Economia

Perfumes, bebidas e produtos importados são campeões de impostos nos presentes do Dia dos Pais, explica advogado

Publicado em

O Dia dos Pais movimenta tanto o comércio, por ser a quarta data mais importante para vendas, quanto as famílias brasileiras, já que é tradição a compra de presentes para os papais. Mas, na hora de escolher o produto, é importante ficar atento ao valor gasto só com os impostos embutidos. Há casos de tributos corresponderem a mais da metade do valor final do presente.

Levantamento feito pelo advogado tributarista Samir Nemer, com os produtos mais procurados para o Dia dos Pais, aponta para impostos que chegam a até 79% do valor final dos presentes. Esse é o caso do perfume importado.

Em segundo lugar no levantamento está o vinho importado (69,73%), seguido do perfume nacional (69,13%) e o smartphone importado (68,76%). “Nos produtos importados, além da tributação normal (IPI, ICMS, PIS/Cofins) é acrescentado o imposto de importação. Além disso, a alta do dólar tem pressionado o preço desses produtos”, esclarece Nemer, que é sócio do escritório Furtado Nemer Advogados.

No ranking com maior quantidade de impostos, além de bebidas, surgem ainda o tablet importado (59,32%), o tênis importado (58,59%) e o relógio (56,14%).

Leia Também:  Confiança da indústria sobe 2,3 pontos pelo 2º mês seguido

Menos impostos

Roupas e sapatos costumam ter menos impostos. Bermuda, blazer, camisa social, camisa comum e camisa de time de futebol têm 34,67% do seu valor só de tributos. A calça jeans tem 38,53%, o sapato, 36,17% e o boné, 35,06% de taxas. Mas os presentes com menor quantidade de impostos são os livros, com apenas 15,52%, e ingressos para cinema e jogo de futebol (20,85%).

O ICMS, o IPI e o imposto sobre importação são os que mais “abocanham” o valor dos produtos, pois paga-se até três vezes mais só pela carga tributária. De tudo que o Brasil produz, 33,9% vai para o governo.

Apesar de o Brasil não ter a maior carga tributária do mundo nem da América Latina, o retorno desses valores não é tão claro. De acordo com o ranking do Índice de Retorno e Bem-Estar Social (IRBES), o Brasil é o 30° da listagem, por “ter muito imposto e retorno de menos” para a população.

“O Brasil não tem a maior carga tributária, mas é o país que menos devolve os tributos na forma de benefícios à população”, pontua o advogado.

Leia Também:  Prazo para aderir ao Relp termina no fim de maio, alerta Receita

Veja os principais presentes escolhidos para o Dia dos Pais e seus impostos:

Almoço em restaurante: 32,31%
Cinto de couro: 40,62%
Bermuda: 34,67%
Blazer e Camisa social: 34,67%
Boné: 35,06%
Caixinha de som: 45,81%
Calça jeans: 38,53%
Laptop: 38,62%
Camisa de time de futebol: 34,67%
Smartphone importado: 68,76%
Computador: 33,62%
Espumante nacional: 57,90%
Ingresso para cinema ou jogo de futebol: 20,85%
Carteira: 41,52%
iPad/tablet nacional: 37,79%
iPad/tablet importado: 59,32%
Barbeador elétrico: 48,11%
Gravata: 35,48%
Livros: 15,52%
Óculos de sol: 44,18%
Pacote de viagem: 29,56%
Perfume importado: 79%
Perfume nacional: 69,13%
Pijamas: 34,67%
Porta-retrato: 43,47%
Relógio: 56,14%
Sapato: 36,17%
Celular: 39,80%
TV: 44,94%
Tênis importado: 58,59%
Tênis nacional: 44%
Terno: 34,67%
Vinho nacional: 54,73%
Vinho importado: 69,73%
Vodca e whisky: 67,03%
Chinelo: 31,09%

Fonte: Levantamento do advogado tributarista Samir Nemer, com dados do site Impostômetro.

COMENTE ABAIXO:
Advertisement
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Economia

Uber vai acabar com o Rewards, seu programa de fidelidade

Published

on

O programa Rewards chegou ao Brasil em 2019
Giovanni Santa Rosa

O programa Rewards chegou ao Brasil em 2019

A Uber comunicou a usuários do aplicativo de transporte neste fim de semana que vai encerrar o seu programa de fidelidade, o Rewards, que chegou ao Brasil em 2019. A decisão, segundo a empresa, é global e não haverá um programa substituto, ao menos por enquanto.

O programa permitia a usuários da plataforma acumular pontos a cada corrida ou pedido (no caso do Uber Eats), os quais poderiam ser trocados por benefícios como descontos na própria plataforma ou em parceiros como serviços de streaming.

Neste sábado, usuários da plataforma no Brasil receberam um comunicado sobre o assunto. “Você tem até o dia 31 de agosto para acumular pontos. Depois dessa data, os benefícios atrelados aos níveis do programa também deixarão de existir.”

Leia Também:  5 dados que mostram como brasileiros ricos passam bem pela pandemia

Segundo o comunicado, os pontos já acumulados poderão ser trocados por benefícios até 31 de outubro de 2022. Em 1º de novembro, o Uber Rewards será “totalmente encerrado”, segundo o anúncio. Os usuários podem visualizar seus pontos e resgatar seus benefícios na seção ‘Conta’ no app da Uber.

O fim do programa não ocorrerá apenas no Brasil, e sim em todas as operações da Uber no mundo. Segundo o site The Verge, usuários nos Estados Unidos também receberam comunicado semelhante. O encerramento do benefício ocorre após a plataforma realizar, no Brasil, pesquisas com usuários sobre a avaliação que faziam dos benefícios oferecidos. Por aqui, a plataforma enfrenta forte concorrência da 99, controlada pela chinesa Didi.

“No sábado, dia 13 de agosto, anunciamos aos nossos usuários que o Uber Rewards será encerrado em 1° de novembro. (…) Agradecemos aos nossos usuários pela fidelidade e por fazerem parte do Uber Rewards”, disse a Uber em nota.

No segundo semestre deste ano, a Uber teve, globalmente, um prejuízo de US$ 2,6 bilhões (R$ 13,2 bilhões no câmbio atual), ante lucro de US$ 1,14 bilhão registrado no mesmo período de 2021.

Leia Também:  Aliado de Renan e Lula, Paulo Dantas é eleito governador de Alagoas

Apesar disso, e de buscar encerrar suas operações mais deficitárias (a exemplo da operação de delivery do Uber Eats no Brasil), a plataforma tem aumentado sua receita. O faturamento no segundo semestre deste ano foi de US$ 8,07 bilhões, o dobro do registrado de abril a junho de 2021.

Entre no canal do Brasil Econômico  no Telegram e fique por dentro de todas as notícias do dia

Fonte: IG ECONOMIA

COMENTE ABAIXO:
Continue Reading

BLOG DO ILAURO

POLÍTICA

POLÍTICA NACIONAL

ECONOMIA

CIDADES

BLOG DO ILAURO

MAIS LIDAS DA SEMANA