Turismo

Passeio em Ilhabela conta história do rum e sua relação com os piratas

Publicado em

Passeio conta a história do litoral norte e sua relação com os piratas e o rum
Divulgação

Passeio conta a história do litoral norte e sua relação com os piratas e o rum

Para criar uma experiência intensa e diferenciada na hora de apreciar o rum, o empreendedor e ex-fisioterapeuta, Joseph Van Sebroeck e o velejador Ubiratan Matos decidiram criar um passeio por Ilhabela em parceria com o Veleiro Dalia para contar a história de ligação que o Litoral Norte tem com os piratas e o rum.

Em sua trajetória, Joseph morou em uma fazenda na região de Ilhabela e sempre ouvia de seu pai uma história sobre um pirata inglês que fez história nesta região do Estado de São Paulo. Por esse motivo, após o pai falecer, ele decidiu dar continuidade ao trabalho que o patriarca exercia e, para homenageá-lo, desenvolveu uma bebida batizada com o nome do pirata que o pai contava a história: Cavendish, que se tornaria um rum 100% nacional, com notas aromáticas de banana, cana-de-açúcar e especiarias produzido pela Destilaria Dona Filó.

A família de Van Sebroeck é conhecida na região do litoral de São Paulo por fazer parte da história de Ilhabela, pois o pai de Joseph, Etienne Van Sebroeck, começou a produzir cachaça em 1958 em uma propriedade da família localizada na região.

No ano de 1856, o pirata inglês Thomas Cavendish desembarcou pela primeira vez em Ilhabela. Semanas após o seu desembarque, ele incendiou duas cidades no Peru. Depois de cinco anos ele voltou para a cidade paulista, atacou a Vila de Santos no Natal de 1591 e dominou o local em 1592. Alguns afirmam que o pirata deixou um tesouro escondido na região. Essa história era contada com frequência pelo pai do empreendedor que ficou fascinado pelo universo dos piratas.

Leia Também:  São Paulo de bike: roteiros que cruzam os principais pontos da cidade

Assim nasceu o desejo de unir a produção do rum com um passeio gastronômico em alto-mar para contar a história: o detalhe é que o empreendedor resolveu expor a história da bebida de uma forma inusitada. Ele decidiu fazer uma parceria com um veleiro famoso, que até já apareceu na novela da Globo, “Nos Tempos do Imperador”, e criou um roteiro pela região, onde um bartender prepara drinks com rum por todo o passeio e conta um pouco da história da bebida.

Foi assim que Joseph e Ubiratan Matos proprietário do Veleiro Dalia, uma embarcação clássica do século 20, decidiram lançar um passeio pelas praias de Ilhabela a bordo da embarcação, onde os consumidores podem apreciar as belas paisagens enquanto saboreiam o rum Cavendish, que já foi premiado com a medalha de prata na 24ª edição da Seleção de Bebidas Espirituosas pelo Concurso Mundial de Bruxelas.

“Nossa ideia é que as pessoas participem de uma experiência gastronômica completamente diferente, que elas conheçam a história de Ilhabela enquanto navegam, descubram a ligação que a região tem com os piratas e ainda possam apreciar um rum nacional de qualidade”, afirma Van Sebroeck.

A escolha de produzir um rum em homenagem ao Cavendish e à Ilhabela foi justamente por conta da bebida ser associada aos piratas na cultura popular, retratada como a bebida predileta deles. O passeio gastrônico existe porque, além do rum, que é servido durante todo o passeio, os consumidores ainda podem saborear um churrasco preparado na embarcação.

O Dalia pertence ao velejador e sua esposa, Eliana Sales. A embarcação é inspirada nas famosas escunas de pesca de Nokomis e Lafayette, duas escunas do século 19 elaboradas para pesca e reformuladas para velejar. “É uma oportunidade de se sentir dentro da história por meio de um passeio na embarcação”, explica o empreendedor.

As saídas do veleiro Dalia acontecem na Praia do Arrastão e no Píer da Vila, em Ilhabela. O passeio de três horas custa R$ 2 mil e o Day Sailing (o dia todo) R$ 3,5 mil. Os passeios de três horas acontecem em dois horários: 9h e 14h. Já a saída do Day Sailing acontece no período da manhã. Ambos são feitos por meio de agendamento.

Para mais informações, basta entrar em contato pelos telefones (12) 99172-3765 ou (12) 99176-8119. O e-mail para contato é: [email protected]

Acompanhe o  iG Turismo também pelo Instagram e receba dicas de roteiros e curiosidades sobre destinos nacionais e internacionais. Siga também o  perfil geral do Portal iG no Telegram.

Fonte: IG Turismo

COMENTE ABAIXO:
Advertisement
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Turismo

Programa mostra exigência na arrumação de acomodações de luxo

Published

on

Olga Polizzi é proprietária do Hotel Balmoral
Reprodução/Channel 5 – 15.08.2022

Olga Polizzi é proprietária do Hotel Balmoral

A série ‘Channel 5 Inside the Balmoral: Scotland’s Finest Hotel’ compartilhou como o hotel de luxo em Edimburgo se prepara para receber os hóspedes VIP. A proprietária, Olga Polizzi, tem o hábito de fazer visitas para inspecionar as acomodações. Com isso, todos os funcionários, inclusive a chefe de limpeza chamada Vicky, garantem que “tudo seja perfeito”.

“Sempre me sinto um pouco nervosa quando ela vem porque seu olho para os detalhes é fenomenal. Ela pode abrir qualquer porta, então precisamos ter certeza de que tudo está bem atrás de cada porta”, explicou a funcionária ao Channel 5. A suíte Glamis, por exemplo, custa 6 mil libras esterlinas por noite – mais de R$ 37 mil – e oferece um espaço altamente luxuoso com três quartos e dois banheiros. 

Leia Também:  Destinos imperdíveis para quem ama chocolate: do Brasil à Bélgica

A acomodação possui também uma sala de estar e de jantar e serviço de mordomo privativo. Assim que Olga entrou na sala, ela disse: “Tudo está um pouco longe demais da mesa de centro”. A proprietária também pediu que Vicky movesse o sofá, porque “não pode ficar muito perto das cortinas”. Durante o programa, Olga contou alguns dos erros mais comuns que ela vê em quartos de hotel e que a incomodam bastante. 

“Às vezes você tem uma pintura ou um espelho e a cômoda está um pouco descentralizada. Só me irrita muito… as cadeiras sempre encostadas na parede, sempre deixam um pouco de ar ao redor”, disse. 

O café da manhã no Balmoral custa 29 libras esterlinas – pouco mais de R$ 179 – que inclui caviar e pudim de chia. As instalações acomodam também um spa luxuoso e restaurante com estrela Michelin. Um quarto clássico pode ser reservado por 495 libras esterlinas por noite – mais de R$ 3 mil.

Acompanhe o  iG Turismo também pelo Instagram e receba dicas de roteiros e curiosidades sobre destinos nacionais e internacionais. Siga também o  perfil geral do Portal iG no Telegram.

Fonte: IG Turismo

COMENTE ABAIXO:
Continue Reading

BLOG DO ILAURO

POLÍTICA

POLÍTICA NACIONAL

ECONOMIA

CIDADES

BLOG DO ILAURO

MAIS LIDAS DA SEMANA