Estado

Período de inscrição do Enem é prorrogado até dia 27 de maio

Publicados

em


.

O período de inscrição para a prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) foi prorrogado para até as 23h59 de 27 de maio. A informação foi divulgada pelas redes sociais do ministro da Educação, Abraham Weintraub. As inscrições se encerrariam nesta sexta-feira (22).

No comunicado, o ministro alertou que os boletos da taxa da prova poderão ser pagos até o dia 28 de maio e que os candidatos devem ficar atentos à confirmação da inscrição na Página do Participante, no site do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep). Clique Aqui! www.enem.inep.gov.br


Pré-Enem Digital

O Programa Sedu Digital oferece aos estudantes acesso a simulados e conteúdos com questões baseadas nas últimas provas do exame. A plataforma pode ser acessada por todos os jovens que estejam cursando o Ensino Médio Regular, a Educação de Jovens e Adultos (EJA) ou a Educação Profissional na rede pública estadual do Espírito Santo. Para se inscrever basta CLICAR AQUI! e clicar em INSCREVA-SE.

Os estudantes da Rede Estadual também podem acompanhar no site da Sedu videoaulas de redação, por meio do site do Pré-Enem – CLIQUE AQUI!  

Leia Também:  Secretaria da Saúde abre contratação de profissionais por meio de currículo


Outras plataformas

 

Dentro da plataforma disponibilizada pela Sedu, o estudante também tem acesso aos portais “Hora do Enem”, “MECFlix” e “Kuau”.

A Hora do Enem é uma plataforma do Ministério da Educação (MEC) em que são disponibilizados programas de TV e resolução de questões.

Já o MECFlix conta com videoaulas gratuitas, desenvolvidas para auxiliar o aprendizado e otimizar o estudo. No Kuau, o aluno encontra diversos vídeos de universitários e profissionais para orientação sobre carreiras.

 

Informações à Imprensa:

Assessoria de Comunicação da Sedu

Mirela Marcarini / Geiza Ardiçon

(27) 3636-7705/ 7706/ 7707/ 7888 / 99956-2479 / 99802-9043

Fonte: Governo ES

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Estado

Secult apoia aprovação da Lei de Emergência Cultural

Publicados

em


.

Com previsão de ir para votação na Câmara Federal, na próxima terça-feira (26), a Lei de Emergência Cultural tem mobilizado os fazedores de cultura do Espírito Santo e do Brasil. Isso porque, se aprovada, a lei pode injetar cerca de R$ 3,6 bilhões na cultura de estados e municípios, com a descentralização de recursos federais. A Secretaria da Cultura do Espírito Santo (Secult) tem trabalhado pela aprovação da Lei, tanto na articulação nacional para sensibilizar legisladores e alinhar propostas quanto na articulação local, ouvindo demandas da sociedade e mobilizando a discussão local.

“A estrutura é de descentralização dos recursos para os UFs e municípios e a partir daí terá uma definição mais exata da aplicação recurso em parte para renda emergencial, ajuda aos espaços culturais e outras ações”, explica o secretário de Estado da Cultura, Fabricio Noronha.

Tramitando em regime de urgência, o Projeto de Lei 1075/2020 versa sobre ações de auxílio emergencial, isenção de impostos e descentralização de recursos federais para benefício dos fazedores de cultura.

O Governo Federal tem um recurso da ordem de R$ 3,6 bilhões, que irá para os Estados se a lei for aprovada e sancionada. “A proposta é que esse dinheiro seja utilizado parte para o auxílio emergencial dos trabalhadores da cultura, parte para o auxílio de espaços culturais, para que esses dois elos da cultura passem por essa pandemia e sobrevivam com esse auxílio emergencial”, comenta o secretário.

O texto do PL aponta que o recurso deve ser descentralizado pra estados e municípios respeitando os critérios do Fundo de Participação dos Estados (FPE) e Municípios (FPM) somados ao critério do tamanho da população pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Isso significa que, por esse critério, para o Espírito Santo, cerca de R$ 80 milhões serão destinados, entre o Estado e os municípios, preferencialmente, para os fundos de cultura.

Fabricio Noronha destaca ainda que, com mais recursos, os gestores de estados e municípios podem desenvolver mais políticas culturais. “Pode vir para os governos utilizarem seus mecanismos para que os gestores tomem partido desse recurso em suas políticas de cultura com esse investimento federal. Estamos batalhando muito por essa aprovação”, ressalta.

Informações à Imprensa:
Assessoria de Comunicação da Secult
Aline Dias / Danilo Ferraz / Erika Piskac
(27) 3636-7111 / 99753-7583 / 999021627
[email protected]
[email protected]
https://www.facebook.com/SecultES/
https://www.instagram.com/secult.es/

Fonte: Governo ES

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Organização britânica lança chamada para pesquisas de respostas rápidas contra Covid-19
Continue lendo

BLOG DO ILAURO

POLÍTICA

POLÍTICA NACIONAL

ECONOMIA

CIDADES

BLOG DO ILAURO

MAIS LIDAS DA SEMANA