Política Nacional

PDT aciona STF para que Bolsonaro explique fala sobre queimadas na ONU

Publicados

em


source
Bolsonaro fez discurso de abertura na Assembleia-geral da ONU
Reprodução/Tv Brasil

Bolsonaro fez discurso de abertura na Assembleia-geral da ONU

O PDT entrou com uma ação no Supremo Tribunal Federal (STF) nesta quarta-feira (23) para que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) explique as falas de que os incêndios que atingem a Floresta Amazônica e o Pantanal seriam causados por índios e caboclos. A declaração foi dada por Bolsonaro em seu discurso de abertura na Assembleia-geral da Organização das Nações Unidas (ONU) nesta terça.

O partido entrou com o pedido na Suprema Corte questionando se o presidente cometeu equívoco nas alegações. De acordo com Bolsonaro, as denúncias referentes às queimadas no Pantanal e na Floresta Amazônica são fruto de  campanha de desinformação praticada pela imprensa nacional e os focos de chamas seriam causados por nativos dessas regiões para a sua subsistência. Ele ainda afirmou que as queimadas no Pantanal teriam origem em causas naturais, como os fatores climáticos.

Leia Também:  Lula, Palocci e Okamoto viram réus por lavagem de dinheiro da Odebrecht

Entre os esclarecimentos requeridos pelo PDT, o partido também solicita que Bolsonaro informe a fonte que subsidiou tais afirmações e as comprove, incluindo os estudos que respaldem seus argumentos quanto às causas naturais das queimadas no Pantanal.

O PDT também questiona se o presidente, estando ele convencido da culpa dos povos indígenas pelas queimadas, tomou alguma medida investigativa “para deslindar os fatos e punir indígenas e caboclos que estejam realizando queimadas”, bem como que apresente as possíveis provas concretas e foram obtidas.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política Nacional

‘No Brasil, cloroquina tem 100% de cura’, diz Bolsonaro a franceses; veja

Publicados

em


source
bolsonaro
Agência Brasil

Presidente Jair Bolsonaro

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) voltou a defender e recomendar o uso da cloroquina para o tratamento da Covid-19. Desta vez, ele respondeu a um grupo de franceses que se reuniu na frente do Palácio da Alvorada.  O remédio ainda não tem comprovação científica de que faz algum efeito contra a doença.

“No Brasil, tomando a cloroquina, no início dos sintomas, 100% de cura”, disse o presidente, que também afirmou desconhecer a situação atual do remédio na França. “Eu sei que alguns cientistas franceses investiram na cloroquina lá atrás. Não sei como está a França no momento reagindo a essa pandemia, se usa cloroquina ou não”, acrescentou.

Veja o vídeo a seguir: 

Leia Também:  Itamaraty envia mensagem de saudação a Luis Arce, presidente eleito da Bolívia

Contexto 

O governo da França chegou a proibir o uso da hidroxicloroquina para tratar a Covid-19 nos hospitais, depois que dois órgãos responsáveis pela saúde pública no país se declararam contrários à utilização da substância.

O medicamento ainda não tem comprovação científica de que é efetivo no tratamento da doença causada pelo novo coronavírus (Sars-Cov-2). Um estudo recente, com quase 100 mil pacientes com Covid-19, descartou que a cloroquina e a hidroxicloroquina são eficazes contra a doença, enfatizando que os dois medicamentos aumentam o risco de morte.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

BLOG DO ILAURO

POLÍTICA

POLÍTICA NACIONAL

ECONOMIA

CIDADES

BLOG DO ILAURO

MAIS LIDAS DA SEMANA