Política Nacional

Paes começa a nomear secretariado formado por mulher e jovem da Cidade de Deus

Publicados

em


source
paes
Reprodução/Instagram

Prefeito eleito do Rio de Janeiro Eduardo Paes (DEM)


prefeito eleito Eduardo Paes  (DEM) anunciou a primeira mulher em seu secretariado . Anna Laura Secco será responsável pela Conservação. Na mesma entrevista, na manhã desta terça, no gabinete de transição na Firjan, Paes também anunciou Ana Ribeiro como subprefeita da Zona Sul.


Anna Laura já havia participado do primeiro governo de Paes, como coordenadora de promoção de eventos da Casa Civil. Ela ainda não deu entrevistas para imprensa. Uma maior presença de mulheres em seu governo foi promessa de campanha de Paes.

O novo secretário da Juventude — pasta que será criada — Salvino Oliveira, morador de 22 anos da Cidade de Deus , é outra novidade anunciada nesta manhã. Em relação às subprefeituras, Paes afirmou que a estrutura será reduzida.

Leia Também:  Deputada bolsonarista vira alvo do MPF por vídeo contra uso de máscaras

“Teremos cinco ou seis subprefeitos no máximo”, afirmou o prefeito, que seguiu para um almoço com o governador Cláudio Castro.

“Eu comecei a vida pública como subprefeito, e entendi que essa figura precisa ser um agente da população dentro da máquina pública. Ana Ribeiro vai cuidar da Zona Sul, que é nossa área mais internacional da cidade e precisa de atenção”.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política Nacional

Bolsonaro sobre Aliança pelo Brasil: “Se não decolar, buscamos outro partido”

Publicados

em


source
Presidente Jair Bolsonaro (sem partido), decidirá em Março se insistirá na criação do Aliança pelo Brasil
Alan Santos/PR

Presidente Jair Bolsonaro (sem partido), decidirá em Março se insistirá na criação do Aliança pelo Brasil

presidente Jair Bolsonaro (sem partido) declarou nesta segunda-feira (25) que decidirá até março se insistirá na criação do Aliança pelo Brasil ou se irá se filiar a um partido já existente.

Em março, a gente vai reestudar se o partido decola ou não. Se não decolar, a gente vai ter que ter outro partido. Então não temos como nos preparar para as eleições de 22″, declarou Bolsonaro para apoiadores no ‘cercadinho’ do Palácio da Alvorada.

Sem partido desde o final de 2019, quando saiu do PSL em ltigio por conta de rachas internos, o presidente, que tenta a criação da nova sigla, considera o processo burocrático:

Você viu?

“É muita burocracia, é muito trabalho, certificação de fichas, depois passa pelo TSE também. O tempo está meio exíguo para gente. Não vamos deixar de continuar trabalhando, mas vou ter que decidir. Não é por mim, não estou fazendo campanha para 22”.

Leia Também:  Deputada bolsonarista vira alvo do MPF por vídeo contra uso de máscaras

Anunciada em novembro de 2019 como o partido que abrigaria o chefe do executivo, o Aliança tem apenas 57 mil assinaturas das 492 mil necessárias para ter o registro reconhecido no Tribunal Superior Eleitoral ( TSE ).

A sigla tem apenas 11,5% das assinaturas necessárias para poder ser deferida, e esse registro deve ser feito até seis meses antes das eleições, o que torna ainda mais difícil para o partido conseguir ser registrado.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

BLOG DO ILAURO

POLÍTICA

POLÍTICA NACIONAL

ECONOMIA

CIDADES

BLOG DO ILAURO

MAIS LIDAS DA SEMANA