Cidades

Passageiros de Cachoeiro já economizaram R$ 1 milhão com tarifa única

Publicados

em

Por | 31.08.2014

 

A integração do transporte coletivo já gerou economia de mais de R$ 1 milhão para passageiros em Cachoeiro de Itapemirim. O sistema permite que o usuário do serviço embarque em mais de um ônibus pagando apenas uma passagem, dentro do tempo de limite de 60 minutos. Mais 11 bairros terão linhas integradas a partir de segunda-feira (1º).

 

Ao operar com linhas radiais (bairro-Centro-bairro), a integração possibilita viagens mais rápidas. De acordo com a Agersa, agência municipal que regula o transporte coletivo, nos bairros já atendidos foi possível resolver os problemas de descumprimento de horários e de superlotação, uma vez que o itinerário dos ônibus foi reduzido pela metade.

Outra vantagem do sistema é que cada ponto de embarque e desembarque funciona como um terminal virtual, o que é possibilitado pela bilhetagem eletrônica. Não é preciso que o usuário se dirija ao Centro para poder embarcar em outro coletivo.

 

Além disso, os passageiros podem construir as suas viagens, não ficando restritos aos itinerários das antigas linhas. “Hoje, por exemplo, os moradores do bairro São Geraldo que querem ir ao bairro BNH precisam pagar outra passagem. A partir de segunda-feira (1), com a linha integrada, eles poderão ir não somente ao BNH, mas para qualquer outro ponto da cidade atendido pelo transporte coletivo, sem pagar outra passagem”, explica o diretor de fiscalização de transporte da Agersa, Kleber Paiva.

Leia Também:  Secretário de Fazenda de Cachoeiro presta esclarecimentos a vereadores sobre valores do IPTU

 

Além do São Geraldo, serão contemplados com a integração, a partir da próxima semana, os bairros Agostinho Simonato, Amarelo, Alto Eucalipto, Caiçaras, Alto Monte Cristo, Paraíso, IBC, Nossa Senhora da Penha, Parque Laranjeiras e Recanto.

Equipes de auditores fiscais de transportes estão nesses bairros para facilitar o cadastro de pessoas para confecção do cartão de bilhetagem eletrônica. Ele credencia o usuário aos benefícios da integração, é gratuito e não há limite mínimo para recarga.

 

Mobilidade


Já operam com as linhas radiais integradas os bairros Bela Vista, Costa e Silva, Zumbi, Alto Zumbi, Novo Parque, Gilson Carone, IBC, BNH, Valão, Vila Rica, Praça da Bandeira, São Luiz Gonzaga e Coronel Borges. Em um ano, o benefício da tarifa única foi utilizado 500 mil vezes pelos passageiros.

“Uma das ações do plano municipal de mobilidade urbana Cachoeiro em Movimento, a integração é um importante passo na construção do novo modelo do transporte coletivo da nossa cidade, que será consolidado a partir da licitação do serviço, em 2015”, destaca o prefeito Carlos Casteglione.

Leia Também:  Câmara de Vereadores de Cachoeiro oficializa pedido de suspensão do IPTU

 

 

 

COMENTE ABAIXO:

Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cidades

Prefeitura de Cachoeiro prepara Projeto de Lei para desconto de 80% em diferença no IPTU

Publicados

em

A Prefeitura de Cachoeiro deve enviar à Câmara Municipal, nos próximos dias, um Projeto de Lei com novas propostas sobre a cobrança do IPTU de 2021, a partir do recadastramento imobiliário realizado no município, que gerou uma diferença nos valores cobrados em mais de 47 mil boletos.

De acordo com a proposta, que foi previamente apresentada aos vereadores, na tarde desta sexta-feira (18), a Prefeitura vai conceder 80% de desconto na diferença a maior nos boletos dos contribuintes que tiveram acréscimo de valores, no IPTU de 2021, com o efeito do recadastramento imobiliário, para pagamento em cota única, mantendo também os 20% de desconto no imposto deste ano para quem pagou a cota única do IPTU do exercício de 2020 e mais 10% no pagamento em cota única do IPTU/2021, além dos 20% de desconto para o próximo ano. Para quem optar pelo pagamento parcelado, o desconto será de 40% sobre a diferença.

Também ficam mantidas as isenções concedidas a partir do recadastramento, a redução no IPTU de 25 mil unidades imobiliárias e a cobrança de 14 mil novas unidades imobiliárias que não pagavam o imposto. Para esses novos cadastros, o desconto será de 30% na cota única.

Leia Também:  Restauração do Santuário Nacional de São José de Anchieta está na reta final

“Importante esclarecer que, nesse caso, o desconto concedido não representa renúncia de receita, uma vez que estamos aplicando na diferença a maior gerada em razão do recadastramento imobiliário, mantendo a correção dos valores e a taxa do lixo”, esclareceu o secretário de Fazenda, Márcio Guedes.

Outra proposta é a de prorrogar a primeira parcela do tributo para o dia 15 de setembro, ficando as demais parcelas para os meses de outubro, novembro e dezembro. Até lá, o contribuinte teria prazo para requerer a revisão do valor, mantendo o benefício dos descontos.

Outro ponto a ser tratado no PL, anunciado pelo prefeito, será a suspensão temporária da cobrança da taxa do lixo sobre todas as garagens para adequação do sistema tributário, para gerar a taxa de lixo somente daquelas que são devidas.

De acordo com Márcio Guedes, a fase de revisão estava prevista em contrato e é normal ocorrer, considerando a grande quantidade de imóveis recadastrados. “Nesse trabalho, vamos envolver a sociedade civil organizada, a OAB e a Câmara de Vereadores. Em 15 dias, o aplicativo de revisão para celulares iPhone e Android estará disponível.”

Leia Também:  Câmara de Vereadores de Cachoeiro oficializa pedido de suspensão do IPTU

“Estamos no caminho para uma solução imediata, que vem atender o clamor daqueles que buscam a revisão do imposto. Estamos, desde o início, buscando diálogo com o Tribunal de Contas, no sentido de não penalizar ainda mais a nossa população. Essa é uma proposta que nos dará tempo para avaliar todos os pedidos de revisão. Tenho certeza que contaremos com a parceria da Câmara para que a aprovação do projeto de lei seja feita o mais breve possível”, destaca o prefeito Victor Coelho.

Tribunal de Contas

O prefeito Victor Coelho teve agenda, na quinta-feira (17), no Tribunal de Contas, em Vitória, com o conselheiro e relator do Acórdão 596/2019, Carlos Ranna, para discussão de novas propostas sobre a cobrança do IPTU para avaliação da equipe técnica. Na próxima segunda-feira (21), o prefeito retorna ao TCES, desta vez, com grupo de vereadores, para reforçar o pedido de um novo plano de ação junto ao tribunal e continuar o diálogo sobre essa questão.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

BLOG DO ILAURO

POLÍTICA

POLÍTICA NACIONAL

ECONOMIA

CIDADES

BLOG DO ILAURO

MAIS LIDAS DA SEMANA