, que se declara como apoiador do presidente Bolsonaro nas redes sociais. “Arma é uma questão de foro íntimo das pessoas. Não entro nesse assunto, não incentivo.”

Leia Também:  Doria ameaça ir à Justiça e tucanos preveem 'boicote financeiro'

O pastor relatou ao GLOBO ter passado a ser alvo de ofensas e xingamentos após as imagens dos cartazes circularem pelas redes sociais. Questionando se, agora após a repercussão negativa, iria pedir para o vizinho retirar as propagandas, Ednaldo disse que é uma possibilidade.

Procurada, a loja Pesca e Cia ainda não se manifestou sobre o episódio.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.  Siga também o  perfil geral do Portal iG.

Fonte: IG Política

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

BLOG DO ILAURO

POLÍTICA

POLÍTICA NACIONAL

ECONOMIA

CIDADES

BLOG DO ILAURO

MAIS LIDAS DA SEMANA