Economia

Pagamentos e transferências com criptomoedas? Mastercard anuncia novo sistema

Publicados

em


source

Nesta terça-feira (26), a rede de pagamentos Mastercad divulgou uma parceria com a corretora de criptomoedas Bakkt. A propósito, o intuito da novidade é possibilitar aos clientes da rede um acesso rápido para recursos digitais.

Sendo assim, os bancos, fintechs e operadores comerciais parceiros da Mastercard podem fazer parte do sistema da companhia de contas de débito e crédito com carteiras de criptomoedas.

Logo, a função da corretora Bakkt é a realização de custódia dos ativos. Com isso, todos os clientes da rede poderão negociar moedas digitais.

“A Mastercard está comprometida em oferecer uma ampla gama de soluções de pagamento que oferecem mais liberdade de escolha, maior valor e impacto todos os dias”, disse Sherri Haymond, vice-presidente executiva de Parcerias Digitais da Mastercard.

Leia Também

Nova funcionalidade de criptomoedas

Em resumo, a corretora Bakkt foi constituída pela mesma empresa responsável pela Bolsa de Valores de Nova York (NYSE), chamada Intercontinental Exchange (ICE) . Assim, entre as suas principais funcionalidades, os contratos de Bitcoin (BTC) e serviços de custódia acabam se destacando.

Em comunicado, o Mastercard informou que o serviço oferece capacidade de compra, venda e manter os ativos digitais nas carteiras de custódia, juntamente com a corretora de criptmoedas. Além disso, os clientes podem emitir cartões de débito e crédito com ativos digitais de maneira simplificada.

Leia Também

Aprimorar o catálogo de produtos de fidelidade com a integração das moedas virtuais na rede está entre os planos da empresa. Assim como, ampliar os programas de cashback, fidelidade de hotéis, companhias aéreas e restaurantes.

Conheça os detalhes da novidade em 1Bilhão , parceiro do iG.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Parecer sobre a reforma do Imposto de Renda não será apresentada pelo relator
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Subida dos juros deve provocar desaceleração na economia, diz Guedes

Publicados

em


source
Paulo Guedes, ministro da Econimia
[email protected] (O Dia)

Paulo Guedes, ministro da Econimia

O ministro da economia, Paulo Guedes, reconheceu que a subida dos juros para combater a inflação vai provocar uma desaceleração na economia no ano que vem. Para ele, o resultado será o melhor possível a ser feito, e a política econômica está seguindo o caminho correto.

“A Faria Lima e os banqueiros estão prevendo um crescimento menor. É natural. No ângulo de visão de financistas, é claro que vai haver uma desaceleração forte, porque os juros estão subindo. A inflação subiu, de novo estamos fazendo a coisa certa. O importante não é a previsão. O importante é fazer a coisa certa. O resultado será o melhor possível. Quando previram que o Brasil ia cair 10 [%], eu apenas descredenciei a previsão de 10. Eu não disse quanto ia cair. Aí surgiu uma guerra de fatos. Eu acreditava em recuperação em V. Não disse em quanto tempo e aconteceu até mais rápido do que eu esperava. Em compensação, veio acompanhada do componente inflacionário”, disse, ao participar nessa sexta-feira (3) do Encontro Anual da Indústria Química.

Leia Também:  Guedes perde mais dois secretários e Ministério da Economia terá reestruturação

Em contrapartida ao efeito dos juros, Guedes conta com o avanço da taxa de investimentos, que vem registrando evolução e pode chegar em 2022 a 20% do Produto Interno Bruto (PIB). Para o ministro, o crescimento do Brasil é inevitável e o país está recuperando sua economia de forma sustentável. Segundo ele, a economia passa por uma fase de recuperação cíclica em forma de V, que é quando registra recuo seguido de ascensão, baseada em transferência de renda e agora passa para a etapa do aumento dos investimentos.

Leia Também

“É um número importante. Estamos subindo a nossa taxa de investimentos”, afirmou.

Guedes acrescentou que não vai fazer projeções do crescimento do PIB para 2022 .

“Eu não estou prevendo quanto vai ser o crescimento do ano que vem. Eu estou tentando de novo colocar um certo ceticismo nessas previsões, que foram de queda de 10%, de depressão, de desemprego em massa. Estou tentando justamente inspirar uma volta à normalidade da economia brasileira e até transcender esse estado, questionando essas previsões do PIB e de crescimento zero. É verdade que a subida de juros para combater a inflação desacelera o crescimento, mas também é verdade que uma taxa de investimento de 20% do PIB é um sinal de bom crescimento à frente”, observou.

Leia Também:  Paulo Guedes crê que investimento privado auxiliará no crescimento econômico

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

BLOG DO ILAURO

POLÍTICA

POLÍTICA NACIONAL

ECONOMIA

CIDADES

BLOG DO ILAURO

MAIS LIDAS DA SEMANA