Tecnologia

O que são jogos play to earn?

Publicados

em


source
Games podem dar dinheiro aos usuários
Unsplash/Onur Binay

Games podem dar dinheiro aos usuários

Abraçando um conceito relativamente recente na indústria de jogos, esse modelo de negócios já faz parte de um gênero que vem crescendo em 2021. Os títulos play to earn oferecem ao jogador formas de benefício monetário enquanto ele investe tempo em seus jogos.

Jogos como Splinterlands, Axie Infinity e CryptoBlades  são exemplos de títulos que trazem em seus núcleos o modelo de play to earn. No geral, este tipo de jogo enfatiza uma economia aberta, trazendo a possibilidade dos jogadores ganharem dinheiro ou algum tipo de moeda de troca para tal finalidade.

Praticamente tudo nesse tipo de jogo tem algum valor e pode ser vendido. Permitindo que as pessoas participem ativamente de todo um universo econômico dentro das aventuras ou simuladores. A ideia das desenvolvedoras é entregar entretenimento ao mesmo tempo que oferecem uma oportunidade monetária.

A economia do play to earn

Ao assumir uma participação ativa na comunidade econômica dos jogos play to earn, o usuário passa a se envolver como se fosse uma parte da equipe da obra. A intenção é que o jogador sempre esteja produzindo algo para outros jogadores, criando valor para todos os envolvidos no título.

Leia Também:  Os 7 jogos da Square Enix mais populares

Leia Também

Dessa forma, todos são recompensados com itens ou moedas dentro do jogo, tudo em formato digital, claro. Assim, os usuários podem trocar esse conteúdo por criptomoedas e até mesmo recursos tokenizados na blockchain. Por isso, é comum que jogos play to earn estejam, muitas vezes, ligados a jogos blockchain.

Há similaridades com o modelo conhecido como free-to-play. Em muitos exemplos, o jogador pode acessar o game sem nenhum tipo de custo, porém aqui há uma ideia de que o usuário faz parte de uma comunidade como se fosse dono do produto.

Por outro lado, mais cedo ou mais tarde o jogador acaba precisando investir um dinheiro real para começar a ter algum tipo de lucro nesse modelo de jogos. O título Sorare, por exemplo, é um jogo de fantasia de futebol. Os jogadores podem negociar as peças de seu time com outros usuários, mas antes de começar essa parte da jogatina, é necessário investir dinheiro de verdade na compra de cards.

Leia Também:  Desejado? Procura por iPhone 13 tem alta de 40% a 60% na pré-venda

Como começar a jogar

Em 2021 não é nada difícil encontrar opções de jogos play to earn. Com uma rápida pesquisa na internet é possível se deparar com listas cheias de títulos dos mais distintos gêneros, de RPGs a simuladores de esporte. Por serem populares nos celulares, este acaba sendo o principal dispositivo para a jogatina.

Se você tiver interesse em se aventurar por esses mares, pode ser interessante começar por um gênero que goste. Mesmo tendo a futura oportunidade de fazer dinheiro com a jogatina, iniciar em algo que não o divirta pode acabar se tornando apenas uma forma cansativa de chegar em um objetivo.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Tecnologia

Os 7 jogos da Square Enix mais populares

Publicados

em


source
Conheça as franquias mais populares
Reprodução

Conheça as franquias mais populares

Algumas franquias da produtora nos acompanham desde o século passado. Veja abaixo, os 7 jogos da Square Enix mais populares, em relação direta com o volume de vendas e arrecadação. Para evitar ficarmos apenas em variações de títulos da mesma história, reduzimos a lista em franquias.

7. Chrono Trigger

Um RPG clássico e considerado por muitos o melhor das gerações antigas de consoles. Chrono Trigger começou sua franquia em 1995 para o SNES, vendendo cerca de 5 milhões de cópias. Dois jogos dificilmente fazem uma franquia, mas a verdade é que havia um segundo jogo sobre o qual poucos ocidentais conhecem na série Chrono. Radical Dreamers foi um lançamento apenas no Super Nintendo japonês, ou Super Famicom. Lançado em 1996 como uma animação e serve de base para o que se tornaria Chrono Cross em 1999.

  • Ano de lançamento: 1995
  • Plataformas: Windows, SNES, Nintendo DS, Wii, PS1, PS3

6. SaGA

SaGA começou a franquia em 1989 para o Game Boy e vendeu cerca de 10 milhões de unidades. Na verdade, foi como um spin-off de Final Fantasy no Ocidente, chamado The Final Fantasy Legend em 1990.

Todos os três jogos de Game Boy seriam rotulados assim e o primeiro jogo verdadeiro SaGA lançado aqui que permaneceu fiel ao nome foi SaGa Frontier para PS1.

  • Ano de lançamento: 1989
  • Plataformas: Game Boy, SNES, Wii, PS1

5. Mana

Mana começou sua franquia em 1991 para o Game Boy e vendeu por volta de 12 milhões de unidades. Isso também começou como um spin-off de Final Fantasy, mas ao contrário da franquia SaGA, este jogo também foi referido sob o banner Final Fantasy. O próximo jogo, Secret of Mana no SNES, é onde a série Mana realmente começou. O último jogo foi, na verdade, um remake da terceira entrada, Trials of Mana.

  • Ano de lançamento: 1991
  • Plataformas: Windows, PS1, PS2, PS3, Nintendo Switch, Nintendo DS, SNES, Game Boy,
Leia Também:  HBO Max chega ao PS4 e PS5 no Brasil e em mais países da América Latina

4. Kingdom Hearts

Realmente, os maiores destaques da Square Enix são os jogos de RPG. Kingdom Hearts começou em 2002 para o PS2 e com 32 milhões de unidades vendidas. Isso é um grande salto em termos de vendas de franquia, mas só mostra o quão poderosa é uma marca Disney.

Leia Também

O último jogo foi Kingdom Hearts: Melody of Memory. A programação geral de lançamentos está em todo lugar, com remasterizações e spin-offs em abundância, Kingdom Hearts ainda não perdeu seus fãs quase duas décadas depois.

  • Ano de lançamento: 2002
  • Plataformas: Windows, PS2, PS3, PS4, Xbox One

3. Tomb Raider

Um respiro nos jogos de RPG. Tomb Raider teve seu primeiro título lançado em 1996 para o PS1 e vendeu algo em torno de 81 milhões de unidades. O último jogo foi Shadow of the Tomb Raider em 2018.

A equipe pode estar em uma pausa por um tempo, vendo como a Square Enix não ficou feliz com a maioria das vendas da trilogia recente. Eles foram considerados bons pela maioria das empresas, mas não o suficiente para a Square Enix. Lara Croft sempre volta, então não precisa se preocupar.

  • Ano de lançamento: 1996
  • Plataformas: Windows, Mac, Linux, Xbox 360, Xbox One, Series, PS1, PS3, PS4, PS5

2. Dragon Quest

Voltamos aos RPGs, o primeiro Dragon Quest é de 1986 para o NES — Nintendo 8 bits — e vendeu cerca de 82 milhões de unidades. O último jogo será Dragon Quest: The Adventure of Dai Infinity Strash, com previsão de lançamento em 2021 para diversas plataformas.

Leia Também:  Plataforma parceira de Amazon, Magalu e Shopee vaza 1,75 bilhão de dados

É baseado em um mangá que começou em 1989 e se estendeu por trinta e sete volumes, que consistem em mais de trezentos capítulos. Houve também uma adaptação para anime que durou bem menos. No geral, Dragon Quest é o rei dos JRPGs puro e simples.

  • Ano de lançamento: 1986
  • Plataformas: SNES, Nintendo Switch, Game Boy, PS4

1. Final Fantasy

Não temos como fugir da série de jogos mais popular da Square Enix, seus inúmeros títulos lançados e carga de fãs. Final Fantasy começou sua franquia em 1987 para o NES e vendeu cerca de 159 milhões de unidades.

Dragon Quest pode ser o rei no Japão, mas Final Fantasy foi, e provavelmente sempre será, o embaixador dos RPGs japoneses em todo o mundo. O título mais recente, Final Fantasy XVI, está programado para estrear ainda em 2021. Com os atrasos que já aconteceram, é difícil acreditar, mas o fã sempre está torcendo.

  • Ano de lançamento: 1987
  • Plataformas: Windows, SNES, PlayStation, Game boy,

Menções Honrosas

Alguns jogos icônicos não entraram no top 7, mas merecem ser citados sempre:

  • Space Invaders;
  • Legacy of Kain;
  • Just Cause 2;
  • Hitman (títulos da produtora);
  • Nier Automata.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

BLOG DO ILAURO

POLÍTICA

POLÍTICA NACIONAL

ECONOMIA

CIDADES

BLOG DO ILAURO

MAIS LIDAS DA SEMANA